São Paulo descobre o esporte como produto turístico

Com atrações como GP Brasil de F1, Museu do Futebol, MorumbiTur, Virada Esportiva e Corrida de São Silvestre, entre outras, a capital paulista cresce como destino para o turismo esportivo

Já não é novidade que São Paulo cresce como destino turístico. A cidade, que deve fechar o ano 12 milhões de turistas (20% a mais que em 2007), vai além de pólo de negócios na América Latina e capital da cultura e do conhecimento. A metrópole cresce também como destino para um novo segmento, o do turismo esportivo.

Em outubro já é dada a largada ao “Circuito do Automobilismo”, quando o auto-esporte toma conta de São Paulo. De 30 de outubro a 9 de novembro acontece o 25º Salão do Automóvel, no Pavilhão de Exposições do Anhembi. É a maior feira automobilística da América Latina, palco para montadoras nacionais e internacionais e outras empresas do ramo mostrarem os lançamentos do setor e os mais cobiçados objetos de desejo de milhões de apaixonados por carro. Também chega a São Paulo na mesma época nada menos que o Grande Prêmio Brasil de Fórmula 1, no Autódromo de Interlagos. A prova, que mais uma vez encerra e decide o campeonato, acontece no domingo, dia 2 de novembro, com treinos na sexta e no sábado anteriores. Trata-se de um dos eventos que mais atraem turistas e o que mais movimenta a economia da cidade, já que é a única prova da categoria da América Latina. Juntos os dois eventos (Salão e F1) atraem 285 mil turistas para a capital paulista e movimentam mais de R$ 355 milhões na economia da cidade, gerando ou mantendo por um ano cerca de 25 mil empregos diretos e indiretos.

Mas o turismo esportivo em São Paulo tem muitas outras atrações. E com a Copa do Mundo de 2014 já garantida no País, o futebol nacional está ainda mais em evidência como arte e produto de interesse turístico. A mais nova atração é o aclamado Museu do Futebol, inaugurado no dia 1º de outubro no Estádio do Pacaembu. Por meio de vários recursos tecnológicos, três eixos norteiam a visita do museu: emoção, história e diversão. O visitante começa o percurso no saguão de entrada, batizado como Sala do Torcedor, onde estarão reunidos objetos utilizados pelos torcedores. Imagens dos craques em painéis multimídia são exibidas na Sala dos Anjos Barrocos. Personalidades como Zagalo, Armando Nogueira, Galvão Bueno, Juca Kfouri, Arnaldo César Coelho, Daniel Piza, João Gordo, Marcelo Tas e Ruy Castro descrevem seus gols preferidos na Sala dos Gols. Narrações originais de Ary Barroso, Fiori Gigliotti, Oduvaldo Cozzi, Waldir Amaral, Jorge Cury e Osmar Santos estão disponíveis na Sala do Rádio. Tem ainda a Sala das Origens, dos Heróis, das Copas do Mundo, a Sala Experiência Pelé e Garrincha, entre outras. O visitante pode até mesmo chutar um pênalti no qual o goleiro é virtual, medir a potência de seu chute, jogar pebolim e disputar uma partida de futebol onde o campo é feito com luzes projetadas no chão. O local conta ainda com o Bar do Torcedor e uma loja com artigos esportivos.

O Museu do Futebol promete ser o mais visitado do País e pode atingir cerca de 600 mil pessoas por ano. Desse total, estima-se que 40% serão de fora da cidade (240 mil turistas anuais), sendo 5% estrangeiros e 95% brasileiros de todas as cidades e estados do País, segundo levantamento da São Paulo Turismo. Se esses turistas permanecerem pelo menos um dia na capital paulista, podem gerar para a cidade mais de R$ 75 milhões ao ano.

Outra atração que incrementa o turismo esportivo na cidade é o Estádio do Morumbi, que lançou o MorumbiTur e já faz parte do roteiro de algumas agências da cidade. Conta com o novíssimo Bar Santo Paulo, que tem uma visão privilegiada do campo, deck ao ar livre, sala de jogos, área vip, uma mega loja de artigos esportivos e pretende criar uma biblioteca e um mini-cinema.

Além do Pacaembu e do Morumbi, outros estádios da capital, como o Palestra Itália (Parque Antártica – Palmeiras) e o Canindé (Portuguesa) são sedes de jogos do campeonato brasileiro. A competição atrai torcedores de todo o País. Agências como a Futebol Tour (11 3813-3231 – www.futeboltour.com.br) e a Experience (11 3167-7905 – www.soccerexperience.com.br), especializadas em futebol, tem roteiros que incluem jogos, visitas aos estádios, ao Museu do Futebol e outros pontos turísticos da cidade.

A Virada Esportiva é mais uma grande atração que une esporte e turismo. O objetivo da segunda edição, que será realizada nos dias 15 e 16 de novembro, é proporcionar centenas de atividades pela cidade durante 24 horas ininterruptas. Serão mais de 30 modalidades entre as consideradas “tradicionais” (vôlei, ciclismo, boxe, futebol, basquete, handebol, xadrez, tênis, dentre outras), os mais inusitados como os Jogos Boêmios na Vila Madalena e esportes pouco difundidos no País – como golfe, rúgbi, futebol americano, esgrima e badminton – e artes marciais (taekwondo, karatê, judô). Em 2007, a Virada Esportiva reuniu mais de um milhão de pessoas, sendo que foram realizadas aproximadamente 18 mil competições em mais de 230 de locais simultâneos.

Outro evento que promete atrair os fãs de esporte, principalmente os mais radicais, acontece entre os 21 e 23 de novembro, no Sambódromo do Anhembi. Os melhores skatistas do mundo virão a São Paulo para participar do Oi Mega Rampa, a primeira rampa do estilo do hemisfério sul. A pista terá 27 metros de altura e 100 metros de extensão, o equivalente a um prédio de oito andares, e o atleta pode chegar a 80 km/h. Além dos astros do skate nacional, estará entre os principais participantes o norte-americano Danny Way, um dos pioneiros na modalidade. O evento ainda contará com outras atrações, como a apresentação de DJs. A estimativa é de dez mil pessoas por dia.

A corrida de São Silvestre encerra o calendário esportivo de São Paulo. Como em todo ano, a competição será no dia 31 de dezembro e a largada acontecerá em frente ao Museu de Artes de São Paulo (Masp), na Av. Paulista, coração financeiro da metrópole. Vinte mil atletas disputaram a 84ª edição da tradicional corrida internacional em 2007. A prova foi dominada por quenianos e os títulos foram para Robert Cheruiyot e Alice Timbilili.

E como esporte e descontração se misturam em São Paulo, aqui tem bar com cara de estádio e estádio com bar! O São Cristóvão e a Chopperia Estádio Preto & Branco homenageiam times específicos. O primeiro é dedicado ao clube carioca de mesmo nome e faz referência a vários outros times. O segundo é um dos redutos dos corintianos de plantão. O Rei do Futebol é tema do Pelé Arena Café & Futebol e sua imagem é forte também no bar José Menino. Já o Boleiros Bar e o Pátio 3° Tempo não têm ligação com nenhum time nem ídolo específico, ideais para quem simplesmente curte um bom futebol.

(obs: gp de moto também seria…)