A paz em duas rodas, na terra de Tom Jobim

A paz em duas rodas, na terra de Tom Jobim

A paz em duas rodas, na terra de Tom Jobim

Depois da guerra no Rio, a paz na terra de Tom Jobim. São José do Vale do Rio Preto, a 150 quilômetros da capital. promove, de três a cinco de dezembro, o 6° Encontro Nacional de Motociclistas, o Bye Bye 2010. São esperados motociclistas do Rio, de Minas e do Espírito Santo na Praça Rubem Faraco, no Centro de São José, onde Tom Jobim passava os fins de semana descansando no seu sítio em meio a Mata Atlântica.

Promovido pelo Motoclube Águias do Vale Rio Pretanas, com apoio da prefeitura, o encontro praticamente encerra a temporada de eventos motociclísticos em 2010. Estão previstas várias atrações, entre as quais grandes shows de rock. A banda Faixa Etária toca no sábado, dia 4, às 23 horas. A BR-040, que está em ótimas condições, é o melhor caminho para chegar a São José, que se gaba de ser a cidade com o maior nome do Brasil.

— É um evento ideal para quem gosta de boas estradas, contato direto com a natureza e tranquilidade. Procuramos selecionar as atrações musicais que estão no auge para garantir o sucesso do nosso encontro — disse o presidente do Motoclube, Pedro Paulo Rodrigues, que destacou o apoio que recebeu da prefeitura e do comércio de São José para promover o evento.

A programação de shows começa na sexta-feira com Renato Rio Blues e banda Betset; no sábado, Renato Rio Blues, banda Katrina e Faixa Etária; no domingo, encerrando o evento, banda Todeth. Haverá camping, com café da manhã 0800 para os motociclistas e toda a segurança, num colégio municipal que fica próximo do avento.

Uma das atrações e diretor musical do evento, o músico Renato Rio Blues explica por que o encontro de São José atrai tanta gente:

— A cidade toda participa do evento, que tranquilo e alegre. Os motociclistas e os moradores recebem os visitantes com muito carinho — disse o músico, que estará com a Faixa Etária, em junho de 2011, no evento de Ubá (MG).

São José tem sua economia voltada para a produção de hortifrutigranjeiros, com privilégio delocalizar-se próximo aos grandes centros consumidores, como o Rio de Janeiro. Na fruticultura, destaca-se a cultura do caqui, onde o município se destaca como maior produtor do Estado.

Não se verifica miséria entre a população vale-riopretana, pois não se encontram mendigos pelas ruas e calçadas no território municipal. Começam a despontar no Município novas culturas alternativas como a hidroponia, a piscicultura, a floricultura e o cultivo de produtos orgânicos.

SERVIÇO: # Rogério – (24) 9263-1166
# Pedro Paulo – 24) 99635692.

AGENDA FAIXA ETÁRIA
04/12 – São José do Vale do Rio Preto (Bye Bye 2010)

2011
01/01 – Angra dos Reis (procissão marítima)
01/01 – Angra dos Reis (Porto do Frade)