PM(ES) entrega viaturas e lança projeto de reestruturação de polícia interativa

A população da Grande Vitória passa a contar com novas ações de proximidade da Polícia Militar com as comunidades. A iniciativa faz parte da Reestruturação da Polícia Interativa no Espírito Santo. Para isso, a Corporação adquiriu novas viaturas e equipamentos necessários ao trabalho de policiamento e capacitou 150 soldados para implementar essas ações. A novidade foi anunciada na manhã desta quinta-feira (13) durante uma solenidade no Quartel do Comando Geral, em Maruípe, que marcou também a formatura dos policiais no Curso Nacional de Promotor de Polícia Comunitária.

Participaram da cerimônia o secretário de Estado da Segurança Pública (Sesp), André Garcia, o comandante geral da PMES, coronel Oberacy Emmerich Júnior e demais autoridades militares.

Ao todo, são 25 viaturas policiais; cinco vans, que serão aplicadas como unidades móveis da PMES; 30 motocicletas; 100 rádios comunicadores; 50 bicicletas; 300 coletes balísticos; 300 coletes reflexivos; 230 pistolas; mais de duas mil munições; 600 conjuntos de fardamento completo; 15 computadores com impressoras e cinco aparelhos de fax.

Todo este material será destinado para as unidades da Corporação da Região da Grande Vitória, onde o trabalho de Polícia Interativa já está sendo desenvolvido por meio das Rondas Comunitárias, por exemplo. A aquisição dos equipamentos e veículos proporcionam a ampliação deste trabalho de ações preventivas em áreas que apontam altos índices de criminalidade.

O objetivo da iniciativa é ampliar as ações de interação com a população ao longo do trabalho de policiamento. Para isso,o trabalho do projeto de Reestruturação da Polícia Interativa, que está inserido nos Territórios de Paz, do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci), conta com o implemento de novas viaturas, bicicletas e fardamentos, por exemplo, para os batalhões da PM que atendem à Grande Vitória.

O secretário André Garcia parabenizou os soldados que estarão à frente desta iniciativa e enfatizou a importância da integração dos agentes de segurança pública com as comunidades. “A aquisição de equipamentos é importante, mas contar com militares aliados e capacitados para esta proposta de proximidade com moradores e comerciantes, por exemplo, agrega valor às ações de segurança que estão sendo desenvolvidas. Com certeza, as áreas assistidas pela Polícia Interativa serão reconhecidas pelos resultados positivos,” disse André Garcia.

O comandante geral da PMES, coronel Emmerich, classificou este momento como oportuno para a inovação e renovação das ações de policiamento interativo da Corporação. “Este momento é favorável para otimizar as ações que são utilizadas no dia-a-dia quanto ao relacionamento com a comunidade. Além dos equipamentos, também damos importância ao trabalho de formação e conscientização acerca da desse trabalho com as comunidades. Por isso, a Corporação trabalha com o projeto de Reestruturação da Polícia Interativa e quer ampliar cada vez mais este trabalho durante as ações de rotina da PMES”.

Já o coordenador de Polícia Interativa, major Jailson Miranda, destacou que neste primeiro trimestre de 2009, diversas reuniões com os municípios contribuíram para a implementação da iniciativa. “A parceria com os representantes dos municípios, por meio dos Gabinetes de Gestão Integrada Municipal (GGIM), tem favorecido ao trabalho de aproximação com as comunidades. A aquisição desses equipamentos proporcionará mais qualidade nas nossas ações”.

Reforço na Polícia Interativa
Além da aquisição de equipamentos, o trabalho de Polícia Interativa também ganha reforço com as ações do projeto Território de Paz, que consiste em núcleos estruturados de policiamento interativo em regiões com grande índice de criminalidade.

Para este ano, a iniciativa conta com novidades. Além da aquisição material, a Polícia Militar também viabiliza pessoal para as ações. Cerca de 150 policiais estão sendo direcionados para as unidades das regiões atendidas, com o foco de desenvolver nessas áreas, o trabalho de integração dos agentes de segurança com as comunidades.

Os alunos-soldados, que terminaram o Curso de Formação de Soldados neste mês de abril, também serão agentes atuantes neste reforço do projeto. Inicialmente, as unidades de Vitória, Cariacica, Vila Velha, Serra e Viana receberão 30 policiais cada uma. Além do trabalho operacional nas ruas, eles estarão à frente do trabalho social e de prevenção nesses locais.

Para essas adequações, o comando geral, a Coordenadoria de Polícia Interativa e representantes do Território de Paz, realizaram, ao longo dos últimos meses, diversas reuniões. Os encontros foram propícios para avaliar as necessidades da interação das comunidades com os militares e como essa convivência beneficia a realidade social das regiões onde a iniciativa será implementada.