tvsinopse000004039

Rota 66

Uma estrada é uma estrada e apenas uma estrada? Nem sempre. Algumas têm apelidos, outras fama – boa ou má – mas nenhuma, absolutamente nenhuma é tão famosa quanto a “Route 66″. Na verdade a Route 66 é um fantasma, pois não existe mais ou… existe, mas não de verdade.

Imagem clássica e que todos devem fazer quando passarem pela Rota 66

Imagem clássica e que todos devem fazer quando passarem pela Rota 66

Explicando: na origem, esta famosa estrada ligava a cidade de Los Angeles, no estado da Califórnia, à Chicago, no estado de Illinois. Isto significa cortar os Estados Unidos de costa a costa, atravessando o coração da América. Era a rota dos aventureiros e via de mão dupla, levando esperançosos seres à ensolarada Califórnia em busca de tudo: dinheiro, aventura, bom clima e, principalmente, um estilo de vida diferente daquele da fria e industrial Chicago. Quem não se desse bem punha o pé na estrada e voltava. Simples!

Há vários trechos originais ainda e está devidamente identificados

Há vários trechos originais ainda e está devidamente identificados

Hoje, a Rota 66 não existe mais, ao menos com aquele traçado original. Óbvio que, hoje em dia, há mais de uma estrada que liga Los Angeles a Chicago, mas da 66 original sobraram muitos trechos. Quando se percorre a Rota 66, ainda está no ar, no asfalto e na paisagem um pouco de tudo aquilo que tornou a América de hoje algo equivalente ao Império Romano na Antiguidade.

Continuando nesta comparação, a Route 66 equivaleria à Via Appia e, se tivéssemos ido a Roma, seria no mínimo adequado escolher uma biga no melhor estilo Ben-Hur para percorrê-la. Já na Route 66, o melhor a escolher é uma Harley-Davidson, talvez o maior dos símbolos americanos, depois da águia, da bandeira “star & stripes”, de John Wayne e do Big Mac.

O mapa da rota

O mapa da rota

Normalmente, a viagem inicia-se em Los Angeles, partindo-se em direção a Barstow (distante cerca de 290 km), nesta altura já se percorre trechos da Route 66 original em áreas urbanas. No primeiro dia, costuma-se visitar uma cidade-fantasma, Calico, além do famoso bar Bagdad Cafe, que serviu de cenário ao filme homônimo. De Barstow, segue-se com destino à cidade de Laughlin, atravessando o deserto de Mojave e cruzando a fronteira entre a Califórnia e o estado de Nevada.

As paradas para abastecimento devem ser previamente calculadas, pois não há nada nos trechos de deserto a não ser enormes mansões plantadas no meio do nada (USA é USA). Outra sugestão é agir como os americanos do norte (lá eles não encostam no que não é deles), evitando assim confusões desnecessárias. Em outras palavras: não suba para tirar foto em nenhuma moto além da sua.

Depois de Laughlin, passa-se por Oatman, Kingman, Williams (momento em que se desvia um pouco da rota para fazer uma visita obrigatória ao Grand Canyon) e, ao final Las Vegas. O que dizer mais? Se a ideia for rodar num lugar diferente, cheio de histórias e com preços razoáveis, nada melhor do que trilhar a Rota.