mt09_destaque

Yamaha MT 09: divertida, provocante e desafiadora

Reportagem e fotos de Ricardo Kadota

Não há muito a ser dito de uma moto que está entre as mais desejadas de seu segmento desde seu lançamento. Falar da nova Yamaha MT 09 é, como dizem por aí, “chover no molhado”. As mudanças na nova versão são em sua maioria de ordem estética e, essas sim, podem até causar alguma polêmica. Afinal, design é muito mais uma questão de gosto pessoal e muitas vezes, ser diferente das concorrentes pode causar estranheza em alguns potenciais consumidores.

Yamaha MT 09: estranhamente divertida, provocante e desafiadora

Yamaha MT 09: estranhamente divertida, provocante e desafiadora

Essa nova cara de “transformer” e excessivamente futurista que a MT 09 ganhou realmente a coloca num patamar destacado perto de suas concorrentes, da mesma forma que a Honda CB 1000R também se diferencia pelo design. A Yamaha percebe que os recursos tecnológicos para serem inseridos na moto chegam bem próximo do limite e o apelo de alterar o design parece mais tentador, sem correr o risco de estragar um projeto vencedor. Foi assim com a Honda, é assim também com a Yamaha.

mt09_cores

MT 09 disponível em 3 cores

E como a concorrência entre as naked é brutal, com rivais muito fortes, decidimos levar a MT 09 para um passeio com diferentes motociclistas, que não estão acostumados com o estilo, mas que usam moto no dia-a-dia e entendem que, de fato, a MT 09 é uma moto desejável. Foi numa manhã fria de domingo que reunimos cinco amigos para um test-ride com a MT 09 e também para aquecer um pouco aquela manhã gelada. Resolvemos fazer o percurso onde a moto mais pode mostrar suas qualidades, a sinuosa Rodovia dos Romeiros, perto de São Paulo.

Vendas naked >900 cm³ (jan-out/2019) – Fenabrave

Modelo Quantidade Preço (FIPE)
BMW S 1000 R 145  R$             66.720,00
Ducati Monster 1200 S 160  R$             64.233,00
Honda CB 1000R 544  R$             60.559,00
Kawasaki Z 900 873  R$             49.667,00
Kawasaki Z 1000 131  R$             57.820,00
Suzuki GSX-S 1000 513  R$             50.191,00
Yamaha MT 09 812  R$             44.900,00

MT 09: visual destacado

As opiniões não foram muito diferentes, como era de se esperar, e todos destacaram o design como algo bem condizente com a proposta da moto: força e agilidade de uma típica streetfighter, “The dark side of Japan” (o lado negro do Japão), uma moto com cara de má, mas que na prática é muito dócil e fácil de se adaptar. O resumo dos comentários, enquanto olhávamos a moto parada na beira da estrada foi sobre o conjunto óptico dianteiro com faróis duplos em LED e que parece compor uma peça único com o painel assimétrico, mínimo e posicionado do lado direito, dando a impressão que falta um pedaço.

Farol em LED: cara de má

Farol em LED: cara de má

A observação inicial seguiu falando do estilo recortado das entradas de ar para direcionar ar ao radiador e aquele jeitão de que está faltando algo para cobrir “as partes” dessa naked com olhar provocante e desafiador. Na vista lateral percebe-se como a moto é diferente de todas as suas concorrentes. Não há como não notar o conjunto “bronzeado” dos três canos de saída do escape e ornado pelo ponteira logo atrás da pedaleira do piloto. A balança traseira curva e assimétrica dá um tom diferente para a moto e a lanterna traseira também em LED encaixada na curtíssima rabeta deixa claro que garupas na MT 09 não são bem vindos. Um para-barro que também serve como apoio para a placa completam o visual diferenciado.

O bloco inferior da MT 09 se destaca, com os tubos do escapamento, o motor e a ponteira curta: estilo streetfighter

O bloco inferior da MT 09 se destaca, com os tubos do escapamento, o motor e a ponteira curta: estilo streetfighter

São “apenas” 3 cilindros, mas ao virar a chave e ligar o motor se ouve um ronco ligeiramente rouco e que vai ficando agudo com o aumento do giro. Essa característica do motor elástico é um convite a andar em marcha mais baixa só para subir o giro e curtir a sinfonia do motor que sai pelo escapamento. Ainda mais na zona urbana de São Paulo, onde a velocidade máxima é 50 km/h. Mantivemos o mapa de pilotagem no modo “standard” que entrega a potência de forma dócil, mas com alguma esportividade. No início da rodovia, onde a velocidade pode chegar a 120 km/h, notamos que a indicação “ECO” está acesa, mostrando que estamos rodando em modo econômico e que ainda falta muito para chegar na faixa vermelha do conta giros, que começa nos 11 mil rpm. E já que falamos de consumo, 17 km/litro foi a média alcançada pela MT 09 durante esta avaliação.mt09_geometria

A posição de pilotagem é relaxada, apenas com as pernas um pouco mais dobradas, uma característica do estilo de moto. Dos comandos nos punhos, fazemos a ressalva somente para o botão da buzina, que está ao lado do pisca, algo bem fora do comum e que exige alguma atenção para usa-lo no princípio. Depois desse aquecimento, chegamos na parte mais divertida da avaliação, o trecho repleto de curvas em subida e descida da Rodovia dos Romeiros. E a moto comporta-se como uma velha conhecida, incapaz de qualquer movimento estranho, mesmo se você cometer algum erro na entrada da curva. Ela permite facilmente a correção pela sua irrepreensível ciclística bem resolvida, que mantém as duas rodas pregadas e tracionando mesmo em inclinações maiores.

Detalhes: botão da buzina ao lado do pisca, farol "transformer" e o painel assimétrico

Detalhes: botão da buzina ao lado do pisca, farol “transformer” e o painel assimétrico

Diversão foi a palavra mais repetida por todos que rodaram ali com a MT 09. Claro, nesse trecho com pista seca mudamos o mapa de potência para o modo “A”, que entrega mais esportividade. Outra observação positiva de todos foi a presença do “quick shift” , que permite trocas de marcha sem uso da embreagem e aumenta em muito o prazer e a esportividade. É realmente impressionante como a moto obedece aos comandos e se mantém no curso escolhido pela direção do olhar do piloto e o torque farto ajuda nas saídas de curva, colocando a moto rapidamente no curso para a próxima. Outro aspecto que foi também elogiado é o ajuste das suspensões de acordo com o estilo e peso do piloto.

Local para a avaliação: adequação ao estilo e às virtudes da moto

Local para a avaliação: adequação ao estilo e às virtudes da moto

MT 09: quem participou do test-ride:

  • Leonado Berti , tem uma Dafra Apache e destacou o espaço do garupa ruim
  • Márcio Bezerra, tem uma Yamaha MT 03 e comentou que o preço sugerido é alto
  • Luís Gustavo, tem uma Triumph Boneville T120 e achou a posição de pilotagem estranha
  • José Nicolau Fares Franco, tem uma BMW F 700 GS e elogiou a agilidade da moto
  • Ricardo Kadota, tenho uma Triumph Tiger 800 e destaco as respostas imediatas do motor

FICHA TÉCNICA MT 09 2020

Motor 3 cilindros em linha, 4 tempos, DOHC, 12 válvulas, arrefecimento líquido
Capacidade cúbica 847 cm³
Diâmetro x curso 78 x 59,1 mm
Taxa de compressão 11.5:1
Torque máximo 8,9 kgf.m a 8.500 rpm
Potência máxima 115 cv a 10.000 rpm
Sistema de partida Elétrica
Sistema de lubrificação Cárter Úmido
Capacidade de óleo do motor 3,4 litros
Tipo de combustível Gasolina
Capacidade do tanque de combustível 14 litros (2,8 litros na reserva)
Alimentação Injeção Eletrônica
Sistema de ignição TCI
Transmissão primária Engrenagens
Transmissão secundária Corrente
Embreagem Multi-disco em banho de óleo
Câmbio 6 velocidades
Tipo de chassi Tipo diamante em alumínio com motor fazendo parte da estrutura
Ângulo de cáster 25º
Trail 103 mm
Pneu dianteiro 120/70 ZR 17M/C (58W)
Pneu traseiro 180/55 ZR 17M/C (73W)
Freio dianteiro Duplo disco de 298 mm de diâmetro, acionamento hidráulico com ABS
Freio traseiro Disco de 245 mm de diâmetro, acionamento hidráulico com ABS
Suspensão dianteira Garfo telescópico invertido com ajuste de pré-carga, retorno e compressão, curso de 137 mm
Suspensão traseira Balança traseira tipo Monocross com link e ajuste na pré-carga da mola e no retorno, curso de 130 mm
Comprimento total 2075 mm
Largura total 815 mm
Altura total 1120 mm
Altura do assento 820mm
Altura mínima do solo 135 mm
Distância entre eixos 1440 mm
Peso em ordem de marcha 193 kg
Cores disponíveis Preto, Azul e Branco
Preço FIPE (novembro/2019) R$ 44.900,00

vinheta-instagram_2