Triumph Street Twin

Triumph inicia projeto para fabricar motos elétricas

Não se iluda, há muito se fala de motos elétricas. Nós mesmos testamos motocicletas do tipo que estavam à venda no Brasil lá em 2011 (relembre aqui), por exemplo. Já a LiveWire, demonstração tecnológica da Harley-Davidson no assunto e possivelmente a primeira moto elétrica produzida em larga escala do mundo, foi apresentada oficialmente em janeiro passado mas começou a ganhar forma em 2014. Agora a Triumph também decidiu entrar na dança.

Através de uma força tarefa inglesa, a Triumph está prestes a iniciar o desenvolvimento de motocicletas elétricas

Através de uma força tarefa inglesa, a Triumph está prestes a iniciar o desenvolvimento de motocicletas elétricas

*LEIA, TAMBÉM*
– Triumph apresenta a nova Bobber Black por R$ 49.990
– Com lançamentos, Triumph quer vender 400 motos/mês no Brasil
– Conheça a LiveWire, a Harley-Davidson elétrica

Para iniciar o trabalho de desenvolvimento de motos elétricas da marca, a empresa fez uma espécie de ‘Big Five’ inglês, unindo força com quatro outros grandes nomes da indústria do país. Williams Advanced Engineering (sim, empresa que pertence ao Grupo Williams que é a referência atual na Fórmula 1), Integral Powertrain, WMG e Innovate UK também estão agindo em conjunto para dar forma aos novos veículos.

Williams usará a experiência adquirida na F1 para desenvolver as baterias

Williams usará a experiência adquirida na F1 para desenvolver as baterias

O projeto ainda conta com apoio e o cofinanciamento do Departamento de Negócios, Energia e Estratégia Industrial do Reino Unido (BEIS) e da Secretaria de Veículos de Baixa Emissão (OLEV). Segundo a Triumph, “essa parceria combinará a experiência mundialmente reconhecida da Triumph no mercado de motocicletas com recursos avançados, baseados em automóveis, para gerar inovação tecnológica para as futuras motocicletas elétricas”.

Projeto TE-1 – Triumph elétrica

O objeto de estudo foi batizado de projeto Triumph TE-1. “Ele faz parte da nossa estratégia de motocicletas elétricas, focada em fornecer o que os consumidores esperam da sua Triumph, que é o equilíbrio perfeito entre manuseio, desempenho e capacidade de uso”, garante Nick Bloor, CEO da Triumph.

A Triumph é a atual fornecedora de motores para o Mundial de Moto2 - e, consequentemente, uma das responsáveis por aproximar o desempenho da categoria ao da MotoGP. Agora, a empresa irá enfrentar um novo desafio

A Triumph é a atual fornecedora de motores para o Mundial de Moto2 – e, consequentemente, uma das responsáveis por aproximar o desempenho da categoria ao da MotoGP. Agora, a empresa irá enfrentar um novo desafio

Para tanto, o projeto está organizado em quatro fases principais. A Triumph trabalhará junto com as parceiras para acelerar a especialização conjunta no manuseio e segurança de baterias, dimensionamento ideal do motor elétrico, integração de sistemas de frenagem, incluindo frenagem regenerativa e sistemas avançados de segurança. A inovação e os recursos desenvolvidos nessas áreas contribuirão para a futura estratégia de motocicletas elétricas da Triumph.

O objetivo é possibilitar a criação de motos elétricas que atendam às necessidades dos clientes que buscam meios de transporte com menos impacto ambiental de maneira alinhada com o foco da Inglaterra na redução de emissões e a especialização da mão de obra inglesa, gerando mais empregos e uma base de talentos que impulsionem a reputação e influência da Inglaterra no cenário mundial.

O que cada empresa parceira fará no projeto TE-1triumph-moto-eletrica-williams-2

  • Triumph Motorcycles conduzirá o projeto, fornecendo design de chassi de motocicletas, especialização em engenharia, experiência em fabricação e sistemas de segurança funcional pioneiros, assim como definindo características de entrega de potência de transmissão elétrica.
  • Williams Advanced Engineering fornecerá as baterias, usando suas instalações de teste e desenvolvimento para oferecer um sistema pioneiro de gestão de energia combinado com a unidade de controle do veículo.
  • Divisão de e-Drive da Integral Powertrain irá liderar o desenvolvimento de motores elétricos e um inversor de carboneto de silício, integrando ambos em um único compartimento.
  • WMG irá fornecer especialização em eletrificação e visão crítica para impulsionar a inovação da tecnologia desde a fase de pesquisa e desenvolvimento até o seu impacto comercial, realizando simulações para definir as necessidades futuras deste mercado.
  • Já a Innovate UK irá apoiar os parceiros e administrará os fundos. Isso faz parte da estratégia de financiamento do BEIS, com o objetivo de criar uma capacidade líder no mercado de veículos elétricos na Inglaterra.

separador_triumph

 



Guilherme Augusto

@obomguiaugusto >> Amante de motos em todas suas formas e sons (se for de 2T, melhor). Fã de viagens, competições, do Hugh Jackman e de praias. Viciado em café desde quando comecei a escrever