ninja-400-ana-carrasco-2

Ana Carrasco e Ninja 400 conquistam Mundial de 300cc

A espanhola Ana Carrasco é a primeira mulher a conquistar um título mundial de motovelocidade competindo, também, com homens. A piloto de 21 anos fez história na categoria SuperSport 300 do World SuperBike (o Campeonato Mundial de SuperBike), garantindo o troféu na 11ª e última etapa da temporada, disputada na França.

Ela é a número 1. Ana Carrasco, de 21 anos, é a primeira mulher a conquistar um título num mundial de motovelocidade

Ela é a número 1. Ana Carrasco, de 21 anos, é a primeira mulher a conquistar um título num mundial de motovelocidade

A prova aconteceu durante o final de semana passado no circuito Magny-Cours, que foi palco para uma acirrada disputa. A bordo de uma Kawasaki Ninja 400, Ana concluiu a etapa na 12ª colocação e somou os pontos necessários para ficar com a taça ao concluir a temporada com 93 pontos, ante 92 do compatriota Mika Perez.

Ana venceu duas etapas na SuperSport 300 com sua Kawasaki Ninja 400

Ana venceu duas etapas na SuperSport 300 com sua Kawasaki Ninja 400

Ana venceu as corridas disputadas em Ímola (Itália) e Donington Park (Inglaterra). “Estou muito contente, mas foi difícil chegar aqui. Quero agradecer o apoio a toda a equipe Kawasaki que trabalhou muito, e a também à minha família, que sempre me apoiou durante estes anos, e aos meus amigos”, disse após conquistar seu primeiro mundial. Ao programa Supermotor da Bandsports, comandado pelo jornalista Celso Miranda, Ana também afirmou que pretende se manter na Kawasaki em 2019 e que, claro, passará a usar o número 1 estampado em sua Ninja.

No ano passado, Ana já havia se tornado a primeira mulher a vencer uma etapa de um mundial ao conquistar o topo do pódio em Portimão (Portugal). Esperamos que suas conquistas sirvam de incentivo para que, a cada temporada mais, mulheres ingressem no motociclismo e na motovelocidade, passando desde categorias escola até provas mundiais!

Com Ninja 400, Kawasaki domina o WSBK

Em meio a euforia do título de Ana, não podemos deixar passar em branco outro fato, o domínio verde. Em 2018, a categoria de 300 cilindradas (a SuperSport 300 ou WorldSSP300) teve nome e sobrenome: Ninja 400. Com o modelo, a Kawasaki dominou o top3 e teve 6 motos no top10 da classe – contra duas KTM RC 390 R e duas Yamaha R3.

Nas 10 primeiras colocações, 6 Ninja 400. Equipe quebrou a hegemonia da Yamaha, que dominou a etapa passada

Nas 10 primeiras colocações, 6 Ninja 400. Equipe quebrou a hegemonia da Yamaha, que dominou a etapa passada

Os resultados obtidos com a renovada Kawasaki Ninja de entrada findaram a era Yamaha R3 que, em 2017, conquistou o título nas mãos do espanhol Marc García e teve 7 motos no top10 da classe. Com as novas motos participantes, a categoria inflou e é composta somente por motores de mais de 300 cm³. Além das já citadas, a Honda CBR 500R também alinha no grid da categoria e cada moto obedece a uma relação específica de peso e potência a fim de garantir o equilíbrio entre todas.

separador_kawasaki



Jornalista gaúcho convicto de que um passeio de moto em um dia de sol é a cura para praticamente todos os males da vida. Fã de motoaventurismo, competições de moto, café, praia e de rock n roll.