Foto: Nova GSX-R 1000 ainda mais potente

O novo míssil da Suzuki

Foto: Nova GSX-R 1000 ainda mais potente

Foto: Nova GSX-R 1000 ainda mais potente

Tudo indica que a nova GSX-R 1000 vai continuar sendo a mais r pida nas pistas. A Suzuki acaba de lan‡ar no mercado mundial a mais nova versÆo de sua Superbike de 1000cc. A nov¡ssima e ultra-potente GSX-R1000. A moto foi mostrada pela primeira vez nos saläes europeus no final de 2006, j  como modelo 2007, e teve seu lan‡amento oficial no princ¡pio de fevereiro no circuito de Philip Island, na Austr lia, palco das corridas do Mundial de Superbikes (WSBK) e da MotoGP.

Como tem sido habitual nos £ltimos anos, a cada 2 anos a suzuki lan‡a uma nova versÆo de suas superesportivas, alternando entre as 1000 nos anos ¡mpares e as 750/600 nos anos pares. E tamb‚m tem sido habitual um atraso de um ano para vermos as novas motos aqui no Brasil.

A principal diferen‡a visual da nova moto est  nos escapes, agora com duas ponteiras em fibra de carbono, uma de cada lado da moto. Segundo a pr¢pria f brica, essa configura‡Æo permite extrair o m ximo do motor e ainda mantˆ-lo dentro das regulamenta‡äes r¡gidas contra emissäes de gases e n¡vel de ru¡dos. Ela tamb‚m conta com um conversor catal¡tico, o que acabou provocando um pequeno aumento no peso total da moto, mas que foi mais do que compensado pelo aumento na potˆncia e torque do novo motor. A f brica declara uma potˆncia de 185cv, e peso ligeiramente abaixo dos 170kg. Rela‡Æo peso/potˆncia quase de um F1. Tamanha for‡a exige experiˆncia, habilidade e muito controle por parte do piloto.

Foto: Um botÆo no punho direito seleciona 3 programas de potˆncia

Foto: Um botÆo no punho direito seleciona 3 programas de potˆncia

Para facilitar sua vida, a Suzuki dotou sua nova moto de um sofisticado sistema de inje‡Æo eletr“nica, que permite a sele‡Æo de 3 op‡äes de gerenciamento, on-line, ou seja, enquanto se pilota a moto, por meio de um seletor na manete direita, pr¢ximo ao botÆo de partida. As op‡äes vÆo de “A”, a mais potente, (e comenta-se, potente demais); passando pela “B”, que atinge o mesmo pico de potˆncia, mas com uma pegada um pouco mais suave, e finalmente a “C” que privilegia pisos com pouca aderˆncia (na chuva, por exemplo), que corta bastante o torque e a potˆncia por toda a curva de giros do motor. S¢ pra ilustrar, e dar o verdadeiro valor a essa maravilha tecnol¢gica que permite selecionar a op‡Æo de curva de potˆncia do motorzÆo, as antigas motos da categoria 500cc (2tempos) do mundial de moto velocidade, desenvolviam pouco mais de 190cv!!! E como nenhum de n¢s ‚ o Valentino Rossi, qualquer ajuda para domar os 185cv dessa fera ‚ bem vinda.

Fora as grandes inova‡äes na parte mecƒnica, a nova superbike da f brica da Hamamatsu, vem com um novo chassis, e suspensäes revisadas. Agora, a suspensÆo traseira ‚ toda presa na balan‡a, num sistema parecido com o Honda Unit Pro link. Nada de revolucion rio, mas um acerto mais fino de um conjunto j  vencedor. E por vencedor, digo vencedor mesmo, j  que Max Biagi pilotando uma Suzuki GSX-R1000 K7 (nome oficial da moto) venceu a primeira etapa do mundial de Superbike que aconteceu no dia 27 de janeiro em Losail, no Qatar. As suspensäes vem com mais regulagens que o modelo anterior, agora inclusive com regulagens separadas para compressÆo de alta e baixa velocidade, o que permite um ajuste mais fino para condi‡äes de pista.

Se a versÆo atual da GSX-R1000 vendida aqui no Brasil j  ‚ uma moto fant stica, o que dizer dessa nova? Bom temos que aguardar a JToledo/Suzuki trazer a moto e nos liberar uma unidade para testes para responder essa pergunta com mais precisÆo.