Brasileiros encaram último desafio antes do Motocross das Nações

Antes de disputar o Motocross das Na‡äes, nos dias 22 e 23 deste mˆs na cidade de Budds Creek, Estados Unidos, a equipe brasileira encara um £ltimo desafio em solo nacional.

Wellington Garcia e Leandro Silva (Team Honda) tˆm objetivos diferentes na oitava e £ltima etapa do Campeonato Brasileiro da modalidade, marcado para este final de semana em Rio das Ostras (RJ).

Wellington j  garantiu o t¡tulo nacional da MX2 e vai em busca de uma dobradinha na MX1. Leandro tamb‚m corre as duas categorias, por‚m nÆo tem mais chances de levar a ta‡a – entrar  na pista com a meta de fechar a temporada brasileira com vit¢ria. Ant“nio Jorge Balbi J£nior compete nos Estados Unidos e completa o elenco escalado para o Na‡äes. Ele nÆo disputa a prova em Rio das Ostras.

“ um sonho realizado poder disputar o Motocross das Na‡äes. Mas agora estou pensando no Brasileiro, porque trabalhei duro o ano todo para conquistar estes t¡tulos”, afirmou o goiano Wellington. A situa‡Æo dele ‚ confort vel na MX1, j  que pode ficar at‚ em nono lugar para ser campeÆo pela segunda vez na temporada. “Vou administrar o resultado durante a corrida. Se ganhar, vou ficar feliz, mas o mais importante ‚ andar para conquistar o campeonato”, acrescentou.

O paranaense Leandro confirmou a segunda posi‡Æo da MX2 e, na MX1, est  em quarto lugar. “Minha situa‡Æo est  praticamente definida, mas quero vencer para fechar a temporada nacional com chave de ouro e ganhar mais confian‡a para o Na‡äes.  uma honra poder disputar um campeonato entre os melhores pilotos do mundo”, disse. Ele passou por uma s‚rie de lesäes na temporada. “Machuquei o dedo, o ombro e o tornozelo , agora est  tudo tranqilo. Sei que tinha chances de estar na briga pelo t¡tulo nacional, mas faz parte do esporte”, concluiu.

Para o Motocross das Na‡äes, estÆo inscritas equipes de 35 pa¡ses. Balbi representar  o Brasil na categoria Open, sendo que Wellington Garcia e Leandro Silva disputam a MX1 e a MX2, respectivamente. Al‚m de disponibilizar as motos, a Honda foi respons vel por providenciar toda a infra-estrutura de boxes, que ter  suporte t‚cnico da divisÆo da empresa nos Estados Unidos. J  os uniformes e equipamentos foram desenvolvidos pela Fox e ASW no Brasil.