Foto: André Garcia

Não beba, Excesso de Taxas no RJ, Mototáxis, Abordagem e multa?, Teste da XRE 300, Diário da Motocicleta: elogios e críticas, Mais elogios

Foto: André Garcia

Foto: André Garcia

Preocupante o comentário do leitor Claudio de Almeida-RJ, parece o mesmo estar fazendo apologia à bebida. Com todos os acontecimentos lamentáveis de acidentes de trânsito envolvendo motoristas alcoolizados ainda surpreende que alguns motociclistas( leia-se motoqueiros)ainda pensem desta forma. Direção e pilotagem segura mesmo só se conseguem em sobriedade. Já citei em outra matéria a preocupação com o consumo de bebidas alcoólicas nos encontros de moto de que participei onde os promotores dos mesmos deveriam elaborar material ou mesmo promover debates no que diz respeito às dificuldades enfrentadas por nós motociclistas,(DPVAT, PEDÁGIOS, LEGISLAÇÃO,etc). Jorge Omar (54) Torres – RS

Bom dia, Antes de tudo quero dar os parabéns ao Motonline por ser a melhor fonte de informação aos motociclistas! Aprendi muito lendo as informações postadas no site e no forum!Quero fazer meu protesto e registrar minha insatisfação com o Detran-RJ. Sou de Fortaleza-CE e mudei para Rio das Ostras-RJ há um ano e meio por razões de trabalho. Apesar da saudade de casa estou muito satisfeito com a cidade e o estado onde moro hoje, a população também é muito hospitaleira e já fiz grandes amigos aqui. Mas o que me assustou são as taxas cobradas pelo Detran-RJ. Qualquer assunto a resolver tem que pagar o DUDA, além da inspeção anual, que deve ser realizada inclusive em veículos com pouco tempo de uso! Aqui os tributos que envolvem geração de riquezas, como o ICMS, já são mais altos, por que o IPVA é tão caro?Fico me perguntando o porquê de um Estado tão rico (2ª economia do País) tem que explorar a população em tributos que tem impacto direto no bolso do cidadão. A única resposta que encontro é OPORTUNISMO. Marcelo de Oliveira (22) -Rio das Ostras – RJ

R: Obrigado pelo elogio que nos dá força e ao mesmo tempo aumenta nossa responsabilidade. Veja se existe realmente tais taxas, se o recolhimento é em guia oficial do Estado, senão for denuncie, casos de taxas até com o nome do Delegado de Trânsito por esse Brasil a fora é o que não falta.

Gostaria de saber se as prefeituras municipais podem barrar os mototaxistas de trabalharem. aqui em americana-sp a prefeitura disse que não vai permitir. eles podem fazer isso?não é lei federal? o que fazer em caso de negativa da prefeitura? Sérgio Lopes (40) Americana – SP

R: Sim. A lei atribuiu competência as Prefeituras para autorizar ou não o exercício de tal profissão.

André Garcia, boa tarde. Recentemente fui parado para averiguação em uma operação especial no 1ºpedágio da Rod. dos Bandeirantes, o policial nitidamente nervoso me pediu o documento da moto e CNH, foi até a viatura, fez umas anotações em uma prancheta aparentemente para fins de controle, voltou e me desejou boa viagem. O fato é que depois de uma semana recebo uma multa por conduzir o veículo com qualquer uma das placas sem legibilidade e visibilidade. Então a pergunta é: Eu não deveria ter sido comunicado que estava sendo multado?Não teria que assinar a multa e etc.? Posso ou devo recorrer a uma defesa? Grato. Rodrigo Márcio (36) São Paulo – SP

R: Rodrigo, boa tarde! 1º) pergunta óbvio, mas dado a rapidez que ela chegou: na multa consta o local onde você foi parado? Se sim, verificar quem lhe atuou e exigir do Comando da Polícia Rodoviária, qual a razão da aplicação da multa sem informar ao autuado (no caso você). O correto seria você ser informado da multa, mas, não existe obrigatoriedade de você assiná-la. Explico: se você assinar na hora, seu prazo para recurso começa a correr no primeiro dia útil. Se pela notificação, só começa a correr o prazo quando isso ocorrer. Se você não utiliza eliminador de pára-lama, onde a placa fica fixada na carenagem, o que dificulta sua visualização e estando conservada, você tem sim, todo direito de recorrer.

Em relação a carta do Sr.Nene publicada em 25/08 discordo do leitor, pois aqui em Sorocaba já presenciei num posto enquanto aguardava para abastecer um caso em que o motociclista pediu para encher o tanque e no final do abastecimento pulou gasolina caindo no motor e incendiando e no susto o motociclista saltou da moto esparramando gasolina e fogo pelo piso do posto, o que poderia ter causado um acidente de maior proporção se não fosse a agilidade dos frentistas no combate.Por isso descer da moto fica da consciencia de cada um considerar discriminatório ou não, mas pode evitar acidentes. Abraços! André Moraes (25) Sorocaba – SP

R: Como já afirmei, o correto é sair da motocicleta. Não se trata de discriminação, mas de segurança.

Queridos Gurus desse excelente site, não durmo a noite na espera do Teste da XRE 300, por favor acabem com a nossa agonia. Um grande abraço, Paulo Pereira (37) São Paulo – SP

R: Paulo, assim que a Honda nos emprestar, publicaremos.

Bom dia a todos do Motonline!! Achei muito interessante a idéia do diário de motocicleta. Mas, como ficam os motonliners de outros estados como eu?? Não vou comprar nenhuma moto 0Km por enquanto, mas, é uma dúvida interessante…Abraços, vida longa e muitos Km…Rafael Estevão (23) Goiânia – GO

Fiquei no mínimo de cabelo em pé quando vi que vocês agora terão um diário de bordo do consumidor comum! Vocês chegaram a ver que eu tomei essa iniciativa por conta própria no forum? Sabe, eu ficaria muito feliz se pudesse dar cabo desse trabalho também. Não sou jornalista, só gosto de motos, mas acho que poderia dar minha contribuição, a não ser que seja algo patrocinado pela Honda. Mas aí não posso ajudar, pois só tenho minha Ninjinha mesmo…. Bruno Sandres (27) Brasília – DF

Olá, Motonline! Acabei de ler o editorial do site, com a matéria Diário da Motocicleta – Honda LEAD 110 e achei PÉSSIMO! Está totalmente fora do “padrão de qualidade Motonline” que eu
visualizei em todos estes anos de motociclismo e acesso ao site. A idéia é ótima, parecendo aqueles testes de longa duração da 4 Rodas (60 mkm), em que se avaliam todos os aspectos do carro até que ele complete determinada quilometragem, e depois se desmonta para ver os desgastes, mas aqui ficou com cara de “matéria comprada” e um texto chato e pesado de leitura.Totalmente redundante com um monte de “a leitora isso”, “a leitora aquilo”, “nossa leitora isso”, “nossa leitora aquilo”! Como leitor assíduo do Motonline, deixo minha crítica ao texto mal elaborado, mas proveniente de uma excelente idéia! Forte abraço a todos! Júnior Mayer (29) Curitiba – PR

R: Júnior discordo de você. O Motonline e sua equipe jamais estiveram à venda. Pelo que você já pode perceber, há na Coluna do Diário da Motocicleta outras motocicletas e muito em breve as revisões de LEAD e F800gs e a chegada de outro modelo.

Rafael não faltará oportunidade para avaliar produto e a rede de atendimento de outros Estados.

Bruno entre em contato, quem sabe?

Olá! ao msm tempo q gosto da coluna do André Pinto Garcia, esta tbm me causa indignação. se mais pessoas escrevessem com tal clareza a
respeito de nossos direitos, talvez nao seriamos tao facilmente enganados.Parabens. Francisco de Assis (46) Itajaí – SC

R: Muito obrigado Francisco e seu elogio, além da alegria e do estímulo, só aumenta a responsabilidade.

Abraço a todos e não esqueçam: não há razão, quando se ganha uma lesão: pilote equipado e defensivamente.