yamaha-mt-07_destaque

Yamaha MT-07: uma boa e velha conhecida

Quem está hoje com 40 anos ou mais certamente se lembra da propaganda de uma marca de calça jeans onde se cantava que “Liberdade é uma calça velha, azul e desbotada…”, mostrando que a tal marca oferecia a sensação de se usar um velho jeans surrado e muito confortável. Se fosse possível transportar aquela campanha para uma moto, a Yamaha MT-07 certamente seria uma forte candidata a assumir esta virtude, sobretudo porque ela agrada e veste bem a maioria dos motociclistas.

Yamaha MT-07: caráter amigável, mas com uma alma "street fighter"

Yamaha MT-07: caráter amigável, mas com uma alma “street fighter”

Uma moto que veste bem, que transmite a sensação gostosa ao piloto de que se trata de uma moto com a qual se está acostumado, que propicia o conforto necessário e que parece ser uma velha conhecida com a qual nos sentimos à vontade, bem relaxados. Essa é a Yamaha MT-07. Ela era assim na primeira versão e segue sendo no modelo 2019, que já apresentamos no início de outubro num rápido test-ride noturno em São Paulo.

Aquela mesma moto foi também utilizada numa viagem que totalizou 670 km por estradas simples, grandes rodovias e um pequeno trecho urbano. E se a MT-07 era cativante para rápidas incursões urbanas, confirma a mesma qualidade também para percursos rodoviários e em velocidades maiores desde que não seja por longo período. Aliás, é característica do estilo naked não favorecer longas viagens em função da quase completa ausência de elementos que não penalizem tanto o piloto contra o vento.

Isso significa que viajar com a MT-07 ainda é uma experiência cansativa, já que pilotar por algumas horas em posição mais arqueada e sem a proteção da bolha para desviar o vento contra o peito do piloto não é fácil. Contudo, nesta nova versão essa característica está menos acentuada por duas pequenas mudanças. Apesar da posição de pilotagem de fato mais adiantada, as pedaleiras permitem um encaixe mais relaxado, o que foi favorecido pelo desenho do novo tanque de combustível, do novo banco e do novo farol com a pequena carenagem que embute o painel.yamaha-mt-07_geometria

Esse “vestir bem” da MT-07 é resultado também da soma de uma geometria ágil e rápida com a elasticidade e força do motor, o que tornam a pilotagem mais divertida e compensa o esforço físico. Para se chegar a isso, a engenharia da Yamaha construiu para essa moto um chassi tubular com uma triangulação bem estruturada na frente e outra atrás, com o motor “pendurado” entre os triângulos e que fazendo parte da estrutura. Além de ser mais leve, esse chassi dá mais rigidez e garante a estabilidade do conjunto.

As medidas da Yamaha MT-07 explicam também a agilidade. A curta distância entre eixos – 1.400 mm – e o pequeno trail de 90 mm dão à ela características das melhores superesportivas e o motor confirma isso, já que enquanto a moto mostra força e agilidade, ao mesmo tempo ela parece uma moto muito menor quando está em movimento de tão fácil que é sua condução. Não é preciso fazer qualquer esforço para colocá-la na direção que se queira e a moto parece ler o pensamento do piloto e obedecer aos comandos.

Para um chassi tão criativo, corresponde um motor muito esperto. A MT-07 vem equipada com o mesmo motor de dois cilindros e 689 cm³ de capacidade cúbica, duplo comando de válvulas no cabeçote (DOHC), quatro válvulas por cilindro e virabrequim “crossplane”, que distribui as explosões em ângulo de 270°, tecnologia herdada das Yamaha da MotoGP (na R1 é assim também), o que resulta em mais potência e torque em uma ampla faixa de rotações, além de menos vibração.

Escapamento

Escapamento

Discreto e com ruído moderado e agradável

Motor

Motor

74,8 cv com tecnologia crossplane, oriunda das Yamaha de MotoGP

Freios

Freios

Modernos e eficientes para um moto desta categoria

Acabamento

Acabamento

Detalhes de acabamento revelam cuidado da marca

Estética

Estética

A moto é linda por qualquer ângulo que se olhe

Detalhe

Detalhe

O que será esse tal de "CP2" na lateral do motor?

São 74,8 cv a 9.000 rpm e o torque máximo é 6,9 kgf.m a 6.500 rpm, números muito bons se considerarmos o peso da moto em ordem de marcha, que é de 183 kg. Ou seja, cada cv empurra 2,44 kg. Ajuda na agilidade e no desempenho do conjunto o sistema de exaustão, porque deixa a motocicleta mais compacta e leve, com seus dois tubos coletores dourados fazendo um “S” na frente do motor e com a câmara e o catalisador abaixo do motor e a pequena ponteira saindo para o lado direito, deixando tudo mais bonito.

Amarrar bagagem requer cuidado: não há ganchos

Amarrar bagagem requer cuidado: não há ganchos

Já que estamos falando de moto na estrada, a Yamaha MT-07 oferece autonomia para além de 300 km com um tanque de gasolina. São 14 litros de capacidade e nesta avaliação rodamos 670 km com 28,5 litros de gasolina, uma média de 23,5 km/litro. Considere que boa parte desse percurso foi feito em estrada e sempre dentro dos limites de velocidade permitidos em cada trecho. Facilita este bom resultado de consumo o torque fácil e disponível mesmo em rotações mais baixas, o que também é facilitado pela caixa de marchas de seis velocidades bem escalonadas e sempre muito uniforme em relação à rotação do motor com as trocas orientadas sempre em pontos perfeitos dentro da faixa útil de potência.

Comandos e painel: no punho esquerdo, um detalhe inútil; no punho direito, corta-corrente e botão de partida juntos; no meio, o painel digital completo e funcional

Comandos e painel: no punho esquerdo, um detalhe inútil; no punho direito, corta-corrente e botão de partida juntos; no meio, o painel digital completo e funcional

Para viajar com a MT-07 há que ser criativo e abusar dos bons e velhos elásticos para prender qualquer coisa. O pequeno espaço para  garupa tem na parte debaixo alças – é preciso abrir e colocar as alças para fora. Mas por segurança o ideal é usar o suporte da pedaleira do garupa para amarrar sua bagagem, pois não há ganchos. Apesar de não ser uma moto feita para esta finalidade específica, a Yamaha poderia facilitar e colocar alguns ganchos pequenos para prender bagagem porque o consumidor que paga R$33.997,00 (FIPE, novembro/2018), além do uso urbano, também vai querer fazer seus passeios e pequenas viagens com a Yamaha MT-07.

Ficha Técnica Yamaha MT-07 2019

Comprimento total 2085 mm
Largura total 745 mm
Altura total 1090 mm
Altura do assento 805 mm
Altura mínima do solo 140 mm
Peso em ordem de marcha 183 kg
Distância entre eixos 1400 mm
Motor 2 cilindros em linha, 4 tempos, DOHC, 8 válvulas, arrefecimento líquido
Capacidade cúbica 689 cm³
Diâmetro x curso 80 x 68,6 mm
Taxa de compressão 11.5:1
Torque máximo 6,9 / 6.500
Potência máxima 74,8 / 9.000
Sistema de partida Elétrica
Sistema de lubrificação Cárter Úmido
Capacidade de óleo do motor 3 litros
Tipo de combustível Gasolina
Capacidade do tanque de combustível (reserva) 14 (2,7L)
Alimentação Injeção Eletrônica
Sistema de ignição TCI
Transmissão primária Engrenagens
Transmissão secundária Corrente
Embreagem Multi-disco em banho de óleo
Câmbio 6 velocidades
Tipo de chassi Diamante
Ângulo de cáster 24,5º
Trail 90 mm
Pneu dianteiro 120/70 ZR 17M/C (58W)
Pneu traseiro 180/55 ZR 17M/C (73W)
Freio dianteiro Duplo disco de 282 mm de diâmetro, acionamento hidráulico com ABS
Freio traseiro Disco de 245 mm de diâmetro, acionamento hidráulico com ABS
Suspensão dianteira Garfo telescópico, curso de 130 mm
Suspensão traseira Balança traseira tipo Monocross com link e ajuste na pré-carga da mola e no retorno, curso de 130 mm

separador_yamaha



Sidney Levy

Motociclista e jornalista paulistano, une na atividade profissional a paixão pelo mundo das motos e a larga experiência na indústria e na imprensa. Acredita que a moto é a cura para muitos males da sociedade moderna.