Balbi e Scott são os mais rápidos nos treinos em Nova Friburgo/RJ

Começou quente a 6ª etapa do Pro Tork Brasileiro de Motocross, que está sendo realizada neste fim de semana na cidade de Nova Friburgo, no Rio de Janeiro. Neste sábado aconteceram os treinos livres e os treinos cronometrados para definição do grid de largada para cada uma das seis categorias em disputa. O piloto mineiro Antônio Jorge Balbi Júnior (2B Duracell) e o americano Scott Simon (Pro Tork) foram os grandes destaques, com os melhores tempos, respectivamente, nas categorias MX1 e MX2.

Na MX2, Simon mostrou por que é o líder da categoria e cravou a melhor volta em 1m42s961, cerca de meio segundo à frente de Balbi, que foi o segundo com 1m43s384. Marcello “Ratinho” Lima (Vaz/Kawasaki/Rinaldi) foi o terceiro com 1m43s600. Já na categoria MX1, considerada a Fórmula-1 do motocross, as posições dos dois primeiros se inverteram, mas com Balbi cravando a melhor volta em 1m38s413, mais de 1s5 à frente de Scott (1m39s954) e 3s6 à frente de Ratinho (1m42s101).

– Estou feliz demais. Corri em Campo Grande/MS (na etapa brasileira do Mundial de Motocross 2010) muito longe de estar 100%. Antes de machucar eu estava muito nervoso, muito cansado. Não estava feliz. Agora voltei, estou treinando diferente, está muito diferente. A moto está muito boa. Estou me sentindo bem, e quando você está se sentindo bem o melhor que se tem a fazer é acelerar – garantiu Balbi.

Apesar de estar vivendo as últimas horas antes do embarque da delegação brasileira para a disputa do Motocross das Nações, em Denver, nos Estados Unidos, o piloto mineiro afirmou que a melhor forma de se preparar para a competição é andar forte e não se poupar.

– Me diverti bastante hoje (sábado), mas isso não quer dizer que eu vá ganhar a corrida. Mantenho a humildade. O Scott é um excelente piloto, vem fazendo um ótimo trabalho, e eu estou andando feliz para tentar a minha meta que é voltar a andar como eu estava antes de ter machucado. No Nações eu vou precisar andar muito mais do que eu andei aqui hoje. Então não faz sentido me poupar, pois quando chegar lá na hora não vai ter resultado nenhum. Mas a corrida é amanhã. Vamos manter a cabeça no lugar e tentar fazer uma boa corrida para embarcar para o Nações com um resultado positivo – encerrou o piloto mineiro.

De volta ao Brasileiro de Motocross após ficar ausente nas etapas de Quissamã/RJ e Foz do Iguaçu/PR devido a uma forte queda durante um treino, o catarinense Milton “Chumbinho” Becker (Pro Tork) foi uma das novidades em Nova Friburgo. Chumbo foi o terceiro mais rápido na categoria MX3, com o tempo de 1m49s527, atrás apenas do líder do campeonato, o paranaense Davis Guimarães (Pro Tork), que marcou 1m47s327, e do vice-líder Nico Rocha (Pro Tork), com 1m47s773.

– Senti muita dificuldade. Na parte muscular ainda estou muito fraco. Acho que ainda vai levar um tempo até eu recuperar minha velocidade. Espero que na próxima etapa eu consiga andar mais rápido – declarou Chumbinho. – Felizmente estou me sentindo bem, não tive dor, mas ainda estou com falta de força para poder andar mais rápido – completou o piloto.

Na categoria 230cc, o mais rápido foi Carlos Eduardo Franco (Pro Tork), que garantiu a melhor volta com o tempo de 2m03s101. Nivaldo Viana (2B Duracell) foi o segundo, com 2m06s599, enquanto Ismael Rojas (Circuit/TCM/Conti Bier) foi o terceiro, com 2m07s487.

Entre a garotada, na 65cc, o líder na classificação geral, Kioman Munhoz (Rinaldi/AGEL/Pro Esporte) foi o mais rápido com 2m06s507, seguido por Djalma Brito (Brasil Racing/Rinaldi), com 2m07s187, e pelo gaúcho Enzo Lopes (Pirelli), com 2m07s528. Já na 85cc, Anderson Amaral (2B Racing) voltou a andar muito forte e cravou a melhor volta em 1m50s303, seguido por João Pedro Ribeiro (Brasil Racing/Fly), o segundo com 1m52s471, e Hallex Dalfovo (Pro Tork/TBT), o terceiro com 1m56s192.

Programação deste domingo:
11h – Abertura oficial
11h30 – MX3
12h20 – MX2
13h10 – 65cc
14h10 – 85cc
15h00 – MX1
15h50 – 230cc