P1050321

Brasil Cycle Fair 2012

A Brasil Cycle Fair aconteceu no Centro de Exposições Imigrantes e terminou no dia 16/10. O único dia aberto ao público foi o último e somente a partir de 18 horas. A feira é voltada para o próprio setor, distribuidores e lojistas, principalmente no que se refere ao topo de linha. No material distribuído pela assessoria de imprensa da feira está escrito que “o objetivo (é) de reunir o mercado brasileiro de bicicletas e torná-lo único”. São “400 marcas expostas…, importadores, fabricantes, indústrias e distribuidores”.

Bicicleta com alforge e bolsa dianteira da Curtlo, quase essencial para quem quer se transportar chique para o trabalho

Bicicleta com alforge e bolsa dianteira da Curtlo, quase essencial para quem quer se transportar chique para o trabalho

É, sem dúvida, uma feira significativa, a melhor que presenciei. Mas falta ao setor dar um passo além e ter as duas feiras, esta e a que ocorreu no Center Norte, juntas. Vai ser complicado para boa parte dos fabricantes nacionais porque há um abismo de qualidade entre as nacionais e importadas.

Na feira ouvi de várias pessoas que está em andamento a criação de uma obrigatoriedade de certificação de toda e qualquer peça, componente e bicicletas, incluindo acessórios, pelo padrão INMETRO, o que pode complicar mais ainda todo o setor, em especial a vida dos importadores. O problema é a forma como querem fazer esta certificação, num processo nada prático e caro, bem brasileiro. Como não dá fazer testes aqui, o processo terá que ser realizado no país de origem. A intenção inicial da certificação teria sido frear produtos de baixíssima qualidade, o que procede, mas tudo indica que está prestes a virar um monstro em nome da proteção da indústria nacional.

RC Bike: desenho clássico de transporte com suspensão dentro do tubo de direção, exatamente como nas sofisticadas Cannondale

RC Bike: desenho clássico de transporte com suspensão dentro do tubo de direção, exatamente como nas sofisticadas Cannondale

Conhecendo bem a história recente do aumento do imposto sobre as importadas para 35%, dá para imaginar os interessados em criar problema para importadores. O fato é que mesmo com o aumento do custo final das importadas as vendas continuaram a crescer, o que aponta para a desconfiança ou desagrado com o produto nacional, procedente aliás. Se acontecer, se protegerem incompetência, mais uma vez ficará clara a falta de interesse do Governo Federal em fazer um plano de reestruturação do setor da bicicleta no Brasil, que é grande e emprega muita gente. Parece que eles não sabem que morre muita gente por falta de qualidade das bicicletas básicas vendidas no mercado, o que responde por 95% do mercado (se não for mais).

Linha urbana nova da Giant com duplo tubo superior. Lembra demais uma inglesa dos anos 50

Linha urbana nova da Giant com duplo tubo superior. Lembra demais uma inglesa dos anos 50

Pelo que ouvi, a saída é fazer como se faz com motos: produtos de qualidade comprovada no mercado internacional não precisariam passar pela besteirada. Ou seja, respeitar entidades de certificação internacionais respeitáveis.

Faz lembrar que na época dos militares alguém inventou que bicicletas de competição (na época só existiam as de estrada) eram feitas de um aço especial (cromo-molibdênio) que se derretido poderia se transformar em armas para terroristas. Risível. O bom senso voltou, o oligopólio acabou e a história da bicicleta no Brasil deu um imenso salto de qualidade. Infelizmente ainda tem gente que pensa como então.

 Ronaldo Humm, da Shimano, um dos professores de mecânica de qualidade; excelente trabalho

Ronaldo Humm, da Shimano, um dos professores de mecânica de qualidade; excelente trabalho

Prova dos novos tempos é o trabalho fantástico de treinamento de mecânicos que está sendo realizado pelo Shimano, que tem reflexos imediatos nos procedimentos das bicicletarias que fizeram o curso. Eu, pessoalmente, fico muito feliz porque gritei quanto pude pela qualidade. Lembro o começo da Specialized aqui no Brasil onde o cuidado com todos detalhes era orientação da matriz e norma dos irmãos Dranger, então responsáveis pela marca. Na época assustava. Sim, boa qualidade já assustou muita gente.

Na feira eu só olhei as bicicletas de transporte, que aos poucos ganham um espaço cada dia mais significativo. Ótimo para as cidades.