Foto: Cabeçote OHC - Bitenca

Aditivada ruim, O que vem primeiro, OHC ou SOHC, Queimando lâmpadas

Foto: Cabeçote OHC - Bitenca

Foto: Cabeçote OHC - Bitenca

Aditivada ruim – Comprei uma moto (Suzuki Yes 125) e o vendedor me orientou a não abastecer sempre com gasolina aditivada, em virtude dos detergentes e outros itens que possam acarretar algum desgaste excessivo. Minha dúvida é se ele está certo em sua orientação e se posso utilizar a gasolina Podium da Petrobrás ou outra parecida, pois tendo uma octanagem maior, teoricamente, terei um rendimento satisfatório ou de repente terei problemas futuros. Grato pela ajuda. Karl 26 SBC, SP
R: Amigo Karl, O seu vendedor parece que é desinformado. Os aditivos colocados na gasolina são justamente para evitar depósitos, corrosão e surgimento de impurezas no sistema. Uma boa gasolina com aditivos vai ajudar a manter a sua moto com o carburador limpo e não deve prejudicar o rendimento. As gasolinas especiais que você se refere são melhores ainda. Mesmo que seu motor não tenha sido desenvolvido para esse tipo de combustível ele vai responder melhor por causa da sua estabilidade e pureza. Teoricamente, nas partidas em dias frios pode ser um pouco difícil fazê-lo pegar, mas você pode verificar se isso ocorre na prática, sem outro prejuízo. Isso é por causa da característica anti detonante (maior octanagem) dessa gasolina mas no uso geral ela se comporta bem e proporciona uma maior durabilidade. Bitenca.

Foto: Flat Head Harley - Bitenca

Foto: Flat Head Harley - Bitenca

O que vem primeiro
Tenho uma dúvida em relação a troca de óleo da XT660. O manual recomenda a troca a cada 10000Km.Sei que é também aconselhável a troca do óleo do motor a cada 6 meses no máximo…Não acredito que alguém faça estes 10000Km dentro de 6 meses! Como proceder a respeito?? Outra dúvida, faço um trajeto diário de aproximadamente 50Kms/dia para o trabalho e faculdade e casa. Sempre ando pela BR-153. Penso que pode ser interessante a aquisição de uma XT660 para substituir minha atual Fazer. Minha dúvida não é em relação a qual moto trocar. Sei que quero a XT e pronto! Mas, sim, se compensa…A meu ver pode ser interessante. Ter um motor maior pode me dar mais segurança em vários aspectos, além do mesmo trabalhar mais “folgado” que o pequeno 250… Detalhe, sua opinião não influirá na compra da mesma!! Apenas coloquei uma situação para ter em mente o que outros motociclistas pensam a respeito desta troca. Se acham ou não viável. Independente da opinião alheia, a compra será realizada de qualquer forma! Só quero saber sua opinião a respeito…Mas, o principal motivo deste contato ainda é em relação ao óleo…Abraços, muitos anos (kms) de vida e vida longa ao MOTONLINE!!! Rafael 22 Goiânia – Goiás
R: Obrigado Rafael, O que ocorre primeiro: Os 10000 Km ou os seis meses? Essa é a questão, troque o óleo no prazo ou quilometragem indicadas, o que acontecer antes.
A moto que você quer comprar difere da atual em uma série de fatores. A primeira é para uso “street” ou urbano, é leve, rápida e econômica na cidade e vai relativamente bem na estrada. A segunda é de outra classe, uma “Big Trail” que proporciona mais conforto em estradas pavimentadas ou não, para grandes viagens com ou sem garupa. É menos econômica mas proporciona mais prazer e performance na pilotagem. Sua suspensão absorve mais irregularidades e a geometria do chassis também é mais propícia a terrenos mais acidentados. Boa sorte.

SV, OHV, OHC ou SOHC, DOHC, Desmo
Amigo Bitenca, como vai irmão? Espero que bem. Olha me diz uma coisa, qual a diferença entre motor OHC e SOHC? Pegunto isso por que o motor da MT-03 aqui do Brasil é OHC e nos sites da europa as especificações falam que la ele é um SOHC? Como pode isso amigo, podes me ajudar? Abraço e aparece aqui em abril no motoroad Floripa 2009.
Sandro 31 Florianópolis – Santa Catarina
R: Olá Sandro, por aqui vai tudo bem, obrigado. Mas então vamos às siglas que dizem respeito ao tipo de construção de um motor. SV traduz-se como Válvulas laterais, ou “side valves” sistema que era usado nos motores mais antigos de Harleys, Indians etc. Também chamado de “Flat Head” ou Cabeça chata, por ter um cabeçote simples sem mecanismo nenhum de válvulas neles. O segundo sistema é o OHV, abreviação de “Over Head Valves” ou válvulas no cabeçote que consiste em construir as válvulas no topo da câmera de combustão para facilitar o fluxo dos gases. Em geral eles cruzam o cabeçote, entrando por um lado do motor e saindo pelo outro. O comando do acionamento das válvulas é feito em geral por varetas que acionadas no cárter empurram alavancas, montadas como pequenas gangorrinhas (balancins) para apertar e soltar as molas e válvulas no cabeçote. O próximo sistema em modernidade e performance é o SOHC ou OHC que quer dizer “Single Over Head Camshaft” traduzindo por Eixo-comando único no cabeçote, que é a mesma coisa que Over Head Camshaft” ou Eixo-comando no cabeçote. Perceba que essa última denominação tem o mesmo significado da anterior, a menos da palavra “Único”. Porque nesses casos sempre há um único comando no cabeçote que aciona as válvulas por meio dos balancins, parecidos com as gangorrinhas do sistema anterior. O último em tecnologia e performance é o DOHC, abreviação de “Double Over Head Camshaft”, traduzindo-se em Comando duplo no cabeçote. Esse sistema possui um comando para cada tipo de válvula, um para as de admissão e outro para as do escape de forma que há menos peças em movimento recíproco (vai-vem); movimento esse que tem um limite dado pela massa das peças móveis, nesse caso em um dado momento a força da inércia supera a força da mola da válvula fazendo com que ela flutue isto é, continue aberta mesmo que o comando já tenha soltado o sistema para que a mola fechasse a válvula. Dai, entra o último sistema em tecnologia utilizado notadamente pelas Ducati. O Desmodromico. Nesse sistema, além do comando para abertura das válvulas há outro para fechá-las mecanicamente, substituindo a pressão das molas comuns. Nessa técnica a velocidade de abertura e fechamento das válvulas é dada pela velocidade (rpm) do motor independente das massas envolvidas.
Obrigado pelo convite e a boa pergunta, abraços.

Queimando lâmpadas
Olá amigos. Tenho uma Virago 250 CC (98) e em menos de 30 dias ela queimou 3 lâmpadas dianteira, sendo uma pararela e 2 originais. O que pode ser isso? Abraços, Silmara 30 Cascavel, Paraná
R: Silmara, é provável que o regulador de voltagem de sua moto esteja com problemas. Mande um eletricista verificar a voltagem no soquete das lâmpadas e acelere bem o motor. (ligue um voltímetro na escala de 12v a 20 v DC entre o fio do farol e o terra). Se medir mais que 14,5V mande trocar a peça que não está regulando direito o seu sistema elétrico. Se você tem acessórios ligados junto com o farol isso pode ter ocasionado esse defeito. Existe um limite máximo de carga que se pode colocar de acessórios numa moto. Verifique se não é o seu caso. Boa sorte.