Banco Real estende reciclagem de pilhas e baterias a mais de 200 empresas

Empresas interessadas em realizar a coleta de pilhas e baterias usadas já podem contar com o Papa-Pilhas.

Desenvolvido pelo Banco Real, o programa já obteve adesão de cerca de 200 instituições, entre elas TIM, Gerdau, 3M, Votorantim e Johnson & Johnson. Outras 300 companhias já estão cadastradas e serão as próximas a receberem os displays.

“Hoje, o Programa Real de Reciclagem de Pilhas e Baterias conta com mais de 1.800 pontos de coleta em todo o Brasil. Até dezembro deste ano, a expectativa é atingirmos 3.170. Nossa missão é minimizar o impacto causado pelo descarte inadequado desses materiais no meio ambiente e agora chegou o momento de mobilizar outros parceiros”, afirma Victor Hugo Kamphorst, consultor socioambiental do Banco Real.

O programa, disponível nas agências do Banco Real pelo país (27 estados), consiste na instalação de displays coletores, retirados mensalmente pela ADS Logística, que transporta o material diretamente para a Suzaquim, única empresa licenciada no Brasil para realizar o trabalho de reciclagem. O Programa Papa-Pilhas recebe toda e qualquer pilha ou bateria portátil, com medidas até 5×8 cm, incluindo carregador e aparelho celular dentro dessa medida.

O programa foi lançado em dezembro de 2006 e, até 31 de julho de 2008, recolheu 101,5 toneladas de pilhas e baterias. A ação faz parte da Política de Ecoeficiência do Banco Real, uma filosofia de consumo que se baseia nos 3Rs: Reduzir o consumo, Reutilizar quando não é possível reduzir e Reciclar quando não é possível reduzir e nem reutilizar. “O Papa-Pilhas contribui para a melhoria da saúde pública, pois evita que parte desse tipo de material seja descartado inadequadamente em lixões e aterros sanitários, prejudicando o meio-ambiente”, finaliza Victor Hugo.

Outras informações podem ser obtidas nas agências do Banco Real e pelo www.bancoreal.com.br/papapilhas.