Foto: Paulinho Stedile conquistou t¡tulo in‚dito em sua carreira

SUPERMOTO – Sona, Stedile e Nicoletti comemoram títulos

Foto: Paulinho Stedile conquistou t¡tulo in‚dito em sua carreira

Foto: Paulinho Stedile conquistou t¡tulo in‚dito em sua carreira

Pilotos sÆo os campeäes brasileiros de Supermoto na temporada 2006; Etapas finais foram realizadas neste domingo em Betim (MG)

Betim (MG) – O domingo foi de festa no Campeonato Brasileiro de Supermoto, cujas etapas finais foram realizadas no kart¢dromo de Betim, na regiÆo metropolitana de Belo Horizonte (MG). O paulista Marcel Sona faturou o bicampeonato da SM1, sendo que o paranaense Paulinho Stedile teve de suar para confirmar o in‚dito t¡tulo da SM2. O £nico que entrou tranqilo na pista foi o Paulo Nicoletti, tamb‚m de SÆo Paulo, que j  havia assegurado a ta‡a da SM3 por antecipa‡Æo. Para acessar os resultados completos das duas baterias do dia e a classifica‡Æo geral do campeonato, clique aqui.

SM1 – Marcel Sona precisava de apenas 10 pontos para confirmar o bi, mas nÆo perdeu a oportunidade de vencer as duas corridas do dia. Com isso, atingiu a impressionante marca de 100% de aproveitamento na temporada, somando 200 pontos em oito vit¢rias consecutivas. O segundo lugar do Brasileiro ficou com Rafael Fonseca (150 pontos). “Estou super contente. Conquistei o bicampeonato em uma categoria que est  evoluindo cada vez mais e s¢ p“de ser definida nas £ltimas corridas”, comentou Sona.

O bicampeÆo precisou se superar para fechar a competi‡Æo com chave de ouro. Em fun‡Æo da forte chuva, o trecho de terra da pista teve de ser interditado na segunda bateria, e os pilotos competiram apenas no asfalto. “Sofri uma queda durante os treinos e machuquei os dois punhos, acabei correndo com dores. E, al‚m disso, foi muito gratificante vencer a segunda bateria apenas no asfalto, j  que a minha escola ‚ o motocross”, lembrou Sona.

SM2 – O equil¡brio maior esteve presente na categoria SM2. O duelo foi acirrado entre Paulinho Stedile e o mineiro R“mulo Bottrel, tanto que cada um conquistou uma vit¢ria, atingindo 180 pontos no campeonato. Mas, como o paranaense faturou o ˆxito na segunda bateria (e a vit¢ria mais rec ente funciona como crit‚rio de desempate), confirmou a ta‡a in‚dita em sua carreira. O t¡tulo coroa o retorno de Stedile ao motociclismo nacional, j  que o vitorioso piloto ficou um ano e meio longe das pistas em fun‡Æo de um grave acidente sofrido no motocross.

“Estou muito feliz por estar revivendo este sonho de andar de moto, ainda mais com este t¡tulo nacional no Supermoto. Foi muito dif¡cil chegar at‚ aqui, pois o Bottrel estava competindo em casa e tinha tudo a seu favor”, afirmou Stedile, que escolheu a estrat‚gia correta. “Guardei tudo para a segunda bateria. Choveu, tivemos de correr apenas no asfalto e, mesmo ap¢s uma largada ruim, acabou dando tudo certo”, contou o campeÆo.

SM3 – Antes mesmo dos motores roncarem, o grande campeÆo da SM3 j  estava definido: Paulo Nicoletti, que fechou a temporada com 174 pontos (55 a mais que Sinval Perez, o segundo colocado). “Vim para a corrida com muita tranqilidade e para fazer a festa, pois j  e ra campeÆo. Os pessoal est  andando bem e espero conseguir competir pela SM2 no ano que vem”, antecipou Nicoletti. Silval Perez venceu as duas baterias em Betim, sendo que Nicoletti ficou em terceiro e segundo lugar.