Equipe da FEI é campeã da Baja SAE BRASIL-Etapa Sudeste

Equipes da Escola de Engenharia de São Carlos da USP e da Universidade federal de Minas Gerais também se destacaram

A equipe FEI Baja 1, do Centro Universitário da FEI (Fundação Educacional Inaciana) de São Bernardo do Campo, sagrou-se, neste domingo (13), campeã da Competição Baja SAE BRASIL Regional 2009-Etapa Sudeste, em Minas Gerais. A equipe FEI Baja 2, da mesma instituição, foi a segunda colocada, seguida pela equipe EESC USP 2, da Escola de Engenharia de São Carlos da USP, escola que ficou, ainda, em quarto lugar, com a equipe EESC USP 2. A equipe Baja UFMG, da Universidade Federal de Minas Gerais, foi a quinta colocada.

Organizada pela SAE BRASIL com o apoio da Seção Regional de Minas Gerais, a competição de engenharia reuniu 26 equipes, de um total de 29 inscritas, compostas por cerca de 300 estudantes, que representaram 21 instituições de ensino superior de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo e Distrito Federal. O objetivo da competição regional é dar mais uma oportunidade anual para os alunos demonstrarem seu trabalho e também testarem os veículos para a Competição Baja SAE BRASIL-PETROBRAS, realizada sempre no primeiro semestre de cada ano, em Piracicaba, SP.

Realizada no Campo de Provas da CNH, Distrito Industrial de Sarzedo, a competição começou no sábado, dia 12, com apresentação oral dos projetos e avaliações de segurança, conforto e regulagem de motor. No domingo (13), os carros foram submetidos a provas de subida de rampa, aceleração, velocidade, dirigibilidade e um enduro de resistência, com três horas de duração e participação de 24 carros, projetados e construídos pelos estudantes de engenharia.

Para equipe FEI Baja 1, o trabalho conjunto foi decisivo. “A transmissão do carro quebrou uma prova antes do enduro e conseguimos consertar em 15 minutos graças ao esforço de mais 22 integrantes”, conta o capitão Cássio Assis, estudante do 9º ciclo do curso de Engenharia Mecânica Automobilística. Os dois carros da FEI pesam cerca de 220 kg, com o piloto, e possuem GPS e sistema de telemetria, que gerencia e transfere em tempo real informações ao box. As duas tecnologias foram desenvolvidas na própria instituição.

A SAE BRASIL realizará mais duas competições regionais durante o ano: a Etapa Nordeste, nos dias 13 e 15 de novembro (local a definir); e a Etapa Sul, nos dias 7 e 8 novembro, no Parque Municipal de Eventos de Horizontina (RS).

Veículos – Os veículos Baja SAE são protótipos de estrutura tubular em aço, monopostos, para uso fora-de-estrada, com quatro ou mais rodas e devem ser capazes de transportar pessoas com até 1,90m de altura, pesando até 113,4 kg e motor padrão de 10 HP. Os sistemas de suspensão, transmissão, freios e o próprio chassi são desenvolvidos pelas equipes, que têm, ainda, a tarefa de buscar patrocínio para viabilizar o projeto.

Besaliel Botelho, presidente da SAE BRASIL, destaca que as competições estudantis da associação impõem um rico desafio ao futuro engenheiro, porque envolvem desde o projeto e desenvolvimento do veículo até a realização de testes no protótipo. “Os estudantes trabalham em equipe não somente para conceber e elaborar o projeto, mas para construí-lo e colocá-lo em prova, sempre de acordo com o regulamento técnico da competição”, afirma Botelho. Segundo o presidente da SAE BRASIL, esses quesitos ajudam o futuro profissional a chegar mais preparado ao mercado.