Firmo Henrique Alves, presidente da CBM

CBM: palavra do presidente

” Em agosto fará dois anos que a CBM – Confederação Brasileira de Motociclismo) está sob uma nova gestão. Superada a fase de corrigir problemas do passado está na hora de começar a prestar contas do que estamos fazendo.

E é por aqui que eu, presidente da CBM, Firmo Henrique Alves, estarei diretamente lançando as informações de nosso incessante trabalho interno em prol do motociclismo brasileiro. Muitas vezes nós lutamos e batalhamos por melhorias para o esporte, mas nem todos ficam sabendo como não estamos medindo esforços para contribuir. E o propósito é que por dentro dessas informações, os apaixonados por esse esporte possam também ajudar, cada um da sua forma.

Nesses quase dois anos, nossa meta foi colocar a casa em ordem. Hoje montamos uma sede apropriada e criamos equipes técnica e administrativa. Trouxemos três seminários internacionais para o Brasil: Meio-Ambiente, Técnico e de Comissário de Motocross. Também saneamos as ações trabalhistas contra a CBM, que eram inúmeras e representavam um peso para que a entidade decolasse de uma vez por todas. Saneamos também as contas bancárias da entidade, eram 25 contas todas negativas. Hoje temos somente uma e ela está positiva.

Firmo Henrique Alves, presidente da CBM

Firmo Henrique Alves, presidente da CBM

Após superarmos essa fase, além de sempre buscarmos realizar os melhores campeonatos possíveis diante as dificuldades, demos uma atenção especial aos pilotos. Quase ninguém sabe, mas pagamos seguro de vida para eles sem descontar da taxa de inscrição ou filiação. Além disso, em toda inscrição do motocross é repassado um percentual à ABPMX, para que os pilotos tenham “força” e representatividade junto à nossa entidade. Hoje todo funcionário ou técnico da nossa entidade foi treinado para tratar a todos os pilotos com respeito e dignidade, já que eles são os grandes responsáveis por esse esporte e pelo espetáculo que é o motociclismo.

Criamos uma central de datas. Reunimos todos os diretores de modalidade e representantes de pilotos na hora de definir o calendário da temporada. O objetivo foi  facilitar a vida dos competidores. Sabemos que alguns pilotos correm mais de uma modalidade e a nossa intenção foi fazer um calendário compatível com as necessidades desses pilotos.

Criamos a Assembleia Técnica que acontece todos os anos. Nela convocamos os principais técnicos de todas as modalidades esportivas em um mesmo espaço, para elaborarem em conjunto e em conformidade com a maioria os Regulamentos Desportivos de todas as modalidades, tendo também a presença de representante dos pilotos. Outra prioridade que demos foi em relação à emissão das carteirinhas de piloto. O documento demorava cerca de seis meses para chegar para os competidores e hoje conseguimos entregar a carteira em no máximo 30 dias, seja para o piloto ou para sua respectiva federação.

Amigos, nem sempre o assunto que irei postar por aqui é de interesse de todos. Mas pretendo mostrar tudo o que fazemos na administração da CBM, dando mais transparência em nossas ações. Acredito que aos pouco, todos irão tomando conhecimento de como nossa entidade está crescendo. E tenho confiança, que com o trabalho que estamos desenvolvendo e com as conquistas que estamos tendo, logo a CBM, suas Federações e o Motociclismo Brasileiro, terão de volta os seus devidos lugares.

Até a próxima, abraços

Firmo Henrique Alves
Presidente – CBM “