No meio da trilha tinha uma ponte, tinha uma ponte no meio da trilha

Enduro da Independência: Emerson Loth torna a vencer no 2º dia

A geografia do Estado de Minas convida à prática do off road

A belíssima geografia do Estado de Minas Gerais convida à prática do off road

Direto de Manhuaçu (MG) – Novamente São Pedro foi camarada com os competidores do Enduro da Independência 2014. Apesar de muitas nuvens negras povoarem totalmente os céus de Mariana no alvorecer desta sexta-feira, prenunciando um dia chuvoso, a temida chuva não veio e, lá por volta das 10h, sumiram totalmente, dando espaço para o sol mostrar sua cara com bastante intensidade, poupando os “deuses” do enduro de regularidade brasileiro de muito sacrifício para cumprir os 242 km – previstos para o dia mais longo da competição. Entretanto, a vida dos pilotos não foi tão fácil pois o dia teve um forte calor que provocou grande quantidade de poeira, que se levantava em abundància com a passagem de cada uma das mais de 400 motos.

Seguindo o regulamento do Independência, obedeceu-se a ordem de largada baseada nos resultados do dia anterior – os melhores colocados largam primeiro, na mesma ordem de pontuação. Sendo assim, o primeiro a ir para a trilha foi o paranaense Emerson Loth, o Bombadinho (Pro Tork), primeiro colocado do dia anterior. E ele não desperdiçou essa vantagem, fazendo uma prova perfeita que culminou com a chegada em segundo na primeira etapa, por apenas um ponto de desvantagem e venceu a segunda, conquistando assim a vitória na categoria principal, a Master, também neste segundo dia, seguido por Oriel Neto, o Netinho (Motofire Racing/Sherco) em segundo e Jomar Grecco (Sherco), atual campeão do Independência, em terceiro.

No meio da trilha tinha uma ponte, tinha uma ponte no meio da trilha

No meio da trilha tinha uma ponte, tinha uma ponte no meio da trilha

Das trilhas com muitas pedras em Mariana, para as plantações de eucalipto e café, foi um dia de transição que exigiu atenção ao roteiro, principalmente na primeira etapa do dia. O Independência é uma prova completa, que passa por todos os tipos de solo durante os quatro dias de desafios. Serão ao todo 8 etapas, sendo duas em cada dia. Os capixabas apostam no terceiro dia, que será neste sábado (6), quando a prova chega em Venda Nova do Imigrante (ES), depois de passar por Pedra Azul (ES), quintal de casa, local de treinamento dos pilotos Jomar Grecco e Oriel Neto.

Emerson Loth vence os dois dias do Independência 2014

Bombadinho vence os dois dias do Enduro da Independência 2014

Para o piloto curitibanos, numeral #9, a prova só será decidida no último dia. “Ano passado venci os três primeiros dias e depois perdi no quarto, assegurando o vice-campeonato. No Regularidade é assim, um vacilo e você joga tudo a perder”, disse Bombadinho. Em mais de 3 décadas de história, somente 5 edições do Independência foram vencidas por pilotos de fora de Minas Gerais. O melhor mineiro na prova desta sexta-feira foi Mário Vignate (Gas Gas) que chegou na quarta colocação. O francês Adrien Metge (Honda Motofield) não apresentou o mesmo desempenho do primeiro dia e chegou na décima oitava colocação.

Fato curioso do dia ►O competidor Beto Corvo, numeral #122 corre com um par de sapatinhos de criança amarrados ao seu uniforme de piloto. Ao ser indagado do motivo, este respondeu que se tratava de uma homenagem à sua filhinha paraplégica e os sapatinhos representavam o desejo de que um milagre aconteça e sua pequena se cure, transformando-se em uma criança normal como qualquer outra da sua idade.

Adrien Metge tenta achar o erro de interpretação da planilha que lhe custou tantas posições

Adrien Metge tenta achar o erro de interpretação da planilha que lhe custou tantas posições

Esse tipo de coisa é que faz do Enduro da Independência uma competição diferente, carregada de emoção e de muitas belas histórias que são contadas a todo momento nas rodas de pilotos que se formam a cada ponto neutro ou de chegada. Os mais novos literalmente “grudam” nos veteranos para escutar as experiências vividas em outras edições.

Talvez um dos motivos que justifique essa ausência de rivalidade, que propicia a amizade e harmonia entre os pilotos, é o fato que no enduro de regularidade não existe competição direta piloto contra piloto. Cada um compete contra si mesmo, tentando cumprir os tempos estabelecidos na planilha de navegação de forma a não sofrer penalizações. As informações ficam todas registradas no GPS. Somente após a análise dos dados do GPS é que se define quem foi o mais regular, apontando assim a posição final do dia de cada um dos competidores.

Os dados do GPS são transferidos para um computador que faz a análise e determina o vencedor

Os dados do GPS são transferidos para um computador que faz a análise e determina o vencedor

Veja como foi o segundo dia do Enduro da Independência 2014:

Enduro da Independência - mapa do segundo dia

Enduro da Independência - mapa do segundo dia

Dia 2 – 05/09 Sexta-feira
Percurso: Mariana (MG) – Manhuaçu (MG)
Distância percorrida: 242 km
Local de largada: Arena Mariana
Local de chegada: Parque Exposições de Manhuaçu
Horários: Largada 1º piloto às 7h  –  Previsão chegada 1º piloto às 14h40
Neutros: Acaiaca (com posto), Urucânia (sem posto) e Santa Margarida (com posto)
Primeira etapa: Até Urucânia, trecho longo, com estradas e muito “single tracks”. Dia de transição ao terreno mais liso e estradas rumo ao Mirante do “Cerca-Lá”. Exigiu atenção ao roteiro e à planilha de navegação.
Segunda etapa: De Urucânia a Santa Margarida. Trecho de terreno liso em alguns cafezais. Exigiu atenção ao roteiro e à planilha, habilidade, resistência e técnica.
Principal sufoco: Mirante do “Cerca-Lá”, trilha de pedras em alta altitude.

Resultado da categoria Máster – 2º dia
Colocação – Nome piloto – pontos ganhos – colocação duas etapas do dia
1º – Emerson Loth Bombadinho – 47 (2-1)
2º – Oriel Neto – 43 (1-4)
3º – Jomar Grecco – 40 (3-3)
4º – Mario Vignate – 33 (10-2)
5º – Rodrigo Amaral – 28 (8-6)
6º – Wesley Antunes – 27 (5-10)
7º – Ronaldi Santi – 24 (13-5)
8º – Jonas Schulz – 22 (9-11)
9º – Carlos Minet – 22 (4-17)
10º – Eduardo Dranka – 21 (12-9)

Resultado acumulado após segundo dia – Master
1º – Emerson Loth – 94
2º – Jomar Grecco – 78
3º – Oriel Neto – 73
4º – Rodrigo Amaral – 60
5º – Michel Cechet – 59

Há momentos em que a prova abandona as trilhas e divide ruas e estradas com os carros

Há momentos em que a prova abandona as trilhas e divide ruas e estradas com os carros

Saiba como será o 3º dia – Sábado 06/09:
Percurso: Manhuaçu (MG) – Venda Nova Imigrante (ES)
Distância a ser percorrida: 218 km
Local de largada: Parque Exposições de Manhuaçu (MG)
Local de chegada: Ginásio do Polentão – Venda Nova do Imigrante (ES)
Horários: Largada 1º piloto às 7h  –  Previsão chegada 1º piloto às 14h30
Neutros: Pequiá (com posto), Ibatiba (com posto) e Brejetuba (com posto)
Primeira etapa: Até Pequiá e Ibatiba, muita trilha logo no início. Trechos que irão exigir atenção ao roteiro, em meio a plantações de eucalipto, trilhas “sujas” e escorregadias.
Segunda etapa: De Ibatiba a Bejetuba. Mais trechos em terrenos escorregadios. Atenção às lajes de pedra, local em alta altitude e bastante escorregadio. Muitos cafezais que exigirão atenção ao roteiro e habilidade técnica.
Principal sufoco: Laje de Pedra e Roteiro nos Cafezais

Mapa do terceiro dia:

Enduro da Independência - mapa do terceiro dia

Enduro da Independência - mapa do terceiro dia

Programação da Edição de 2014

Programação do Enduro da Independência 2014

Programação do Enduro da Independência 2014

Roteiro completo da prova

Roteiro completo do Enduro da Independência 2014

Roteiro completo do Enduro da Independência 2014

AS PRINCIPAIS DIFERENÇAS ENTRE ENDURO DE REGULARIDADE, ENDURO FIM E RALI

Cada piloto recebe uma planilha de navegação contendo todos os detalhes do percurso

Cada piloto recebe uma planilha de navegação contendo todos os detalhes do percurso

Para que o leitor leigo entenda melhor as peculiaridades das modalidades de Enduro FIM, Enduro de Regularidade e Rali, veja abaixo as diferenças básicas entre essas três modalidades off road:

Rali ou Rally ► Competição off road realizada em circuito aberto e desconhecido, em longas distâncias, baseado na leitura de planilhas de navegação entregues a cada piloto antes da largada, Uma prova de rali pode chegar a milhares de quilômetros, como é o caso do Rally Dakar realizado no início do ano na América do Sul. Nessa modalidade quem fizer o percurso em menos tempo é o vencedor, ou seja, quem chegar primeiro ganha;

Enduro FIM ►Competição off road realizada em circuito fechado e conhecido – a primeira volta é sempre de reconhecimento –  sem o auxílio de planilha de navegação, idêntico à uma pista de motovelocidade, só que muito mais longa, podendo cada volta chegar a ter até 50 km ou mais. Também nessa modalidade quem fizer o percurso em menos tempo é o vencedor;

Enduro de Regularidade ► Competição off road em circuito aberto e desconhecido, de longa distância, divididos em vários trechos com tempos determinados para serem percorridos. Entre um trecho e outro existe uma parada obrigatória chamada de neutro, que pode variar de poucos minutos até meia hora, quando são permitidos o descanso, reidratação e alimentação do piloto  e a manutenção e reabastecimento da moto, antes de que seja iniciado novo percurso, também com tempo determinado para se chegar ao próximo ponto de controle ou o final da prova. Chegar antes ou depois do tempo determinado significa a perda de pontos cuja somatória no final do dia ou da prova determinam o vencedor. Portanto, nesta modalidade, não é quem chega primeiro que ganha e sim aquele que calcula bem a velocidade ideal para cumprir o trajeto determinado em uma planilha (como se fosse um mapa escrito), sendo que o mais pontual possível, daí o termo regularidade.



Mário Sérgio Figueredo

Motociclista apaixonado por motos há 42 anos, começou a escrever sobre motos como hobby em um blog para tentar transmitir à nova geração a experiência acumulada durante esses tantos anos. Sua primeira moto foi a primeira fabricada no Brasil, a Yamaha RD 50.