b3dbae01270f1def766503984f67f136

CAUSO: De luvas e camisinha

Luvas protegem também de esposas curiosas

Luvas protegem também de esposas curiosas

A senha do celular do cara quando ele é solteiro tem movimentos simples e no máximo a senha de 4 dígitos. Mas quando casa vira uma operação de criptografia. Mas mesmo as criptografias não escapam de esposas espertas. Pois é, meu amigo dormiu de luvas. Vou contar.

O senhor JC (vamos chamá-lo assim) é casado há pouco mais de uma década com dona ML. JC é motociclista e ML não. Nem garupa é, mas é bem desconfiada. Assim, sempre quis descobrir a senha do marido e um dia conseguiu.

O senhor JC havia colocado uma senha no seu aparelho que pedia a inserção da digital. Sem isso, julgava o senhor JC, ele estaria a salvo da curiosidade da esposa. Mas esqueceu de um pequeno detalhe – o seu sono é tão pesado que mexer com a mão dele é pouco para acordá-lo.

Dona ML esperou JC dormir e pegou o dedo e passou no celular enquanto ele dormia. Liberou o celular e passou a noite toda fuçando tudinho.

Pela manhã o marido desconfiou e diante de muitas perguntas provenientes da esposa e para as quais não haviam respostas, nosso amigo JC decidiu valer-se do direito constitucional de permanecer calado para não produzir mais provas contra si mesmo.

À mudança da senha, realizada através da digital, não era tão simples e ainda por ser um fim de semana não teria folga para mudar o modelo de privacidade sem ser observado pela desconfiada esposa. Mas havia uma saída.

samsung_galaxy-s5_sensor-impressoes-digitais-610x404

Não adiantou o bloqueio por impressão digital….

Como o senhor JC é motociclista teve a ideia de dormir de forma inusitada: vestiu as luvas que usa para pilotar sua moto e assim protegeu, ou melhor, encamisou os dedos. Ainda enrolou uma pequena camisa no rosto para evitar falar e dessa forma conseguiu evitar que a dona ML usasse seu dedo para desbloquear novamente o aparelho.

Hoje JC não usa mais senha através de digital. São apenas números, mas mesmo assim dona ML já tentou de tudo, até mesmo a simpatia de colocar a chinela emborcada em cima do peito dele enquanto dorme para ver se ele fala o que sabe. Fora as inúmeras vezes que aproveitou do avançado estado etílico para tentar extrair uma informação do cambaleante marido. Até agora nada. Mas acredite: ela não vai desistir, pois a curiosidade que quase matou o ‘gato’ não desanima a valente e curiosa ML.



Motociclista desde os 18 anos. Jornalista e apaixonado por motos desde que nasceu.