Campanha aponta que caminhoneiros precisam cuidar mais da visão

Saúde na Boléia atendeu 664 motoristas em três dias de campanha na Rodovia Anhangüera, em Araras e Leme

A 28ª campanha do Programa Saúde na Boléia realizada pela Intervias – empresa do Grupo OHL Brasil – atendeu gratuitamente 664 caminhoneiros em dois postos de atendimento montados na Rodovia Anhangüera, em Araras e Leme, entre os dias 11 e 13 de novembro.

Neste período, os caminhoneiros passaram por um médico da equipe de Atendimento Pré-Hospitalar (APH) da Intervias para a realização de uma avaliação da acuidade visual para longe e perto. No balanço final, dos 607 dos atendidos e que fizeram a avaliação, 289 não apresentaram visão 100% para perto bilateralmente (olho direito e esquerdo) e com ou sem correção, representando 47% dos motoristas. Já a avaliação para longe, o resultado foi que 262 usuários não apresentaram visão 100% bilateralmente. Todos os caminhoneiros que apresentaram alguma dificuldade nesta avaliação receberam um pedido de encaminhamento para o especialista da área.

“Consideramos que toda anormalidade percebida na avaliação da acuidade visual para perto e longe e para o olho direito ou esquerdo deveria ser encaminhada para uma melhor avaliação com um médico oftalmologista. Isso não significa que os usuários estejam irregulares com a CNH (Carteira Nacional de Habilitação), pois não adotamos como parâmetro na avaliação, as normas e/ou diretrizes do CONTRAN/DETRAN”, explica a coordenadora do Programa Saúde na Boléia, Josiene Germano.

Durante a campanha, os caminhoneiros foram orientados ainda sobre os problemas causados pela automedicação e pelo uso indiscriminado de medicamentos, por meio de cartazes, vídeos e cartilha.

Checkup e vacinação na estrada
A qualidade de vida também foi abordada na 28ª Saúde na Boléia, que contou com profissionais de educação física fazendo uma avaliação nos motoristas. Os resultados mostraram que 77% dos avaliados estavam com sobrepeso ou obesos, sendo orientados quanto à alimentação, a importância da prática de atividade física, alongamento e também como manter uma postura correta para diminuir ou evitar dores musculares.

Os caminhoneiros também passaram por avaliação sobre o Distúrbio do Sono. E de acordo com os parâmetros do CONTRAN – para a Escala de Sonolência de Epworth – dos 664 participantes, apenas 8% apresentaram indícios quanto à Síndrome de Apnéia Obstrutiva do Sono (SAOS). Segundo a médica coordenadora, este distúrbio é de grande destaque na epidemiologia dos acidentes de trânsito.

Quem parou em um dos postos de atendimento pôde também realizar um checkup (exames de glicemia, triglicérides, colesterol e controle da pressão) e receber doses das vacinas: Dupla Adulto (Tétano e Difteria), SRC (Sarampo, Rubéola, Caxumba), Hepatite B e Febre Amarela. Nos três dias foram aplicadas 1004 doses.

Sobre o Programa Saúde na Boléia: Lançado pela Intervias em setembro de 2001, o Programa Saúde na Boléia realizou, até novembro de 2008, 46.157 atendimentos gratuitos e cadastrou 26.936 caminhoneiros que trafegam pela malha viária administrada pela concessionária.

Sobre a Intervias – A Intervias administra, desde 18 de fevereiro de 2000, uma malha viária de 375,7 quilômetros de extensão compreendendo as Rodovias SP 330 (Anhangüera) de Cordeirópolis a Santa Rita do Passa Quatro; SP 147 (Deputado Laércio Corte) de Limeira a Piracicaba; SP 147 (Engenheiro João Tosello) de Limeira a Mogi Mirim; SP 147 (Monsenhor Clodoaldo de Paiva) de Mogi Mirim a Itapira; SP 191 (Wilson Finardi) de Rio Claro a Mogi Mirim; SP 215 (Vicente Botta) de Casa Branca a Porto Ferreira; SP 215 (Dr. Paulo Lauro) de Descalvado a São Carlos; SP 352 (Com. Virgolino de Oliveira) de Itapira a divisa com o Estado de Minas Gerais; SPI 165/330 Contorno Gilberto Silva Telles, em Araras e SP 157/340 Anel Viário Prefeito Jamil Bacar, em Mogi Mirim.