Foto: Divulgação

Pé na pedaleira, VTR 250

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Srs adquiri uma xt 660 r a moto é excelente, tanto na estrada como na cidade. Há um porém: tenho 1,75m e a altura da xt me obriga a ficar apoiado na ponta dos pés. Como posso reduzir a altura da xt sem comprometer a estabilidade da moto? Grato, Valdeci, 50, São Paulo. SP.

R: Valdeci, a única maneira seria rebaixando o banco. Um serviço de tapeçaria pode melhorar a situação. Porém eu lhe aconselharia a não fazê-lo. As situações em que é necessário o apoio dos pés pode ser bem reduzida. Apenas com a moto parada, na realidade e ainda assim há quem fique nessa posição indefinidamente sem colocar os pés no chão, como nas competições de trial. Treine sua habilidade para somente em último caso buscar o apoio. A regra é: ponta dos pés nas pedaleiras, sempre. Fora da estrada ou em terrenos acidentados levante do banco e deixe a moto oscilar nos obstáculos, em curvas procure a melhor posição do corpo para contornar com mais suavidade, posicione seu tronco levemente à frente e para dentro da curva apontando seu queixo para a sua mão do lado interno da curva. Apóie parte do seu peso na pedaleira interna da curva. Treinando essas técnicas sua pilotagem melhora muito e sua confiança vai lhe permitir uma tocada tranquila, sem necessidade de estar procurando apoio com os pés. Abraços,

Bitenca, grato pelo retorno. V. tem razão quanto à habilidade, necessária em qualquer situação. No caso da altura, há uma ressalva: em caso de emergência, para um apoio rápido numa parada brusca (um corredor de trânsito que se fecha, por exemplo). Neste caso é quase impossível depender somente da habilidade, v. vai ter que colocar o pé firme e forte no chão para segurar bem. No meu caso, só tenho este apoio de um lado, com a moto inclinada. Gostei da idéia da tapeçaria, creio que se eu retirar um 5 cm já resolve meu problema. V. tem alguém para indicar que faça o serviço? E quanto a regulagem ou rebaixamento de suspensão, v. indicaria uma oficina de qualidade para o serviço? Um abraço e grato pelo apoio.

R: Valdeci, algumas boas oficinas de moto fazem esse serviço ou procure diretamente um bom tapeceiro de automóvel. Quanto ao rebaixamento da suspensão simplesmente, não recomendo. Quanto às situações de emergência são elas mesmo que devem ser abordadas com técnica e cabeça fresca. Pânico é o maior inimigo do motociclista. Já ouviu falar de um que congelou ao entrar numa curva? é trágico. Amigo, no caso do corredor que se fecha, em velocidade compatível você pode parar com equilíbrio e até estancar as duas rodas se precisar, com os pés nas pedaleiras e somente depois de parado procurar apoio ai sim, só para descansar e baixar a adrenalina, Abraços.

Olá pessoal! Li recentimente na internet, que a Honda do Japão lançou a VTR-250cc 2009. Achei a moto ideal para substituir a Twister. Tem peças em comum com a Twister, como por exemplo rodas, farol,balança traseira traseira e etc. E segundo o site custava em 2008 R$ 12.000,00 mais ou menos. Assim pergunto: Será que essa será a nova Twister? Será que esta vai vir mesmo para o Brasil? Afinal a VTR-250 existe desde 1999 e tem tudo para emplacar por aqui. E então? o que acham? Valeu! Luis, 35, Rio Grande, RS.

R: Luis, A linha Honda VTR utiliza motorização em V. como na Kasinski. Seria interessante o lançamento no nosso país, e com certeza iria aquecer o mercado. Porém uma opinião pessoal minha é que as monocilíndricas ainda vão permanecer favoritas pelas fábricas porque têm um custo de fabricação menor. Mas quem sabe? A pequena Ninja 250 com dois cilindros paralelos também já está entre nós. Quem viver verá.