Questão Judicial, Suzuki GS500 e Bandit 1200

Eu comprei uma moto usada a 1 ano atras em uma loja que ficou de me fornecer a transferencia do documento. Depois de muito esperar e receber resposta diferentes dos funcionarios a
loja fechou e sumiu do mapa do dia para a noite.
Eu fiquei apenas com o documento da moto e o recebido da loja referente a compra. O documento está¡ em nome de um terceiro, que eu já¡ tentei encontrar pelo endereço e não consegui. Eu já¡ paguei o licenciamento da moto e o IPVA normalmente, porém gostaria de saber como posso fazer para ter o documento de compra e venda da moto para transferi-la para o meu nome. O que devo fazer para regularizar essa transferencia ? Obrigado pela ajuda. Eduardo Almeida – São Paulo – SP

R: Eduardo você terá que contratar um advogado para ajuizar uma Ação de Adjudicação. Converse com o profissional para a possibilidade jurídica de ajuizá-la na modalidade de execução e não de ação de conhecimento, já que você tem toda documentação. Agora se a pessoa jurídica que lhe vendeu a moto estiver sofrendo ação de falência, basta pedir alvará judicial no Juízo onde tramita a falência. Corra, pois o antigo proprietário se fizer o bloqueio administrativo no DETRAN você terá muito dor de cabeça.

Bom dia, não sei se esse é o canal, mas vou me expressar por aqui. Tenho uma GS 500 07/08, desde q eu comprei a moto, não tive alegria com a mesma Meu calvario começou com 2.000 km, quando a valvula pair caiu na rua, com 3.000km problemas na pastilha de valvula, só solucionada 1 mes depois aos 6.000km, dai começou tudo o meu desespero. o mecanico da Sinal alphaville fez burrice em colocar a pastilha e depois disso eu não tive mais sossego, o mecanico colocou um calço ou algo parecido q veio a da danificar o cabeçote,o mesmo não acertou o ponto da moto, me fazendo trocar o filtro de ar com 6.000km dizendo q resolveria, logo depois desmontou o carburador dizendo q o problema era ele e a moto fora do ponto, por ultimo não reconectou as mangueiras do carburador me dizendo q teria q pedir garantia da torneirinha pois o problema era ela fui em outra autorizada, onde deram um jeito pelo menos pra eu andar, 7 meses esperando o cabeçote chegar e nada, entrei no procon e 2 semandas depois acordaram comigo e o cabeçote chegou, pois bem, cabeçote trocado com 20.500km, a moto hj esta de volta a autorizada com 29.000 kme 2 meses após trocar o cabeçote, com problemas na valvula de escap e fumando muitoooo, desde o dia 02/12 e hj ja é dia 8/12 e nada de concerto, estou indo ao procon tentar reaver meu dinheiro, pois ja é a 4° vez q estou deixando minha moto na autorizada com o mesmo problema, não aguento mais o descaso d Sr J Toledo para comigo, acho isso um absurdo para com o consumidor, estou me sentindo lesado, pois comprei um bem de 19.500,00 zero km e só me deu dor de cabeça Agradeço a atenção Anderson Cipriano Carneiro. Osasco – SP

Em complemento a carta do leitor Vagner de /12/2008, relativa ao descontentamento com a Suzuki GSX-R1000. Vagner, sei bem o que você está passando, no ano passado comprei uma Bandit 1200N (entregaram 1mês após o combinado) que já saiu falhando da concessionária, me falaram que era gasolina velha e que ao abastecer com Podium-BR iria acabar o problema, resultado: pane no meio da avenida dos Bandeirantes. Quando fui retirar pela 2vez, a moto vazava tanto que só não acabou o óleo porque eu percebi e desliguei o motor, além de perder uma calça com a perna banhada de óleo e o risco de acidente. Aqui fica o registro: Comprei na Nova Suzuki do Ibirapuera. Rodrigo – São Paulo -SP

R: Anderson e Rodrigo ambos os casos estão nas mãos da J. Toledo do Brasil e respectivas concessionárias. Estamos aguardando resposta.
abraço e lembre-se: não há razão quando se ganha uma lesão. Seja responsável, use equipamento.