6973467g1

A trágica lição que Philip Contos nos oferece

Coincidências acontecem. Mas esta trouxe junto a tragédia. Na tarde do dia 2 de julho, na cidade de Onondaga, no estado norte-americano de Nova Iorque, o motociclista Philip Contos de 55 anos pilotava sua Harley-davidson 83 junto com outros motociclistas que participavam de um protesto contra o uso do capacete. Contos sofreu uma queda e bateu com a cabeça no asfalto e morreu. De acordo com testemunhas, os manifestantes não estavam usando o capacete de segurança.

Os policiais disseram que Contos freou bruscamente, fazendo a moto balançar e acabou perdendo o controle da moto. Ele voou sobre o guidão e caiu de cabeça no chão. Foi socorrido, porém morreu no hospital. A polícia disse que está investigando os motivos do acidente, mas informou que, provavelmente, a vítima teria sobrevivido ao impacto se estivesse usando um capacete.

Aqui no Brasil, conduzir motocicleta, motoneta e ciclomotor sem capacete de segurança com viseira ou óculos de proteção é infração gravíssima e o motociclista perde 7 pontos na carteira, além de desembolsar quase 180 reais. A lei brasileira de forma correta não dá opção aos motociclistas. Tem que usar em qualquer ponto do território nacional.

Lá nos Estados Unidos a coisa é um pouco diferente, pois não são todos os estados que obrigam o uso do capacete. Aliás, o número de estados americanos onde é obrigatório o uso do capacete está diminuindo. Em 1989, em 47 dos 50 estados americanos era obrigatório o uso do capacete para pilotar motocicleta. Hoje são apenas 20. Em 27 estados é obrigatório o uso apenas por motociclistas mais jovens. Nos três estados restantes, o uso de capacete fica ao critério do motociclista.

A associação que organizava o protesto, ABATE (A Brotherhood Active Towards Education – Irmandade Ativa pela Educação) disse à televisão local que combate o uso obrigatório do capacete pois defende a liberdade individual e acredita que os motociclistas conhecem o risco trazido por essa prática. Pelo visto, estes motociclistas arriscam suas vidas diariamente “sem saber”, fechando os olhos para a verdade. Mas será que vale a pena?

Fica aqui a trágica lição que Philip Contos deu a todos, sobretudo seus pares norte-americanos. Talvez sirva para conscientizar todos os motociclistas que o uso do capacete e vestimentas adequadas são elementares para andar de moto.