movimento3

Honda CB 500F

Praticamente um ano depois do lançamento na Europa, a Honda apresenta para o mercado brasileiro sua “Família 500″, composta pela naked CB 500F (de Fun e não de Four), pela esportiva CBR 500R e pela crossover CB 500X. São três versões que compartilham chassi, motor e rodas, mas que guardam diferenças entre si e buscam atender diferentes consumidores.

CB 500F, CBR 500R e CB 500X: meta de 20 mil motos nos primeiros 12 meses

CB 500F, CBR 500R e CB 500X: meta de 20 mil motos nos primeiros 12 meses

Com estas novas motos a Honda pretende ampliar sua participação no segmento de média e alta cilindrada, que hoje representa apenas 2% de todo o mercado mundial de motocicletas, o que significa algo próximo de 700 mil motos. No entanto, apesar do volume reduzido, este segmento tem grande importância para as marcas pois é um segmento vitrine, que forma a imagem das marcas. A Honda, aliás, sempre levou esta questão de imagem muito a sério.

CB 500F em duas cores: meta de 6 mil unidades por mês e já está nas lojas a partir de R$22.000,00

CB 500F em duas cores: meta de 6 mil unidades por mês e já está nas lojas a partir de R$22.000,00

Basta lembrar que quando o mercado brasileiro ainda engatinhava, a “grande” moto nacional era a Honda CB 400, lançada em 1980 e somente descontinuada em 1997, coincidência ou não, substituída pela CB 500. Na prática a Honda manifesta seu objetivo de vender 20 mil unidades por ano desta família a partir de 2014 na seguinte grade: 6 mil da CB 500F, 6 mil da CBR 500R e 8 mil motos da CB 500X. Quer dizer, se o preço permitir.

Desenho da CB 500F foi inspirado na CB 1000F

Desenho da CB 500F foi inspirado na CB 1000F

Com estes volumes, a Honda pode mais que dobrar sua participação no segmento de média-alta cilindrada no Brasil, que representa 49 mil motos (2012) e a Honda teve participação de 30% com 18 mil motos. “Com a consolidação da família 500 vamos chegar próximo dos 50% de participação no segmento de média e alta cilindrada no Brasil”, fala Alfredo Guedes, supervisor de relações públicas da Honda. Claro, a Honda sabe que as concorrentes também vão crescer neste segmento de motos de média-alta cilindrada.

CB 500F em ação: equilíbrio e moderação

CB 500F em ação: equilíbrio e moderação

A chegada desta nova família faz parte da estratégia da Honda de ocupar nichos de mercado para manter sua liderança não apenas no Brasil, mas também no mundo, já que os últimos lançamentos da marca são todos produtos mundiais. Neste caso não se trata de um nicho, mas do segmento médio mais expressivo, abandonado por todas as marcas em meados dos anos 2000 o que empurrou os consumidores – aqueles que podiam, claro – para as motos de 600 cilindradas. O resultado disso foi o abismo existente hoje entre as motos 250-300 cc para as 600cc. “É como se houvesse uma escada onde o terceiro degrau estivesse faltando; a Honda vem consertar a escada e colocar o degrau faltante”, comparou Guedes.

Principais diferenças estão na parte dianteira das três motos da nova família

Principais diferenças estão na parte dianteira das três motos da nova família

As três motos serão produzidas em Manaus (AM), mas chegam ao mercado em momentos diferentes. A naked CB 500F chega primeiro e já está nas lojas simultaneamente ao lançamento no Salão Duas Rodas. A esportiva CBR 500R chegará em novembro e a crossover CB 500X virá somente no primeiro trimestre de 2014. Preço por enquanto só para a CB 500F: R$22.000,00 (STD) e R$ 23.500,00 (ABS). As outras duas ainda não tem preços definidos, mas será acima disso, o que deve deixar os preços desta família um pouco além do terceiro degrau.

Com este "trem", a Honda quer alcançar 30 mil motos por ano a partir de 2016 e obter quase 50% de participação no segmento de motos acima de 450 cc, se os preços permitirem

Com este "trem", a Honda quer alcançar 30 mil motos por ano a partir de 2016 e obter quase 50% de participação no segmento de motos acima de 450 cc, se os preços permitirem

A Honda disponibilizou para um rápido test-ride em circuito fechado apenas a CB 500F, quando foi possível perceber que a ênfase para esta família de motos está no conforto e na facilidade para pilotar. O comportamento da moto em todas as situações é muito dócil, previsível e equilibrado, o que transmite uma sensação de confiança e segurança para o piloto. Isso significa que a CB 500F e suas irmãs entregam desempenho compatível com motos médias, nada muito extremo ou que exceda os limites da capacidade de pilotagem da média dos consumidores brasileiros. Equilíbrio é o grande destaque deste conjunto em todos os seus aspectos.

Mesmo painel para as três, mas com cores de fundo diferentes

Mesmo painel para as três, mas com cores de fundo diferentes

Por esta característica de equilíbrio e moderação, as motos da família 500 da Honda tem capacidade de agradar a uma larga fatia de consumidores. Motos com as quais se pode andar junto com motos maiores e gastar quase o mesmo que motos menores e sem precisar trocar de moto para outras situações, pois a versatilidade é a palavra. Para muitos, isso pode ser o melhor de dois mundos: agilidade de moto pequena na cidade, motor forte para rodar confortável na estrada, econômica, visual moderno, porte e estilo de moto grande e boa tecnologia embarcada. Parece uma boa receita para fazer sucesso e a Honda aposta nela. Só o preço ficou meio desequilibrado. Mas o mercado dará a resposta.

Mesmo motor, chassi, rodas e pneus, mas para públicos diferentes

Mesmo motor, chassi, rodas e pneus, mas para públicos diferentes

Os três novos modelos compartilham o mesmo chassi em aço, do tipo Diamond, o mesmo conjunto de motor e câmbio e as mesmas rodas e pneus. Em comum também, o painel de instrumentos, que traz mostrador digital que mostra velocidade, conta-giros por gráfico de barras, relógio, hodômetro (total e parcial), medidores de consumo de combustível instantâneo e média, além de indicadores de diagnóstico do motor e as luzes-espia indicadoras. A diferença no painel é a cor da luz de fundo de cada um: azul na CB 500F, ambar na CBR 500R e branco na CB 500X.

O motor é de 2 cilindros com 471 cm³ de capacidade cúbica, quatro tempos DOHC (Double Over Head Camshaft), com duplo comando de válvulas no cabeçote, quatro válvulas por cilindro e arrefecimento a líquido, que desenvolve potência máxima de 50,4 cv a 8.500 rpm e torque máximo de 4,5 kgf.m a 7.000 rpm. Os pistões são forjados em liga de alumínio, com diâmetro de 67mm e curso de 66,8mm. Muito compacto, esse motor proporciona funcionamento suave, silencioso e quase sem vibrações. O sistema de alimentação é por injeção eletrônica PGM-F e o câmbio é de seis velocidades. Todas as versões da família 500 da Honda dispõem do HISS (Honda Ignition Security System – Sistema de Segurança de Ignição Honda).

Há diferenças entre as três motos nas suspensões em termos de curso. Mas basicamente seguem a mesma configuração. A dianteira tem garfo telescópio e a traseira é com amortecedor único do tipo Pro-Link e conta com nove níveis de regulagens da pré-carga do amortecedor. As rodas são em alumínio fundido e estão calçadas com pneus 120/70ZR-17 na frente e 160/6/ZR-17 na traseira. Os freio também se destacam pela boa pegada e funcionamento progressivo e com boa modulação. Na dianteira há um disco com diâmetro de 320 mm de acionamento hidráulico e dois cálipers de duplo pistão. Já o traseiro tem disco de 240 mm de diâmetro, acionado por pistão e pinça simples. Os modelos também chegam com versão equipada com freios ABS.

CB 500F: Street fighter para o dia-a-dia

CB 500F

CB 500F

Inspirada no design da CB 1000R, a naked CB 500F procura unir um pouco de esportividade para o uso urbano, sem perder o conforto. A altura do banco e os comandos fáceis e intuitivos destacam um projeto bem pensado em termos de ergonomia e para atender pilotos de todos os tamanhos, inclusive os mais baixinhos que geralmente se intimidam frente a motos maiores. As linhas seguem o padrão que transmite certa agressividade, com recortes e ângulos. Na dianteira, o conjunto de carenagem do farol e do tanque parecem ser peça única, mas nota-se a preocupação em não esconder o motor para dar o devido valor à potência e desempenho.

O conjunto óptico conta com lâmpada halógena de 60W/55W H4 e refletor multifacetado. A tela do mostrador de instrumentos digital é em tom azul na CB 500F, outro item inspirado no modelo CB 1000R. O tanque de combustível tem capacidade para 15,7 litros de combustível, incluindo a reserva, o que pode garante uma autonomia superior a 420 km, segundo a fábrica. As dimensões do modelo são (C) 2.075 mm x (L) 780 mm x (A) 1.060 mm, com 155 mm de altura, distância entre eixos de 1.410 mm e peso seco de 192 kg.

CBR 500R: a superesportiva de entrada

CBR 500R

CBR 500R

A Honda procurou manter na CBR 500R as mesmas características de todas as suas outras motos esportivas, com atributos que tornaram o DNA da marca respeitado em todas as pistas do mundo. Desenho compacto, leve, mas sem perder o porte equivalente ao de modelos com maior cilindrada. A carenagem integral acentua a esportividade do modelo e esconde o painel de instrumentos digital na cor ambar na CBR500R e o conjunto óptico, com duas lâmpadas halógenas de 55W H7 e refletores multifacetados. O tanque também tem capacidade para 15,7 litros de combustível, incluindo a reserva, o que garante uma autonomia superior a 420 km, segundo a fábrica.

A posição do guidão e o ângulo de caster proporcionam uma pilotagem próxima às dos modelos de pista e enfatizam o estilo supersport. Suas medidas são as mais compactas da linha com(C) 2.075 mm x (L) 740 mm x (A) 1.145 mm, 140 mm de altura livre em relação ao solo e distância entre os eixos de 1.410 mm. O peso seco do modelo é de 194 kg.

CB 500X: urbana para lazer e aventura

CB 500X

CB 500X

O foco da Honda para a crossover CB 500X é oferecer uma motocicleta de média-alta cilindrada ideal para quem pretende iniciar uma vida aventureira em duas rodas. Seus pilotos são mais experientes e buscam algo muito prático e robusto para utilizar no dia-a-dia e lazer dos finais de semana. Por isso a CB 500X tem design inspirado em modelos touring que expressam o gosto pela liberdade. O painel de instrumentos digital é na cor branca para a CB 500X.

Na CB 500X, destaca-se na parte visual o conjunto de carenagem de farol exclusiva, seguindo o estilo das motocicletas de propósito aventureiro. O conjunto óptico tem lâmpada halógena 60/55W H4 e multirefletor focal. Mais alta, com maior curso de suspensão e maior distância entre eixos do que os demais modelos da nova família, a CB 500X deriva em estilo da linha crosstourer VRF 1200. O reservatório do combustível tem capacidade para 17,3 litros, incluindo a reserva, o que proporcionará uma autonomia superior a 467 km, segundo a fábrica. Sua posição de pilotagem é mais descontraída, com o guidão mais largo posicionado mais acima. As dimensões gerais do modelo são (C) 2.095 mm x (L) 830 mm x (A) 1.290 mm, com 170 mm de altura em relação ao solo. O peso seco é de 195 kg.

Cores e preços

Nas cores branca (STD/ABS) e vermelha (ABS), a CB 500F tem preço público sugerido de R$ 22.000,00 e R$ 23.500,00 nas versões STD e ABS, respectivamente. Já o modelo CBR 500R, disponível nas versões vermelha (STD/ABS) e tricolor (ABS), ainda não tem preço definido assim como a CB 500X, que será comercializada em cinza metálico (STD/ABS) e vermelho (ABS) e só chegará ao mercado no início de 2014. Os valores têm como base o Estado de São Paulo e não incluem despesas com frete e seguro. A garantia, para todos os modelos, é de um ano sem limite de quilometragem.

 

Ficha Técnica

Ficha Técnica