Airbag adaptivo

Airbag adaptivo

Airbag adaptivo

Quando os primeiros airbags foram inventados e desenvolvidos, na década de 60 do século passado, eles eram de tamanho e tipo únicos.

Com o tempo, descobriu-se que o airbag, inicialmente desenvolvido apenas para os ocupantes dos bancos dianteiros e para colisões dianteiras, tinha de ser menor em carros menores, que sua eficácia dependia do tamanho e da posição de sentar do motorista e do passageiro da frente, posteriormente que podia ser até mesmo letal para crianças e que sua velocidade de enchimento deveria ser diferente para pessoas de alturas e talhes diversos. Aos poucos, o estudo de acidentes reais, em que o airbag era parte das variáveis, passou a ser pensado como parte integrante dos próprios bancos, nas laterais dos veículos (cortinas), para proteção dos passageiros dos bancos traseiros, dos ocupantes da parte dianteira e traseira do veículo quando este é atingido por trás e também como parte do sistema de proteção na própria capota, para funcionamento em casos de tombamento e capotagem.

Hoje, a Daimler possui unidades de pesquisas e desenvolvimento lidando com as várias faces da segurança veicular. O centro de atividades de pesquisa e desenvolvimento de segurança passiva é chefiado por Rodolfo Schöneburg, o de segurança ativa por Thomas Breitling e o centro de pesquisa e desenvolvimento avançado por Hans-Georg Metzler.

Os três grupos trabalham hoje na criação de um airbag inovador que automaticamente se adapte ao tamanho e peso dos passageiros dos bancos dianteiros, buscando individualizar ainda mais a proteção desses ocupantes. O comportamento do airbag dependerá também da posição do banco de cada um deles, que será detectada pelo sistema eletrônico central veicular. Quanto mais para trás estiver o banco, mais fortemente o airbag terá de inflar em frações de segundo, para gerar a melhor proteção possível.

Como eles mesmos dizem, serão bags cheios de segurança.


José Luiz Vieira, Diretor, engenheiro automotivo e jornalista. Foi editor do caderno de veículos do jornal O Estado de S. Paulo; dirigiu durante oito anos a revista Motor3, atuou como consultor de empresas como a Translor e Scania. É editor do site: www.techtalk.com.br e www.classiccars.com.br; diretor de redação da revista Carga & Transporte.