Nesse ambiente a segurança vem sempre em primeiro lugar

Dia do Motociclista: segurança vem primeiro

Como nunca é demais lembrar que todos fazemos parte do trânsito e, portanto, somos responsáveis para torná-lo mais seguro, aproveitamos esse Dia do Motociclista para lembrar as dicas de segurança aos motociclistas que o Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran.SP) elaborou. Vale a pena conferir:

Confira outras reportagens sobre segurança no Motonline

Nesse ambiente a segurança vem sempre em primeiro lugar

Nesse ambiente a segurança vem sempre em primeiro lugar

  • Capacete – Equipamento obrigatório de segurança para piloto e garupa, diminui as chances de ferimentos graves em um acidente e deve ser adequadamente afivelado ao queixo por meio da cinta e com a viseira totalmente abaixada;
  • Calçados e roupas – Calça e jaqueta com proteções nos joelhos, ombros e cotovelos, botas meio-cano que protegem pés e tornozelos, luvas para proteção das mãos, tudo isso é fundamental para sua segurança; estar visível na via é regra;
  • Antena corta-pipa – Apesar de não ser um item obrigatório, é de extrema importância para a vida do motociclista, pois impede o contato direto da linha cortante da pipa com o pescoço do piloto;
  • Manobras – O motociclista deve estar montado ou sentado, com as duas mãos no guidão e os pés sobre os pedais ou assoalho, no caso de motoneta, para pilotar. A pilotagem defensiva é regra e manobras agressivas causam acidentes e multas;
  • Esqueça o celular – Só use o celular preso ao guidão da moto; manuseá-lo é permitido quando a moto estiver parada e com o motor desligado; usar fones de ouvido e colocar o celular dentro do capacete compromete sua segurança;
  • Trafegar no corredor – A legislação federal de trânsito não proíbe a circulação de motos nos corredores, mas o piloto deve manter distância segura dos demais veículos e velocidade compatível com o tráfego; veja e seja visto;
  • Não ultrapasse pela direita – Os motoristas de carros não esperam essa atitude e isso aumenta o risco de colisão; ultrapasse apenas em locais permitidos e sempre pela esquerda do veículo, exceto quando este sinalizar que fará conversão à esquerda;
  • Respeite todos os limites – Os de velocidade da via, os seus próprios, os da moto e os de todos os outros veículos, motoristas e motociclistas; gravidade dos ferimentos aumenta na mesma proporção da velocidade da moto no acidente;
  • Manutenção preventiva – Evite problemas com falhas inesperadas; confira sempre o estado geral da moto antes de sair.

instagram-motonline-vinheta-5



Sidney Levy

Motociclista e jornalista paulistano, une na atividade profissional a paixão pelo mundo das motos e a larga experiência na indústria e na imprensa. Acredita que a moto é a cura para muitos males da sociedade moderna.