manzi_aegerter

MV Agusta apresenta seu time para MotoGP

A MV Agusta volta às pistas do mais importante campeonato mundial de motovelocidade 42 anos depois. A tradicional marca italiana apresentou sua moto e a equipe completa na semana passada, em Varese (Italia), que vai disputar o Mundia de Moto2 a partir do 10 de março, com o Grande Prêmio do Catar, no Circuito de Losail.

A moto já está em fase de testes com os dois pilotos contratados – Stefano Manzi e Dominique Aegerter – na pista de Almeria, na Espanha. A equipe MV Agusta Idea Lavoro Forward Racing é a mesma na qual esteve o brasileiro Eric Granado na última temporada, só que agora com um chassi MV Agusta e motor Triumph.

Manzi e Aegerter

Manzi e Aegerter

Um jovem e outro experiente

De frente

De frente

Chassi MV Agusta e motor Triumph

Aegerter

Aegerter

O suíço Dominique Aegerter

Manzi

Manzi

O Italiano Stefano Manzi

O dono da equipe, Giovanne Cuzari, disse acreditar que agora a sua equipe poderá alcançar resultados melhores. “A decisiva participação do time da MV Agusta, que traz toda a sua  experiência como fabricante de motocicletas nos colocará como protagonistas e certamente temos a oportunidade trabalhar com verdadeiros profissionais”, falou Cuzari.aegerter_manzi

Já Giovanni Castiglioni, presidente da MV Agusta não escondeu sua emoção ao destacar o retorno da marca às pistas da categoria maior da Motovelocidade. “Eu cresci nas corridas, participando das inúmeras vitórias das marcas de nossos grupos, mas o sonho sempre foi voltar ao Campeonato Mundial com nossa marca MV Agusta. Esse é o primeiro passo e se conseguirmos êxito na Moto2, poderemos sonhar mais alto”, disse Castiglioni, numa clara alusão ao seu desejo de ter uma equipe de fábrica na MotoGP.

Todo o time durante a apresentação oficial

Todo o time durante a apresentação oficial

Os dois pilotos também falaram durante a apresentação da equipe e mostraram seus perfis bem diferentes. O jovem italiano Stefano Manzi vai para sua segunda temporada com a mesma equipe e disse que tem grande expectativa de poder contribuir para o desenvolvimento da nova moto. “Estou confortável com a moto e os primeiros testes já realizados mostraram que estamos num bom caminho”, declarou Manzi.

Dominique Aegerter é suíço e tem uma pouco mais de experiência, inclusive com vitória e pódio em algumas corridas. Seu enfoque é trazer experiência para a equipe para que os engenheiros possam aprimorar a moto. “Fazer parte do projeto da MV Agusta me deixa muito animado porque sei que posso dar minha contribuição para o desenvolvimento da F2, apesar de ser tudo muito novo; mas eu já pude perceber que os caras são competentes e muito profissionais”, disse Aegerter.

Saiba mais:

Separador_MotoGP



Sidney Levy

Motociclista e jornalista paulistano, une na atividade profissional a paixão pelo mundo das motos e a larga experiência na indústria e na imprensa. Acredita que a moto é a cura para muitos males da sociedade moderna.