Notícias e Conteúdo
Mercado

Royal Enfield quer dominar a América do Sul

14/09/2021 - por

A Royal Enfield mostra que veio para briga de ‘cachorro grande’ na América do Sul e anuncia a segunda unidade de produção fora da Índia. Depois da Argentina, o país escolhido para receber o investimento é a Colômbia, segundo maior mercado de motos do continente.

De acordo com a marca, a nova fábrica terá como foco a fabricação da Himalayan e já deve começar as atividades de montagem ainda neste ano.

Himalayan
Publicidade

O preço da Hiamalyan deve cair na Colômbia

Dessa forma, os motociclistas colombianos podem ter motivos para comemorar. Afinal, com a chegada da fábrica no país, há tendência de redução do preço da Himalayan no país, tendo em vista que as taxas de importação não existirão. Além disso, claro, deve contribuir na geração de empregos.

Publicidade

 

A ambição da Royal Enfield 

royal enfield

Assim, a marca indiana instalará a segunda fábrica na América do Sul

Publicidade

A marca indiana deixou claro que quer espaço de destaque entre as maiores fabricantes de motocicletas de média cilindrada. Para isso, a Royal Enfield expandiu sua capacidade de produção nas fábricas da Índia.

Contudo, a ambição da marca é ganhar outros lugares, como a América do Sul,  e está trabalhando na expansão e em 2020 inaugurou uma fábrica na Argentina e agora anuncia sua segunda empreitada na Colômbia.

Veja também:

 

Publicidade

Como surgiu a ideia de investimento?

royal enfield

A Colômbia se mostrou uma boa oportunidade de crescimento para a marca dona da Meteor 350

A Royal Enfield chegou na Colômbia em julho de 2014, realizando operações de varejo. Assim, desde então foi crescendo no país e expandiu sua rede de vendas locais e já tem 15 lojas exclusivas no país.

Dessa forma, o crescimento foi ditado pelos crescentes números de vendas. Entre janeiro de 2015 a julho de 2021, a Royal Enfield vendeu 7.348 motocicletas na Colômbia.

 

Royal Enfield no Brasil

Publicidade

Em 2020 a Himalayan teve 866 unidades emplacadas no Brasil

O ideal para diminuir os preços das motocicletas da Royal Enfield no Brasil seria que a marca indiana instalasse uma fábrica no país. Desa forma, poderia ser beneficiada por incentivos fiscais.

Assim, em entrevista concedida em 2020, Vinod Dasari, CEO global da Royal Enfield, deixou claro que a marca estuda a possibilidade de implementar uma linha de montagem no sistema CKD (Complete Knock Down), no Polo Industrial de Manaus.

Publicidade

Caso o projeto saia do papel, a linha de montagem no Brasil funcionaria da seguinte maneira: as motocicletas chegariam ao país desmontadas à fábrica em Manaus. Dessa forma, a planta ficaria responsável por toda a montagem e distribuição.

Mas a a Meteor 350 emplacou 721 unidades só em agosto deste ano

Por fim, se o critério para instalação da fábrica for boa aceitação do produto no mercado, a Royal Enfield já tem um pé dentro do Brasil. Afinal, a empresa está batendo novos recordes de vendas por aqui.

Em agosto de 2021 a Meteor 350 emplacou 721 unidades, sendo o maior registro da marca dentro de um único mês. O número demonstra a força que a marca indiana vem conquistando em solo verde e amarelo. Para ter noção do sucesso, em todo o ano de 2020 a Himalayan teve 866 unidades emplacadas.

buscar conteúdo

Encontre anúncios, guias, notícias e conteúdos sobre motos.

É expressamente proibida a reprodução de qualquer matéria sem a prévia autorização do Motonline e dos autores (Inciso I do Artigo 29 - Lei 9.610/98).
Proibida a reprodução parcial ou integral mesmo que citada a fonte. Todos os direitos reservados. As matérias assinadas são de exclusiva responsabilidade de seus autores.
© 1999 a 2015. WEBTRENDS NEGOCIOS DE INTERNET LTDA.