Motos iguais e regulamento apertado torna GPR 250 uma das mais emocionantes categorias do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade

Corrida movimentada na GPR 250

Motos iguais e regulamento apertado torna GPR 250 uma das mais emocionantes categorias do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade

Motos iguais e regulamento apertado torna GPR 250 uma das mais emocionantes categorias do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade

Mais de 20 ultrapassagens na disputa pela primeira posição marcaram na manhã deste domingo (15) a segunda etapa da categoria-escola GPR 250 no Moto 1000 GP. A corrida no Autódromo José Carlos Pace, em Interlagos, São Paulo (SP), revelou apenas em seus metros finais a primeira vitória do paulista Lucas Torres, piloto de 15 anos que disputa o Campeonato Brasileiro de Motovelocidade pela Estrella Galicia 0,0 by Alex Barros.

Sétimo colocado no grid, Torres avançou ao primeiro pelotão ainda nas primeiras voltas da etapa paulista, que teve em disputa o GP Michelin. Coube a ele e ao conterrâneo Meikon Kawakami, da Playstation-PRT, o maior número de trocas de posição na liderança. O gaúcho Herbert Pereira, da Aclat Racing, que acabaria sendo desclassificado, e o paranaense Suel Silva, da Paulinho Superbikes, que abandonou após uma queda, também lideraram.

“Eu achava mesmo que ia ser bem difícil, porque existem concorrentes muito fortes, como o Meikon e o meu companheiro de equipe”, declarou Torres, citando também o cearense José Duarte, também piloto da Estrella Galicia 0,0 by Alex Barros, que sofreu uma queda na sexta volta de corrida, quando estava na quinta posição. “Na última veio aquele medo de alguém me passar, mas foi muito gostoso. Graças a Deus consegui a vitória”, comemorou.

Kawakami, vice-campeão em 2013, tentou a ultrapassagem decisiva nos metros finais da corrida. “Tentei, mas não deu. Fiquei em segundo, o que me deixa feliz e na liderança do campeonato”, resumiu. Pereira, que nas voltas finais recuperou-se de uma saída de pista para figurar na luta pela vitória. “Foi erro meu, mas deu tudo certo. A equipe fez um trabalho ótimo, até superamos uma quebra de motor e acabei fazendo uma corrida muito boa”, disse.

O desfecho da etapa, contudo, trouxe a decepção a Pereira, que havia estabelecido a volta mais rápida da corrida. Ele foi desclassificado por conta de irregularidades detectadas em sua motocicleta durante a vistoria técnica. Brian David, piloto inglês de 11 anos que levou a moto da Procomps Racing à quarta posição, foi desclassificado pelo mesmo motivo. Com isso, Giovandro Tonini, Fernando Santos e Ton Kawakami fecharam as cinco primeiras posições.

A terceira etapa do Moto 1000 GP será disputada no dia 27 de julho em Goiânia (GO), no Autódromo Internacional Ayrton Senna. Em Interlagos, depois de oito voltas, o resultado da categoria GPR 250 no GP Michelin foi o seguinte:

1º) Lucas Torres (SP/Honda), Estrella Galicia 0,0 by Alex Barros, 17min13s079
2º) Meikon Kawakami (SP/Honda), Playstation-PRT, a 0s095
3º) Giovandro Tonini (RS/Honda), Santin Racing, a 8s213
4º) Fernando Santos (SP/Kawasaki), Artech, a 15s247
5º) Ton Kawakami (SP/Honda), Playstation-PRT, a 16s983
6º) Márcio Miranda (PR/Honda), Tintorial Racing, a 20s792
7º) Julio Castroviejo (SP/Kawasaki), Sarachú Racing Team, a 20s855
8º) Leozinho Muniz (SP/Kawasaki), Procomps Racing Team, a 21s284
9º) Nic Nottingham (SP/Kawasaki), Team de Grandi, a 21s403
10º) Maycon Benassi (PR/Kawasaki), Competizione Racing Team, a 40s800
11º) Djonatas Rosa (RS/Honda), Carlos Barcelos, a 50s884
12º) Wanderson Bandeira (SP/Kawasaki), Rodas Mil Competição, a 50s884
13º) Willian Ribeiro (SP/Kawasaki), WR Escapamentos, a 51s604
14º) Gustavo Henriques (SP/Kawasaki), Bat’s, a 57s986
15º) Rafinha Traldi (SP/Honda), Playstation-PRT, a 1min10s229
16º) Wagner Augusto (SP/Kawasaki), WFB Racing Team, a 1min15s262
NÃO COMPLETARAM
Suel Silva (PR/Kawasaki), Paulinho Superbikes, a 2 voltas
José Duarte (CE/Honda), Estrella Galicia 0,0 by Alex Barros, a 3 voltas
DESCLASSIFICADOS
Herbert Pereira (RS/Kawasaki), Aclat Racing
Brian David (MS/Kawasaki), Procomps Racing Team
Melhor volta: Torres, na 2ª, 2min07s352, média de 121,807 km/h

Após duas etapas, a classificação da GPR 250 é: 1º) Meikon Kawakami, 41 pontos; 2º) Giovandro Tonini, 37; 3º) Lucas Torres, 36; 4º) Gabriel Mattes, Nic Nottingham e Djonatas Rosa, 16; 7º) José Duarte e Fernando Santos, 13; 9º) Ton Kawakami, 11; 10º) Márcio Miranda, 10; 11º) Júlio Castroviejo, 9; 12º) Suel Dirluiz e Leozinho Muniz, 8; 14º) Maycon Benassi, 6; 15º) Wanderson Bandeira, 4; 16º) Willian Ribeiro, 3; 17º) Gustavo Henriques, 2; 18º) Rafinha Traldi, 1.