street_glide4

Harley-Davidson Street Glide

É inegável que as motocicletas Harley-Davidson despertam a atenção em quem quer que seja. Quase ninguém fica indiferente à presença delas em suas mais variadas versões, cores e tamanhos. Aliás, falar em tamanho quando se fala em Harley-Davidson é bobagem. Esta não é uma preocupação de quem as projeta, tampouco de quem as compra e usa.

Elas são grandes. Elas brilham. Elas são ruidosas, mas não necessariamente barulhentas. O ronco emitido pelo motor e que sai pelos brilhantes e grandes escapamentos também é pensado para destacar a motocicleta da marca de Milwaukee. Um caráter superlativo também se apresenta nos equipamentos: rádio, piloto automático, grandes saddlebags (bolsas laterais), espaços múltiplos para quase tudo… é importante destacar que para a fábrica e seus consumidores tudo isso é fundamental e faz parte da personalidade da moto.

Posição de pilotar tipo "poltrona" com total controle e conforto

Posição de pilotar tipo “poltrona” com total controle e conforto

Desde que assumiu a operação de sua marca em 2011, a Harley-Davidson se esforça para atender ao mercado brasileiro que ainda tem uma demanda reprimida pela marca. Esse esforço segue também na modernização de sua linha de produtos e passa necessariamente por um processo de rejuvenescimento da tradicional e mais que centenária marca. Claro, o objetivo é atrair novos e mais jovens consumidores. O primeiro passo para isso foi dado com o que a empresa chamou de “Projeto RUSHMORE“, cujo principal objetivo foi implementar aperfeiçoamentos e avanços para uma nova geração de motocicletas da marca.

Por onde quer que se olhe, o brilho e o porte destacam a Street Glide

Por onde quer que se olhe, o brilho e o porte destacam a Street Glide

Segundo o comunicado da empresa sobre o assunto, foram pesquisadas as características desejadas pelos usuários das motocicletas e dos grupos “HOG” (Harley Owners Group) de todo o mundo que compartilharam suas experiências e trouxeram uma série de ideias sobre inovação e tecnologia. “O resultado é a transformação dos sonhos dessas pessoas em realidade”, explicou Longino Morawski, diretor-superintendente comercial da Harley-Davidson do Brasil sobre o Projeto Rushmore.

Cores disponíveis mostram que a marca, ainda que timidamente, está mudando

Cores disponíveis mostram que a marca, ainda que timidamente, está mudando

Sonho ou não, a inovação começou pela linha touring da marca, que inclui a Street Glide, moto que Motonline avaliou no uso comum e regular pelas ruas e avenidas de São Paulo e também por estradas, ambiente ideal e preferido dela. Entre as principais novidades nesta linha estão o novo motor que atende pelo nome de Twin Cam 103™ High Output, o conjunto multimídia Boom!™ Box que combina áudio, conectividade Bluetooth®, navegação e comando por voz, um sofisticado sistema de freios ABS e novas suspensões. Claro, apesar de não parecer, a moto recebeu também aprimoramentos no design.

Projeto Ruchmore deu modernidade e aperfeiçoou a mecânica da Street Glide, deixando seu funcionamento mais suave, dócil e com mais força

Projeto Ruchmore deu modernidade e aperfeiçoou a mecânica da Street Glide, deixando seu funcionamento mais suave, dócil e com mais força

A começar pelo motor, de fato percebe-se a preocupação da engenharia da H-D em aprimorar dois aspectos de seus motores V-Twin nesta nova geração: funcionamento dócil e suave com mais torque, duas características que dão a esta moto a agilidade de uma moto menor e a força de uma moto maior. Tirá-la da imobilidade não exige qualquer esforço e, mesmo em marcha lenta e com a primeira marcha bastante longa, a embreagem de acionamento hidráulico permite modulação correta para sair sem sustos. O que ainda chama a atenção é o tranco do engate da primeira marcha e uma certa dificuldade para encontrar o neutro. Talvez seja pelo pouco uso, já que a moto avaliada estava ainda em fase de amaciamento. Para as outras trocas some o tranco e o barulho diminui. Fora esse detalhe, esta caixa de mudanças de seis velocidades batizada de Six-Speed Cruise Drive® oferece aceleração equilibrada e sem sobressaltos até a sexta marcha.

Cuidados nos mínimos detalhes, inclusive do acabamento do motor que teve as aletas de refrigeração polidas e as tampas cromadas

Cuidados nos mínimos detalhes, inclusive do acabamento do motor que teve as aletas de refrigeração polidas e as tampas cromadas

A Street Glide tem alavanca de câmbio dupla, daquelas que você pisa com a ponta do pé e com o calcanhar. Só que o hábito de trocar marchas com a ponta do pé pode ser prejudicado pois há pouco espaço entre a alavanca e a plataforma de apoio dependendo do calçado. É preciso usar o calcanhar para colocar marcha para cima, pisando na outra ponta da alavanca. Mas isso é apenas uma questão de costume ou de trocar o calçado por um mais fino na ponta. De qualquer maneira, engatada a primeira marcha, pouca aceleração já empurra a moto adiante com vigor e isso facilita no uso urbano. Aliás, não é o cenário ideal, mas a Street Glide até que vai bem em alguns corredores urbanos. Claro, com cuidado pelo tamanho do brinquedo e seu enorme entre-eixos. Mas a obediência aos comandos do piloto é exemplar, apesar de uma certa lentidão na resposta, tipicamente custom.

Bloco óptico eficiente; espaço estreito entre a alavanca de câmbio e a plataforma de apoio obriga a troca de marchas também com o calcanhar

Bloco óptico eficiente; espaço estreito entre a alavanca de câmbio e a plataforma de apoio obriga a troca de marchas também com o calcanhar

Pela suavidade do funcionamento, o piloto fica tentado a “dar a mão” na Street Glide para sentir o motorzão pulsar forte, descarregar sua força na roda traseira e deixar a paisagem para trás, ou fazer parte dela. A engenharia da Harley-Davidson pensou inclusive no design do novo motor Twin Cam 103™. Para isso, resolveu usinar as aletas de refrigeração e colocar tampas cromadas, tentando dar ao motor aspecto de uma metálica da mais fina mecânica. De fato, impressiona a quantidade de brilho e o capricho no acabamento do motor, inclusive com reflexos positivos no excesso de calor emanado no uso urbano, uma reclamação recorrente de consumidores e que nesta moto esta amenizado. O consumo da Street Glide ficou em 18,7 km/l, uma boa média entre cidade e estrada, apesar desta não ser uma grande preocupação para quem tem uma moto grande assim.

Modernidade e tecnologia dizem presente: ajuste pneumático da pré carga da mola dos amortecedores traseiros e os freios Brembo com pinças de 4 pistões e ABS combinado (Reflex)

Modernidade e tecnologia dizem presente: ajuste pneumático da pré carga da mola dos amortecedores traseiros e os freios Brembo com pinças de 4 pistões e ABS combinado (Reflex)

Este novo motor Twin Cam 103™ – High Output tem 1700cm³ de capacidade cúbica, é arrefecido a ar, oferece torque de 14,4 kgf.m e sua taxa de compressão é de 9,7:1. A Harley-Davidson não declara potência de seus motores e para eles isso não parece ter muita importância, já que o motor tem potência suficiente para empurrar com competência os seus 372 kg (ordem de marcha). Uma das mais importantes inovações do Projeto Rushmore foi a adoção de arrefecimento líquido nos motores, o que permite desenvolver maior taxa de compressão e daí extrair mais potência. Mas na Street Glide, arrefecida a ar, o ganho de força se dá pela nova caixa de ar para aumentar o fluxo na admissão e também nova temporização da abertura das válvulas, além de ter sido aliviado o peso dos pistões.

Painel completo lembra os grande carros americanos, tudo embutido na grande carenagem frontal

Painel completo lembra os grande carros americanos, tudo embutido na grande carenagem frontal

O sistema multimídia acrescentou 25% de volume para o som, com um tela colorida de 4.3 polegadas e 25 watts para cada um dos dois canais de som. Os botões para alterar qualquer coisa no sistema multimídia são grandes e podem ser operados com luvas. A Harley-Davidson chamou de “infotainment” ao agregar uma entrada USB que fica fechada num dos compartimentos do painel que se abre ao toque de um botão e aceita múltiplos dispositivos. Na moto avaliada, o sistema de comando de voz não estava configurado e, neste caso, ficou a curiosidade sobre qual idioma ele entende e fala.

Comandos, todos ao alcance dos polegares, exigem tempo de convivência; enquanto isso, há o risco de desviar o olhar para apertar um dos muitos comandos nos dois punhos

Comandos, todos ao alcance dos polegares, exigem tempo de convivência; enquanto isso, há o risco de desviar o olhar para apertar um dos muitos comandos nos dois punhos

Outra boa inovação da Street Glide é o sistema de freios com ABS combinado – a Harley-Davidson os denomina Reflex – que estão conectados eletronicamente e atuam de forma sincronizada mesmo quando o piloto utiliza apenas o freio dianteiro ou o traseiro. O ABS percebe a necessidade e equilibra corretamente a pressão nos freios para auxiliar na parada da moto. Esse sistema combinado é muito bom para pilotos que não tem boa técnica de frenagem ou que preferem atuar no comando mais confortável para ele, mas para os que freiam com a pressão certa no manete do freio dianteiro e no pedal do freio traseiro, o sistema tem pouca utilidade. O sistema de freios (Brembo) utiliza duplo disco dianteiro e disco simples na traseira, todos com pinças de 4 pistões. De fato pára a moto com eficiência como tem que ser para uma moto de mais de 370 kg.

Bolsas laterais (saddlebags) grandes e de fácil abertura; Tela do sistema multimídia com botões grandes facilita acionamento com luvas

Bolsas laterais (saddlebags) grandes e de fácil abertura; Tela do sistema multimídia com botões grandes facilita acionamento com luvas

As suspensões também foram aperfeiçoadas, com garfos dianteiros (Showa) com 49mm de diâmetro, o que deixa a moto mais firme na frente. Os dois amortecedores traseiros (Showa) contam com ajuste de pré carga da mola através de uma válvula para injetar ou liberar ar. Para uma moto desse porte, o ajuste é providencial e muito fácil de se fazer, pois ajusta-se com facilidade o comportamento da moto ao aumentar ou diminuir a sua carga. As rodas são de liga leve aro 19″ na dianteira e 16″ na traseira, calçadas com pneus Dunlop® Multi-Tread™ de 180 mm de largura na traseira e 130 mm na dianteira. Esses pneus tem tecnologia de motos esportivas e usam compostos mais rígidos no centro e mais macios nas laterais. Este conjunto oferece boa sensação de segurança e esses pneus colaboram muito para o desempenho harmonioso e estável da moto em qualquer situação, inclusive em trechos sinuosos e a velocidades maiores.

HD Street glide geometria - A geometria não favorece a esportividade; a proporção do comprimento da balança com a medida entre eixos, mesmo com o baixo rake e pouco curso na suspensão, não proporciona grande estabilidade em curvas, principalmente em piso de má qualidade; o longo trail estabiliza a direção em retas

A geometria não favorece a esportividade; a proporção do comprimento da balança com a medida entre eixos, mesmo com o baixo rake e pouco curso na suspensão, não proporciona grande estabilidade em curvas, principalmente em piso de má qualidade; o longo trail estabiliza a direção em retas

Geometria e chassi

Custom, Cruiser, Touring, enfim, elas não primam pela esportividade pois não é a proposta. Na Street Glide o chassi de berço duplo contorna o motor que se apoia em coxins de borracha. Não participa da estrutura, portanto. Esse grande arco, reforçado pelo “backbone” sob o tanque, permite alguma flexão quando submetido a grandes forças e a grande distância entre eixos, para maior esportividade, deveria ser acompanhada por uma balança mais longa e suspensão de curso maior. Mas essa não é a proposta das Harley. O grande V2 pulsa e vibra em baixas rotações e isso é o que transmite a sua força.

Pela quantidade de equipamentos e o capricho com que são inseridos os mimos, imagina-se que quem compra uma Harley-Davidson Street Glide não está em busca apenas de desempenho, mas o estilo, o conforto e a segurança tem grande valor. A começar pelo sistema de iluminação da moto, com faróis de refletores duplos, fachos com ótima iluminação, inclusive lateral nos trechos com névoa e alguma neblina. Na traseira há duas lanternas que integram as luzes de freio e de pisca, separadas por uma peça central cromada e pela iluminação de LED da placa. Ainda falando de segurança, o H-D Smart Security System vem de fábrica e apresenta bloqueio automático “hands-free”. Ele ativa e desativa as funções de segurança da motocicleta, conforme você se aproxima ou se afasta da moto, uma inovação que muitas outras motos poderiam já ter incorporado.

Luxo e conveniência: duas caixas de som no painel com 25W cada uma e o compartimento para ligar algum equipamento elétrico e a entrada USB do sistema multimídia

Luxo e conveniência: duas caixas de som no painel com 25W cada uma e o compartimento para ligar algum equipamento elétrico e a entrada USB do sistema multimídia

Os comandos da moto, como não poderia deixar de ser, são muitos, mas um pouco confusos, exigindo alguma atenção para operá-los até que o piloto se acostume com eles. Neste item, portanto, muita atenção para não tirar os olhos do caminho enquanto procura onde acionar a buzina, por exemplo. Apesar desta dificuldade momentânea, o formato é ergonômico e estão todos ao alcance dos dois polegares e do indicador da mão esquerda, onde está o botão que muda a leitura do hodômetro principal. O Painel aliás, lembra os grandes automóveis americanos de décadas passadas, com quatro mostradores analógicos redondos com fundo branco embutidos na carenagem – velocímetro, contagiros, temperatura e voltímetro – acima da tela do sistema multimídia.

Desenho clássico torna-a inconfundível, com a traseira baixa, os dois escapamentos retos e o tanque em forma de gota; apesar do tamanho das partes, o conjunto é harmonioso

Desenho clássico torna-a inconfundível, com a traseira baixa, os dois escapamentos retos e o tanque em forma de gota; apesar do tamanho das partes, o conjunto é harmonioso

O design da moto segue um padrão clássico, acentuado pela ampla carenagem frontal “asa de morcego” e pelo tanque de combustível em formato de gota com capacidade para 23 litros de gasolina. Os dois saddlebags (bolsas laterais) e os pára-lamas que escondem quase que completamente as duas rodas junto com os escapamentos retos e cromados acentuam as linhas da moto. Esse design supervalorizado transmite a quem olha a moto que o conforto é algo de destaque. E é mesmo. Como uma pura touring, você pode montar e rodar sem problemas. Aquelas clássicas dores e incômodos que surgem após vários minutos de pilotagem não acontecem com o piloto da Street Glide. Colaboram para isso o banco amplo, macio e com bom encaixe, a posição natural e ereta do tronco favorecido pelo amplo para-brisa, pelo guidão em boa altura e pela plataforma para os pés que permitem apoiá-los em diferentes posições enquanto pilota a moto. Realmente um convite para várias horas de pilotagem sem parar.

Harley-Davidson Street Glide 2014

Harley-Davidson Street Glide 2014

Alguns pequenos detalhes que acabam colaborando decisivamente para o excelente nível de conforto oferecido nesta moto merecem destaque. O duto de ventilação e equalização da pressão sobre o para-brisa proporciona um fluxo de ar mais suave e reduz a turbulência. Ele é acionado por um botão para abrir ou fechar, de acordo com a necessidade. As plataformas do garupa tem altura ajustável. O piloto automático é de fato muito conveniente para quem roda longas viagens. Por fim, o conector elétrico para acessórios de alta potência – coletes aquecidos, luzes auxiliares ou o que você quiser. Parafraseando um antigo apresentador de TV, simplesmente um luxo.

Se você tem uma Harley-Davidson Street Glide, opine sobre ela!
Acesse agora mesmo: Guia de Motos – Motonline
Ficha Técnica Harley-Davidson Street Glide

Ficha Técnica Harley-Davidson Street Glide