Largada da categoria MX2 do Honda GP Brasil de Motocross 2011

MUNDIAL MX – Etapa brasileira de 2011 é considerada uma das melhores do Mundo

Largada da categoria MX2 do Honda GP Brasil de Motocross 2011

Luiz Pires

O Honda GP Brasil, válido pela quarta etapa do Campeonato Mundial de Motocross e disputado no final de semana (21 e 22/05) em Indaiatuba, foi considerado o melhor Grande Prêmio já realizado no país e um dos melhores de todo o circuito, que passa por países europeus e pelos Estados Unidos. A etapa nacional foi promovida e organizada pela empresa Romagnolli Promoções e Eventos.

A opinião é unânime entre pilotos, público, parceiros e representantes da FIM (Federação Internacional de Motociclismo) e da empresa YouthStream, detentora dos direitos da competição. O evento foi realizado na pista ao lado do CETH (Centro Educacional de Trânsito Honda) na cidade do interior paulista.

“Este GP foi fantástico, fora do comum. Vou ser sincero: é uma das melhores estruturas de todo o campeonato. Fomos bem recebidos, tanto os pilotos, jornalistas e nossos funcionários”, afirmou Wolfgang Sbr, diretor da FIM. “Aqui, nesta prova, o clima foi bem amigável. As pessoas estavam sorrindo e felizes, e isso é muito bom para o sucesso da prova. A atmosfera positiva fez este evento ser muito especial”, finaliza.

O vice-presidente da Youthstream, Luigi Zompetti, também destaca o suporte dado na etapa nacional. “Estou muito feliz com a Romagnolli. É a primeira vez que a empresa organiza o Mundial e mostrou que é de primeira linha. Sem dúvida o GP do Brasil, na cidade de Indaiatuba, teve uma das melhores estruturas de todo o circuito”, comparou o executivo.

Zompetti aborda o cuidado da empresa nacional em montar uma grande estrutura, como os boxes cobertos, e a compara com eventos de países do primeiro mundo. “A etapa brasileira está no mesmo nível das da Europa. É única. Devido à dificuldade de logística, as equipes não conseguem trazer toda a infraestrutura que usam em outros países, como caminhões e equipamentos, mas o local no Brasil estava perfeito”, completa Zompetti.

Todas as equipes ficaram em uma grande área asfaltada, que normalmente é usada para treinamento e cursos de pilotagem e de segurança de trânsito para motociclistas ministrados pela Honda. O local também contava com banheiros, restaurantes e inúmeras salas que ocupavam um prédio de três andares, onde foram montados escritórios para toda organização, sala de imprensa, cronometragem, locução e narração para emissoras de TVs.

Obs.: Para facilitar a discussão sobre esse assunto, criamos um tópico no fórum para os motonliners. Clique aqui para acessar o tópico.