Meu nome é Geraldo Simões e sou especializado em segurança de motociclista há mais de 25 anos

Meu nome é Geraldo Simões e sou especializado em segurança de motociclista há mais de 25 anos

Meu nome é Geraldo Simões e sou especializado em segurança de motociclista há mais de 25 anos

Oi Gilberto,
Deveria ter escrito esta msg j  h  alguns dias, mas esqueci!

Parab‚ns pela sua postura isenta em rela‡Æo aos motoboys, atitude infelizmente nÆo compartilhada pelo Her¢doto, um confesso preconceituoso em rela‡Æo …s motos.

Meu nome ‚ Geraldo Simäes e sou especializado em seguran‡a de motociclista h  mais de 25 anos. J  fui fonte para a CBN em algumas mat‚rias, mas a postura refrat ria do Her¢doto infelizmente direciona demais as pautas.

Fiquei feliz em te ouvir e saber dos planos da Prefeitura, mas tamb‚m estou preocupado com a proibi‡Æo de circula‡Æo das motos nas marginais. A proibi‡Æo sempre foi o caminho encontrado pelas aministra‡äes p£blicas quando nÆo querem investir em planejamento, fiscaliza‡Æo e adequa‡Æo do meio. Al‚m disso, sabemos que proibi‡Æo gera multas o que traz a tÆo admirada e desejada receita.

Em tese a proibi‡Æo de circular nas marginais parece correta, pois a cada 3 dias morrem 2 motociclistas em SP. Mas nenhuma autoridade de trƒnsito ‚ capaz de nos informar COMO e POR QUE estes motoboys morrem. NÆo existe per¡cia (apesar de obrigat¢ria por lei); nÆo h  relat¢rios nem estudos dos acidentes; nÆo se faz um estudo sobre os acidentes. Portanto, qualquer a‡Æo de proibi‡Æo pode se tornar in¢cua, pois pode apenas transferir os acidentes de um lugar para outro.

Digamos que seja implantada a proibi‡Æo. O n£mero de acidentes nas marginais ir  diminuir. Mas poder  aumentar na Av. 23 de Maio, na Giovanni Gronchi, na Juntas Provis¢rias, Radial Leste etc. Qual ser  o passo seguinte? Proibir a circula‡Æo de motos nestas vias. Em breve, finalmente, teremos a proibi‡Æo de circula‡Æo de motos em toda cidade de SÆo Paulo, sonho dos p‚ssimos administradores e legisladores de trƒnsito da cidade.

Gilberto, desde 1975 existem f bricas de motos no Brasil. A partir de 1992 o crescimento do mercado foi exponencial. Mas parece que s¢ ontem os p‚ssimos administradores de trƒnsito se deram conta da existˆncia de uma frota de 1 milhÆo de motos em SP. O que faltou a eles? Bola de cristal? NÆo, faltou planejamento e agora a solu‡Æo ‚ preconceituosa, burra e punitiva para os motociclistas que, como eu, trafegam pelas ruas, avenidas e marginais de SP com total seguran‡a e preventividade.

A solu‡Æo para os motoboys ‚ mais simples do que se pensa. Basta seguir o exemplo dos taxistas. Nos anos 60/70 eram p‚ssimos motoristas, com carros caindo aos peda‡os e contribu¡ram para aumentar as v¡timas de acidentes. Hoje sÆo seguros, educados e usam carros novos e limpos. Seguir os caminhos que transformaram os taxistas pode ser o come‡o da uma mudan‡a na vida destes jovens.

Se quiser mais dados para suas mat‚rias, fique a vontade. No site www.motonline.com.br poder  encontrar v rios artigos sobre seguran‡a de motociclista e estou a disposi‡Æo para fornecer mais informa‡äes.

Um abra‡o e mais uma vez parab‚ns

Geraldo Simäes
editor@motonline.com.br