capa

Projeto social da Honda comemora 10 anos no Recife

O ano era 2007 e a Honda, decidiu fazer algo pela população que vivia em torno do seu Centro de Treinamento na capital pernambucana, no bairro de Areias. Surgiu no próprio local a primeira turma do Curso de Formação de Profissionais. Dividido em aulas técnicas de mecânica de automóveis e motocicletas, o programa ainda contempla módulos sobre saúde, relações familiares, informática, trabalho, meio ambiente e a importância do trabalho voluntário.

Quase 200 jovens já foram formados pelo Centro de Treinamento Profissional da Honda no Recife

Quase 200 jovens já foram formados pelo Centro de Treinamento Profissional da Honda no Recife

Entre os alunos da turma inaugural estava Esdras da Silva, à época com 19 anos, que não passara no vestibular para ingressar na faculdade e resolveu aderir ao projeto da Honda em busca de outras oportunidades. Dez anos depois, o curso destinado a jovens em situação de vulnerabilidade social do Recife (PE) formou sua 10ª turma no sábado (3/12/2016). Desde o início, foram 194 pessoas que participaram e, destas, 71% estão no mercado de trabalho e atuam, inclusive, em concessionárias da marca.

recife_5

E esse é o caso do Esdras, que conseguiu seu primeiro emprego como trainee ainda durante o curso, atuou como auxiliar, consultor e, atualmente, exerce a função de supervisor de um ponto de venda. “O curso mudou totalmente os meus planos. Eu estava sem perspectivas após não conseguir uma boa nota no vestibular e, por sorte, fiquei sabendo sobre o projeto da Honda. Hoje, tenho um bom emprego e estou terminando a minha faculdade de Administração”, conta, aos 28 anos.

recife_6

Janaina Gomes, colega de Esdras na primeira turma, também conquistou a sua primeira oportunidade logo depois de completar o curso. Supervisora de uma concessionária de motocicletas, ela divide seu tempo entre o trabalho e a faculdade de Processos Gerenciais. “O curso da Honda vai além da preparação para o mercado de trabalho. As aulas nos ensinam a viver melhor em sociedade. Sem o curso, eu certamente não chegaria aonde cheguei”, destaca.

Para participar, os jovens interessados são selecionados pela adequação aos critérios básicos, como idade, escolaridade e vulnerabilidade social – candidatos entre 18 e 20 anos e que estejam cursando ou concluindo o ensino médio – e por meio de prova escrita. Mais informações podem ser obtidas no CETH – Recife.Separador_motos

 



Sidney Levy

Motociclista e jornalista paulistano, une na atividade profissional a paixão pelo mundo das motos e a larga experiência na indústria e na imprensa. Acredita que a moto é a cura para muitos males da sociedade moderna.