Gilson Scudeler quer disputar Latino-Americano de 2004

Em uma temporada marcada por in£meros altos e baixos, Gilson Scudeler acabou fazendo a festa que planejou no in¡cio do ano.

Cinco vit¢rias e seis pole-positions nas oito etapas o Campeonato Brasileiro de Motovelocidade garantiram ao piloto paulista do Team Scud Vaz seu segundo t¡tulo consecutivo na categoria Supersport, a principal. A conquista foi consumada domingo, com a vit¢ria de ponta a ponta em Interlagos.

Gilson dominou o fim de semana no Aut¢dromo Internacional Jos‚ Carlos Pace. Colocou a Kawasaki #1, em que tem as cores de Vaz, Castrol, Pirelli e Andorra, em primeiro lugar nos treinos livres, na sessÆo classificat¢ria, no warm up e no p¢dio, depois de liderar as 20 voltas.
Com o bicampeonato assegurado, Gilson j  come‡a a trabalhar pensando na temporada de 2004. “O nosso projeto ‚ o de montar uma estrutura ainda mais profissional”, antecipa. Paulo Santos, que defendeu o Team Scud Vaz nas 500 e conquistou o terceiro lugar na classifica‡Æo do campeonato, j  est  confirmado na Supersport. O time dever  ter dois pilotos nas 125. Philipe Thiriet, vice-campeÆo em 2003, deve ser mantido na equipe.

Os projetos de Gilson Scudeler para 2004 prevˆem, ainda, seu retorno ao circuito internacional. Ele pretende conciliar a busca pelo tricampeonato brasileiro com a participa‡Æo no Campeonato Latino-Americano, competi‡Æo composta por quatro rodadas duplas no M‚xico, na Venezuela, na Rep£blica Dominicana e na Costa Rica.

O regulamento t‚cnico praticado na categoria Supersport na competi‡Æo latino-americano ‚ basicamente o mesmo da versÆo brasileiro. A diferen‡a fica por conta de um kit de componentes que confere algo entre 10 e 12 cavalos a mais de potˆncia aos motores.

O calend rio do Campeonato Brasileiro do ano que vem ser  apresentado aos pilotos na noite de 5 de dezembro, em Belo Horizonte, onde a Confedera‡Æo Brasileira de Motociclismo vai promover a festa de premia‡Æo aos campeäes de suas v rias competi‡äes.