Corridas do Moto 1000 GP acontecem neste domingo (21) em Interlagos

Moto 1000 GP: corridas acontecem neste domingo (21) em Interlagos

O Autódromo José Carlos Pace, em Interlagos, São Paulo, receberá neste fim de semana a primeira etapa do Moto 1000 GP, válida pelo Campeonato Brasileiro de Motovelocidade. Este é o terceiro ano do evento, que nesta temporada passa a ser homologado como competição oficial da categoria pela CBM – Confederação Brasileira de Motociclismo. As corridas em Interlagos serão disputadas no domingo (21), com treinos livres iniciando hoje, sexta-feira (19).

Corridas do Moto 1000 GP acontecem neste domingo (21) em Interlagos

Corridas do Moto 1000 GP acontecem neste domingo (21) em Interlagos

O Moto 1000 GP reunirá mais de 120 pilotos em seus quatro grids e terão representantes de Venezuela, Argentina, França, Espanha, Portugal e Itália, além do Brasil, que vão disputar as oito etapas em busca do pódio nas categorias GP 1000, GP Light/GP Máster, GP 600 e GPR 250.

Na pista, o público poderá acompanhar motos das marcas BMW, Kawasaki, Honda, Ducati, Yamaha, Suzuki e Triumph. Os campeões da última temporada colocarão seus títulos à prova. O argentino Luciano Ribodino, que pilota uma BMW S 1000 RR pela Alex Barros Racing, atual campeão, e o paulista Alan Douglas, que compete pela Pitico Race com uma Kawasaki ZX10-R. Acompanhe a PROGRAMAÇÃO dos eventos em Interlagos:

Sexta-feira, 19 de abril
– das 12h30 às 16h35 – treinos livres

Sábado, 20 de abril
– das 09h00 às 13h55 – treinos livres
– das 14h30 às 17h00 – treinos classificatórios

Domingo, 21 de abril
– Corridas

Calendário do Moto 1000 GP em 2013:
– 26 de maio – Curitiba (PR);
– 23 de junho – Interlagos (SP);
– 28 de julho – Brasília (DF);
– 25 de agosto – Cascavel (PR);
– 22 de setembro – Interlagos (SP);
– 20 de outubro – Santa Cruz do Sul (RS);
– 17 de novembro – Goiânia (GO).

Fonte: Grelak Comunicação – foto de Sérgio Sanderson

CATEGORIA GPR 250 É A NOVIDADE DO MOTO 1000 GP PARA 2013
Com corridas em todas as etapas do campeonato

Experimental na temporada de 2012 do Moto 1000 GP, quando acompanhou a quarta etapa que foi realizada em Brasília, a categoria GPR 250 vai integrar as oito etapas de 2013, da competição válida pelo Campeonato Brasileiro de Motovelocidade. A categoria contará com motos dos Ninja 250R, da Kawasaki, CBX Twister 250 e CB 250R, ambas da Honda. As disputas levarão pilotos estreantes para a pista na categoria, que servirá como a porta de entrada para as disputas do principal evento da motovelocidade nacional.

Categoria GPR 250 deve funcionar como celeiro para a descoberta de novos talentos da motovelocidade nacional

Categoria GPR 250 deve funcionar como celeiro para a descoberta de novos talentos da motovelocidade nacional

Para Gilson Scudeler, diretor do Moto 1000 GP, a inclusão da GPR 250 fomentará a descoberta de novos talentos para a motovelocidade. “Eu realmente fico muito feliz com a inclusão da GPR 250 no calendário. É a partir dela que formaremos novos pilotos. É uma categoria que nasceu como celeiro de talentos”, avaliou. “Na primeira etapa, em Interlagos, entre pilotos inscritos, teremos quatro que têm idade abaixo dos dezesseis anos. Essa mescla entre os jovens e os pilotos mais experientes é um objetivo atingido. Começamos a cumprir um papel importante de formação de pilotos dentro do Moto 1000 GP”, explicou.

Sabrina Paiuta, única mulher na GPR 250, que levará o número 88 na Ninja 250R da equipe Mobil Rush Racing, observa que a possibilidade do primeiro passo na motovelocidade, por meio de uma categoria de iniciantes, é algo que contribui para a formação técnica de um piloto. “É muito legal termos uma categoria assim, onde os pilotos mais novos podem aprender como é guiar uma moto. Vejo como uma categoria de base mesmo”, relatou. “A cada nova prova são técnicas que a gente aprende. Interlagos, por exemplo, onde acontecerá a primeira corrida do ano, é uma pista que exige muito. Talvez seja a pista mais técnica do calendário e isso vai exigir muito de nós”, completou. Sabrina ainda frisa que para chegar ao topo o piloto deve ter uma base consolidada. “A evolução é uma tendência natural. A cada nova corrida você aprendeu alguma coisa. Claro que num momento você chega ao seu limite e vai buscar coisas novas, e isso leva a mudar para uma categoria mais veloz. O importante é começar do zero se quiser atingir o topo”, finalizou.

Fonte: Grelak Comunicação – foto de Alex Faria

ALEX BARROS RACING INGRESSA NA NOVA CATEGORIA GPR 250
Com a missão de desenvolver a Honda CBR 250R para a competição

A Equipe Alex Barros Racing tem mais uma novidade para temporada 2013. Seguindo a estratégia de descobrir e desenvolver novos talentos para o motociclismo brasileiro, a equipe decidiu ingressar também na nova categoria, a GPR 250.

A Alex Barros Racing vai desenvolver a Honda CBR 250R para as pistas

A Alex Barros Racing vai desenvolver a Honda CBR 250R para as pistas

“Sempre sonhei com a criação de categorias de base no motociclismo brasileiro. Hoje, estou muito feliz de poder alinhar na nova categoria, dois grandes talentos do esporte e os mais jovens pilotos do grid, assim como aconteceu comigo quando comecei a competir no Brasil. Não se assustem com a aparência de crianças nem com os olhinhos puxados, pois os irmãos Kawakami são grandes pilotos, apesar da idade, e são brasileiros. Durante a pré temporada fizemos alguns treinos juntos e me surpreendi muito com a capacidade e experiência dos dois. Ton (12 anos) e Meikon (11 anos) ainda vão fazer muito barulho aqui no Brasil”, afirma Alex Barros, chefe da equipe.

Sobre a nova categoria, Alex Barros Racing assumiu o grande desafio de desenvolver a nova CBR 250 R para a pista. “Esta é uma moto absolutamente nova em nosso mercado, por isso não temos qualquer referência ou mesmo peças para competição. Para colocar a moto na pista, tivemos que desenvolver tudo em termos de competição. Esperamos conseguir entregar, ao longo da temporada, uma moto bastante competitiva aos nosso pilotos. Acreditamos muito no modelo da Honda”.

The Factor Comunicação – foto de divulgação Honda