Foto: Bitenca

Relação não faz mágica, Doença crônica, Surpresas no salão

Foto: Bitenca

Foto: Bitenca

Oi Bitenca, por favor me ajude nessa questão – Li o que voce escreveu aqui no Motonline sobre encurtar ou alongar a relação de uma moto. Bem, estou estudano a compra de uma Fazer 250cc ano 2007. Sei que a relação desta moto (coroa e pinhão) é 45/15, ou seja 3/1. Como voce disse que nao podemos faser alterações que excedam 10% de diferença da relação original, logo, fiz as contas. Se colocar um pinhão de 16 dentes, a relação fica 45/16, ou seja 2,8125/1 isso alonga a relação em 6,67%, certo? E como a velocidade maxima original da moto fica na casa dos 130 km/h, logo deduzi, que a velocidade final tambem sofrerá um acrescimo de 6,67%, ou seja passara dos 130km/h para 140km/h aproximadamente. Está certo? Por favor, preciso saber se está certo ou errado e se errado, onde esta o erro. Muito obrigado. O site está cada vez melhor, tornou-se minha leitura diaria obrigatória! Observação: Pretendo usar a moto mais em estradas do que em vias urbanas. Obrigado! Luis, 36, Rio Grande RS

R: Você está certo Luis. Apenas atente a esse pequeno detalhe: Ao alongar a relação a força fica menor em 6,67% em todas as marchas. Isso resulta em maior uso da embreagem na saída e eventualmente o motor ficará como que
aprisionado algum tempo em algum buraco na faixa útil de rotação, o que também pode pedir o uso da embreagem para ultrapassar essa faixa de giro.
Acontece numa saída de curva ou uma retomada que você queira maior aceleração em segunda ou terceira marcha. Já na velocidade máxima, na última marcha a força do motor tem que vencer o atrito com o vento e às vezes ao se alongar a relação a velocidade final na verdade cai porque o motor perde a força para vencer o vento ou uma subida. Acho que com essa mudança entretanto, esse mal não será muito grande, apenas em subidas maiores e com vento contra. Por outro lado em descidas e vento a favor a final vai melhorar.Boa sorte,

Foto: Divulgação Honda UK

Foto: Divulgação Honda UK

Bitenca, ha uns 4 meses te escrevi pedindo informaçoes sobre big trail, especificamente super tenere 750, na ocasiao vc me instruiu a verificar alguns pontos fracos da moto, especialmente quanto a rachaduras no chassi. Depois disso ja testei 6 motos, todas com otima aparencia, mas quando levo ao mecanico, so recebo 2 respostas: O chassi se encontra com alguma fissura, ou foi reparado pelo mesmo problema. Esse é um problema tao recorrente assim na XTZ 750, ou estou com muita “sorte”? Se a resposta for afirmativa, vou pensar em outro mode. Obrigado! Milton, 42, Cachoeiro do Itapemirim, ES.

R: Bastante comum sim esse defeito Milton. Ainda mais hoje em dia que essas motos estão ficando mais rodadas. Procure uma “moto de garagem” se quiser uma que ainda não apresente o defeito. Se bem executado o serviço, na verdade pode ficar resolvida a questão da flexão desse chassis. Mas por outro lado, se não quiser correr o risco, passe para outra. Abraços,

A pergunta é: Por que a Honda abandonou o segmento das 600F??? (se nao me engano, a ultima CBR600F, saiu em 2003…) E se fora do Brasil, ela ainda tem este modelo ou semelhante 4cilindros) pra preencher a lacuna entre a Hornet e a superesportiva 600RR? Digo isso por que, aki no Brasil, parece que a unica que se enquadra, seria a GSX650F, mas é gorda pesada, e tem preço de peças e manutençao dificil… Ja tive a GSX1100W, era show, bruta, alta potencia, velocidade incrivel, mas pesada, cara manutençao, dificil peças (só em concessionarias ou net), mas a posiçao esportiva, judiava na cidade (onde a maioria das pessoas andam seu kms rodados, ou na cidade, ou em pequenos passeios, e com a patroa)… atualmente, com uma Hornet 2006, a moto é tudo de bom em conforto, tanto solito, como com a patroa… leve, potente (relativamente), facil manutençao… é tudo que esperava… o porem fika pra ser naked… Sou fã de uma carenada, com visual esport (creio que muitos estao como eu)… Mas pular pra uma RR, nao vejo como, tanto pelo preço (nao adianta sair de uma 2006 pra pegar uma 2005 e voltar uns 15mil), tanto pelo desconforto de andar com o pescoço torto pra traz e punhos doloridos, sem falar da garupa. Ja andei numa CBR600F 97, e achei TOP, os dois mundos (da unio da multiuso/conforto H6 com a beleza da CBR600RR)… mas sair de uma 2006 e pegar a ultima 2003 F, tambem nao é viavel… Se existe o modelo 600F da Honda no exterior, ha a possibilidade da Honda do Brasil trazer este pra ca?

R: As atuais são todas naked Èlvio. Permanece ainda a famosa VFR800 carenada à venda na Europa mas não acho provável a sua vinda para cá. O segmento Sport-Touring não é muito popular nem no exterior, quanto mais aqui. Essas motos tem um visual mais discreto, bancos confortáveis para garupa e carenagem integral. Seus motores são mais elásticos e econômicos e ainda tem uma posição para o piloto menos radical do que as super esportivas. Não sei porque são pouco procuradas, difícil entender. As que tem atendido a um público parecido e mais popular são as novas Big trail com caráter mais aventureiro. Abraços, teremos surpresas no salão.