Foto: Pneus são desenvolvidos aos pares - Divulgação Michelin

Mania de colocar pneu maior – Bolha ao vento – Oleo ruim polui mais –

Foto: Pneus são desenvolvidos aos pares - Divulgação Michelin

Foto: Pneus são desenvolvidos aos pares - Divulgação Michelin

Bateu uma curiosidade-Muita gente usa pneus maiores em suas motos. A calibragem desses pneus, é a mesma que a do original? Crendo eu que não, existe um modo, através de algum cálculo, etc, de se saber a calibragem correta para um pneu maior ou mais largo que o original? Jeann, 22, Fortaleza, CE.

R: Jeann, Todo fabricante ao desenhar uma motocicleta, leva em consideração várias situações e limites nas condições de funcionamento para cada componente, de forma que sua participação no funcionamento do conjunto seja o mais harmônico possível, não há exageros. Você não vai colocar uma roda de avião na sua moto, imaginando que com isso ela vai voar não é?
Há necessidades e limites que têm que ser considerados para definir cada componente. No caso dos pneus, o peso adicional e a sua conformação sendo maior podem na verdade reduzir o montante de potência que o motor consegue transferir para o chão, na forma de aceleração. A massa da roda e o atrito em demasia entre o pneu e o asfalto pode prejudicar a transferência de potência, a dirigibilidade e por conseqüência até a economia de combustível da moto.
Assim também a calibragem definida pelo fabricante é a melhor para as condições em que a moto foi desenvolvida. Para cada situação diferente você vai ter que verificar o quanto o pneu deflete sob o peso do conjunto (moto-piloto) e o tamanho da área de contato com o solo e as consequências em cada temperatura de trabalho, diferente de um pneu de competição que tem uma faixa estreita de temperatura de trabalho. As duas rodas têm que permitir que as duas áreas de contato trabalhem de forma cooperativa com a inclinação da moto, mantendo um comportamento neutro durante a curva, etc.
As análises feitas na fábrica são feitas com recursos que o usuário dificilmente pode superar. O resultado também é dificilmente superado, melhor não mexer no que foi feito por engenheiros altamente qualificados usando equipamentos altamente especializados. Essa é a maior dificuldade no “tuning”, palavra que significa “sintonizando” em inglês pois representa essa dificuldade em refinar a combinação entre os diversos componentes de uma máquina para que eles trabalhem de forma mais harmônica que o modelo original. Encare apenas se puder superá-los.
Abraços


Olá primeiramente, gostaria de dizer parabéns pelo site, já me ajudou muito desde que entrei para o mundo das motos. Gostaria de saber a partir de que velocidade a bolha da ninjinha eh eficiente em reduzir o vento e o arrasto aerodinâmico. Obrigado. Fábio, 20, Cotia, SP.

Foto: Nova Ninja ZX10, grande penetração no vento - Divulgação Kawasaki. -

Foto: Nova Ninja ZX10, grande penetração no vento - Divulgação Kawasaki. -

R: Olá Fábio, disponha. Em geral a 120 Km/h o vento já começa a incomodar o piloto, numa viagem mais longa. O arrasto aerodinâmico por ser exponencial, representa que para um aumento de velocidade o aumento da força para vencer o arrasto terá de ser cada vez maior. Para uma moto de 250cc o arrasto em 120Km/h já é bastante significativo para o motor. Por isso, o formato mais penetrante e uma área frontal menor vai favorecer a velocidade máxima sim, mas só se o piloto ficar sob a proteção da bolha.
O formato dela é que aumenta a penetração ao vento. E nesse tipo de moto o piloto abaixado, fica numa posição pouco confortável para andar muitas horas. Abraços,


Poluição veicular está relacionado ao funcionamento do motor, que desregulado polui mais, evolução tecnilogica pode ajudar (tudo evolui ) o motor evoluiu e o lubrificante não (SAE 20w50) para motor flex. Júnior, 34, São Paulo, SP.

R: Olá Júnior,
Os lubrificantes evoluem também, o que ocorre é que os fabricantes preferem manter compatibilidade com os lubrificantes com maior produção ou de mais fácil aquisição.
Há poderosos lubrificantes sintéticos com viscosidade reduzida (Exemplo: Motul 300V – 5W15), que por isso produz menos arrasto nas partes internas do motor, reduzindo as perdas de potência causadas por isso.
Esses lubrificantes têm uma alta resistência a temperatura e suas qualidades não se perdem tão facilmente com o uso. São utilizados por enquanto nos motores de competição ou de altíssima performance. Seu custo ainda não compensa no uso cotidiano. Abraços,