Foto: Michele compete na categoria 250cc

Aeromoça voa no céu e no asfalto de Interlagos

Foto: Michele compete na categoria 250cc

Foto: Michele compete na categoria 250cc

SÆo Paulo – Entre um pouso e uma decolagem, a ga£cha Michele Carpin, 21 anos, sempre arruma tempo para acelerar. Al‚m de comiss ria de bordo h  quatro anos, ela ‚ uma das mulheres que participam do Brasileiro de Motovelocidade. Ela participa na categoria 250cc da terceira etapa em SÆo Paulo, no Aut¢dromo de Interlagos, que ser  realizada neste domingo, dia 19.

Na terra – A paixÆo pelo esporte nasceu h  trˆs anos, quando Michelli j  morava em SÆo Paulo e pegou emprestada de uma amiga uma moto de cross para dar uma volta. Ela gostou tanto que decidiu participar de mais corridas. No entanto, as pistas eram distantes e nÆo tinha como treinar. “Minha maior dificuldade era encontrar uma pista pr¢xima de casa, al‚m de correr o risco de levar um tombo e aparecer com um bra‡o ou perna engessada”, explicou.

Foi entÆo que Michelli recebeu de um amigo o convite para andar numa prova de motovelocidade. Ele competia e tinha uma estrutura montada. A rea‡Æo positiva foi instantƒnea e, da¡ em diante, nÆo quis mais parar. “Comprei macacÆo, luvas e botas e comecei a praticar motovelocidade. Tudo aconteceu muito r pido, e hoje tenho duas motos, mecƒnico e um grande amigo que cuida de tudo”, conta.

No c‚u – A atividade da comiss ria de bordo nas pistas de motovelocidade chama a aten‡Æo dos colegas de trabalho. “O assunto sempre gera interesse deles. Alguns afirmam que jamais correriam a 200km/h em cima de uma moto, mesmo pilotando uma enorme aeronave”, disse a aeromo‡a-piloto.

A paixÆo pela velocidade ‚ tÆo grande que, quando coloca os p‚s em terra firme, Michele logo quer voar novamente. S¢ que sobre duas rodas. “·s vezes saio direto do aeroporto para o aut¢dromo, troco o salto pelas botas e o uniforme engomado pelo macacÆo e j  estou pronta para outro v“o sobre duas rodas”, concluiu Michele.