Foto: Bitenca

Escape suja, CB500 modifica, TL1000, Cambio, Motard, melhor moto, meu mecânico

Foto: Bitenca

Foto: Bitenca

Caros amigos do Motonline, em primeiro lugar parabéns pelo belo trabalho desenvolvido, possuo uma Falcon 2007 que tento manter sempre em ordem e em perfeito estado, porém tenho notado o descolorimento das curvas do escapamento, desde a saída do cabeçote até o início do abafador. Sempre que faço a limpeza da moto, procuro, com uma esponja macia e sabão neuto, lavar o escapamento, mas não tem jeito, a cor vai ficando marrom e se esfregar demais a pintura sai. Tentei usar escova, mas a tinta sai mais fácil ainda. Do tom cinza-escuro de quando era 0km, quase não resta mais nada. A minha pergunta é, existe alguma recomendação para evitar ou minimizar esse descolorimento? Qual seria a tinta mais indicada para fazer uma pintura nova, deixando com cara de novo e sem aquele aspecto de “barro encardido que nunca foi lavado”? Desde já muito obrigado e grande abraço
André, 27, Florianópolis, SC

R: André, a tinta do escape vai se queimando mesmo. Cada vez que você limpa sai uma fina camada do acabamento que por fim se acaba e dai para frente a ferrugem ataca, é normal. A única maneira de resolver o problema é com uma nova pintura que por não ser original se vai mais rápido ainda. O mais usado é o epoxi preto fosco que tem que ser aplicado em estufa mas pode-se utilizar em casa um spray próprio para alta temperatura. Essas tintas são vendidas normalmente nas casas do ramo de tintas automotivas. O aspecto desse escapamento pode não ser muito bonito depois de algum tempo de uso, mas é tido como característica desse tipo de moto que admite uma certa tolerância à sujeira, uma vez que ela nos remete estéticamente às motos de cross. Se for impossível conviver com a coloração do escape creio que você deve procurar uma moto de outra categoria, com um acabamento mais fino e perfeito. Não é essa a proposta da Falcon. E, motos mais modernas com catalisador os fabricantes passaram a usar coletores e escapamentos feitos de inox ou titânio que não oxidam, mas por causa da alta temperatura também mudam de cor. Abraços,
Ok Bitenca!
Agradecido pela sua resposta!não, não vou me desfazer da moto por causa de um escapamento com cara de sujo.
vou é pra estrada sujar mais!
e claro, equipado!
um abraço André

Foto: Bitenca

Foto: Bitenca

Olá amigos da motonline acabei de comprar uma CB500 2001 e gostaria de saber se vcs poderiam me dizer se posso fazer algumas modificações , queria trocar a rabeta o painél e o cano de descarga original por os da hornet 2008 ou 2009………seria possivel pois não entendo muito da estrutura da moto pois comprei a pouco tempo………..obrigado…….. Michel, 24, Rio de Janeiro, RJ
R; Michel, Os acessórios devem ser específicos para o seu modelo. Existe o chamado eliminador de para lama que faz a cobertura por baixo da rabeta, fica bonito mas deve permanecer o suporte e iluminação para a placa na posição original para você não ter problemas com a fiscalização. O para lama pode ser integrado com o cobre corrente, mais próximo do pneu e fica sobre a balança. As lojas em geral fazem a pintura na cor da sua moto e a instalação também. Procure um escape próprio para a CB500, pois a adaptação de um outro modelo fica muito complicada. Boa sorte.

Boa tarde Bitenca, André ou João Tadeu, tudo tranquilo? Gostaria de algumas informações sobre a Suzuki TL 1000S, estou inclinado a adquirir uma ano/modelo 1999, porém devido a alguns relatos de trinca do quadro, amortecedor traseiro problemático, empeno da balança traseira e etc, surgiu a dúvida. No forum não encontrei absolutamente nada a respeito da TL, e as poucas informações que colhi pela internet são contraditórias. O que podem me dizer dessa moto? Desde já agradeço, um abraço. Eduardo, 31, Curitiba, PR
R: Eduardo, essa é uma boa moto. Nas primeiras versões havia alguns problemas
que foram resolvidos nas últimas versões, mas como uma esportiva usada
deve-se verificar muito bem o estado de conservação pois se judiada
apresenta problemas como qualquer outra. Veja outras cartas sobre a mesma
moto que respondi há alguns dias, boa sorte.

Estou progentando um carro mini baja, e estou fazendo um orçamento inicial. poderia me indicar alguns sites q vendem conversor de torque tipo CVT. grato! Vinícius, 25, Aracajú, SE
Se você quer colocar uma transmissão tipo CVT no seu projeto acho que o melhor seria encontrar alguma de uma motoneta ou similar que possa tracionar o seu veículo, como da antiga Mobylette. Tenha certeza que ela dá conta da massa do veículo. O mais difícil seria o conjunto da polia de diâmetro variável e da embreagem centrífuga.
Abraços e boa sorte.

Primeiro gostaria de parabenizá-los pelo sitio que é meu “companheiro” desde que eu adquiri minha primeira moto e a quem sempre recorro quando tenho dúvidas. Sou um apaixonado por motards e hoje tenho uma xtz 250x, e estou pensando em subir de “categoria”, a Huski 610 é uma excelente moto, mas o banquinho dela é triste, a Ktm eu não tenho dinheiro, então queria tirar uma dúvida sobre a transformação da xt 660. Já li tanto no fórum quanto na sessão de cartas que a troca dos pneus e rodas é uma operação bastante delicada pois interfere na ciclística da moto, mas e se eu aproveitasse, por exemplo, as rodas e os pneus da gs 500 ou da mt03 para esse propósito? Uma vez que os pneus e as rodas, nesses casos, já são testados quanto ao equilíbrio enquanto conjunto. Abraços Eduardo, 29, Goiânia, GO

R: Eduardo, o problema da ciclística não tem nada a ver com a estrutura das rodas e sim com a alteração na geometria do chassis e como ele se movimenta nas diversas condições de uso. Almeja-se com a troca das rodas e pneus mais largos aumentar a tração para o asfalto, as alterações do diâmetro das rodas é para melhoras nas frenagens e para que a medida do “trail” fique diminuída para melhorar a maneabilidade e rapidez das manobras, isso em detrimento de estabilidade em linha reta sobre ondulações. É importante sim que as rodas tenham uma boa estrutura e resistam bem às forças envolvidas, mas isso se consegue na montagem e escolha dos componentes das rodas, as alterações na geometria podem ser verificadas por oficinas especializadas nesse tipo de moto e o acerto deve ser feito para seu uso pessoal. Mas com certeza um conjunto preparado na fábrica tende a ser mais equilibrado. Boa sorte.

Grande Bitenca, como vai amigo? Amigo acabei de sair da autorizada Suzuki aqui de Floripa, e balancei quando me disseram que a Bandit 650N custa 30 mil sem seguro. 2 mil a mais que o meu sonho, a MT-03. Amigo, me ajuda ai, se fosse com vc, o que vc pegaria? Lembrando que vai ser financiada com uma entrada de 25% e 60 meses(Mais ainda vou esperar até maio pra ver se a poeira baixa). Qual vc acha que vale mais a pena? Status de ter uma moto totalmente diferente e mais barata, só que mais fraca de motor, ou uma classica naked four, um pouco mais cara e com muito mais força? O que vc faria? Aguardo resposta. Abraços e até a proxima! Sandro, 31 Florianópolis, SC

R: Sandro, como o JT diz a melhor moto é a que está na minha garagem. Pondere com os seus critérios e na dúvida tenha certeza, não posso escolher a moto por você. Abraços e boa sorte.

Boa tarde, td bem tenho uma moto DR 650 CL 1996 quero fazer revisão onde é + prosimo pra min marcar revisão Obrgado. Flávio, 29, Ilhabela, SP

R: Flávio, essa é uma escolha pessoal que não devo me meter. É uma relação de confiança que você deve ter com seu mecânico, verifique onde pode conseguir esse compromisso de forma satisfatória.
Obrigado.