galeria-kawasaki-11

Kawasaki H2 vem para o Brasil

O foguete de duas rodas vem para o Brasil. O desenvolvimento da Ninja H2 surgiu do desejo de oferecer uma experiência de pilotagem extrema, nunca antes possível. Assim, os projetistas partiram para o que foi definido como a moto “definitiva”.

Chassi em treliça tem soldas manuais

Motocicleta de design funcional

Essa moto teria que ter uma aceleração intensa e velocidade final espetacular mas ao mesmo tempo poder circular em vias públicas ou em pistas com a mesma facilidade. Para essa tarefa, foram chamados especialistas de outras empresas do grupo Kawasaki, de forma que uma equipe multidisciplinar pudesse colaborar de uma forma que nunca aconteceu antes na empresa. Para mais facilidade de uso foram criados dois modelos, o H2 e o H2R somente para pistas.


Supercharger feito especialmente para essa moto

Supercharger feito especialmente para essa moto

O supercharger da Ninja H2 foi desenvolvido com a colaboração dos projetistas de motores de motocicletas da Kawasaki e também com outras empresas do grupo, como a Gas Turbine & Machinery Company, Aerospace Company e a Corporate Technology Division. É um supercharger específico para a Ninja H2, em que os projetistas conseguiram a máxima potência e a grande aceleração que buscavam, sem as limitações dos produtos atualmente disponíveis no mercado.

O motor é capaz de produzir grande potência e ainda assim é um conjunto leve e compacto. Com exceção de pequenas diferenças internas e dos sistemas de admissão e escape ajustados para atender aos requisitos de emissão de poluentes para uso em vias públicas, o motor é essencialmente o mesmo nos dois modelos, o H2 feito para andar nas ruas e o modelo H2R para utilização em circuito fechado.



Por causa do supercharger anexado ao motor, a Ninja H2 proporciona uma potência máxima excelente para um motor dessa capacidade cúbica. O projeto da Kawasaki explorou o imenso potencial deste motor tetracilíndrico muito compacto e altamente eficiente, com seus 998 cm³.

Chassi de treliça feito artesanalmente

O chassi de treliça é feito artesanalmente

O desenvolvimento do chassi foi feito de forma a oferecer estabilidade em altas velocidades, permitir excelente performance em curvas em um autódromo, e finalmente oferecer uma postura geral confortável. A construção em treliças fornece resistência para suportar a grande potência do motor mas também a flexibilidade necessária para permitir estabilidade e manobrabilidade para a pilotagem em alta velocidade.

A suspensão dianteira é uma Kayaba AOS-II que conta com separação física entre ar e óleo e na suspensão traseira o amortecedor único é totalmente ajustável da Kayaba. Os discos duplos flutuantes Brembo de 330 mm de diâmetro na dianteira contam com espessura de 5,5 mm para uma boa força de frenagem.

Para uma pilotagem eficiente em alta velocidade, a combinação de alta potência e aerodinâmica eficiente é necessária. O desenho das carenagens minimiza o arrasto e melhora o controle sob alta velocidade. Nessa tarefa foi fundamental a colaboração da Kawasaki Aerospace Company que criou as formas aerodinamicas para assegurar a máxima eficiência.

Espelhos em formato aerodinâmico

Espelhos em formato aerodinâmico

Entre os dispositivos aerodinâmicos desenvolvidos para a Ninja H2 para auxiliar na geração da força vertical descendente estão os espelhos em formato de aerofólio e as carenagens projetadas para diminuir o atrito do ar e ao mesmo tempo retirar o calor do motor.

O conceito da Ninja H2, não se limita às acomodações espartanas encontradas nos modelos superesportivos, a interface homem-máquina da nova H2 permite o aproveitamento de toda sua performance com razoável conforto. O posicionamento no cockpit foi projetado principalmente para colocar o piloto na melhor posição para controlar esta moto. Na perspectiva do piloto, a sua impressão é de qualidade de construção, com controles de alta tecnologia e acabamento impecável.

Muita eletrônica avançada está nos bastidores fornecendo suporte à pilotagem. Alguns dos sistemas de suporte de pilotagem podem ser desligados, os principais são:

  • KIBS: Sistema de freios ABS inteligente que reduz o tranco no manete e no pedal
  • KTRC: Sistema de controle de tração aperfeiçoado com 9 modos e mais um modo para chuva
  • KLCM: Sistema de controle de largada, ajuda a evitar empinamento e derrapagem
  • KEBC: Sistema de controle de freio motor, reduz o efeito do freio motor, evitando derrapagens
  • KQS: Sistema de troca rápida de marchas
Modos de pilotagem

Modos de pilotagem

Os nomes “Ninja” e “H2” se refletem no conceito adotado para a estilização dessas motos. Um “Design de Intensa Força” para o qual eram necessários presença e estilo que refletissem a sua incrível performance, muito mais do que simples cosmética.

O desenho das linhas chama a atenção do olhar, com uma beleza funcional: cada peça foi esculpida para obter estabilidade em altas velocidades; o desenho das carenagens também maximiza a dissipação de calor; o duto do Ram Air foi posicionado de modo a maximizar o fluxo de ar fresco para o supercharger.

A Ninja H2 é um ícone de manufatura, qualidade de construção e primoroso acabamento. A pintura prata-espelhada foi desenvolvida especialmente para a Ninja H2. As soldagens do novo chassi de treliças tem linhas elegantes. A montagem é artesanal em uma área dedicada exclusivamente a esse modelo para garantir a qualidade e acabamento.

As quantidades serão limitadas, preço e data do lançamento ainda não foram divulgados.

Galeria de fotos

ficha-tecnica-H2



Pioneiro no Motocross e no off-road com motocicletas no Brasil, fundou em 1985 o TCP (Trail Clube Paulista), que organizou a 1ª prova de enduro tipo FIM (Enduro da Mentira). Desbravou trilhas em torno da capital paulista enquanto testava motos para revistas especializadas. É editor técnico e consultor no Motonline.