Eric Granado ainda não conseguiu um bom resultado na temporada 2014

Eric Granado no Brasil

Depois de uma pré-temporada forte com ótimos resultados nos treinos, a ida para o Team Calvo Laglisse, equipe atual campeã mundial da categoria Moto 3, o começo de temporada para o piloto brasileiro Eric Granado pode ser considerado frustrante. Com dois abandonos por quedas e dois resultados fora da zona de pontuação, este início de temporada não estava nos planos do piloto.

Aproveitando o tempo entre as etapas de Jerez de La Frontera, Espanha, fim de semana passado, e a próxima em Le Mans, França, dia 18 de maio, Eric Granado veio ao Brasil encontrar amigos, familiares, patrocinadores e seu médico, para tratar do dedo fraturado no acidente da primeira volta da corrida na Espanha. Após os exames em São Paulo, Eric e sua equipe definiram o melhor tratamento para o retorno às corridas.

Eric Granado

Eric Granado ainda não conseguiu um bom resultado na temporada 2014

Eric Granado ainda não conseguiu um bom resultado na temporada 2014

“Este não foi o início de temporada que todos imaginávamos, com certeza. Não é fácil sair de uma expectativa tão alta, que tínhamos no final dos treinos pré temporada com a nova equipe e, após quatro etapas, ter que lidar um ferimento assim e ainda não ter marcado pontos. Fazer parte desta nova estrutura, que é o Team Calvo Laglisse, foi uma evolução para mim em relação ao ano passado. O equipamento é melhor, evoluí como piloto, estou mais rápido na pista mas os resultados não refletiram ainda esta evolução. Várias vezes me perguntei: O que está acontecendo? Porque duas vezes no chão? Porque ainda não consegui marcar pontos?

Não me parece certo, justo… mas, como tenho dito, faz parte do mundo das corridas. Estou concentrado em busca de uma evolução maior como piloto e meu dia a dia já reflete isso. Precisamos colocar na pista, na hora da corrida, tudo o que temos feito na preparação e nos treinos. Tenho consciência que as janelas de oportunidade são poucas, restritas, e que existem muitos pilotos no mundo todo em busca de uma vaga no mundial. Já passei por muitas destas janelas para chegar ao mundial, graças aos resultados que alcançamos até aqui e ao apoio de pessoas e empresas que me acompanham há bastante tempo. É preciso continuar focado em alcançar os resultados que planejamos para o ano: entrar com frequência na zona de pontuação.

Mas, é preciso tirar lições destes episódios difíceis. Nos ajudam a nos manter humildes, perceber que, embora eu esteja sozinho na moto a cada treino e a cada corrida, um grupo enorme de pessoas está envolvido comigo nesta caminhada. Família, equipe, amigos, médicos, torcida e acima de todos, eu mesmo, esperamos muito mais, queremos muito mais. Tinha planos de treinos fortes nesta minha passagem pelo Brasil, mas preciso avaliar com calma as condições da minha mão e tomar os cuidados necessários para estar apto para a próxima corrida.

Enquanto isso, mais preparação física, mais condicionamento mental e reuniões de trabalho. Preciso mais uma vez agradecer as mensagens de apoio que venho recebendo nestes dias difíceis, nas provas, as faixas na pista lá na Argentina e no Texas, mensagens na minha página no Facebook … É muito importante saber que tanta gente está na torcida. Só me motiva ainda mais. Agora é focar no tratamento e na preparação para a próxima etapa. Valeu galera!”

Eric esteve na manhã da última quinta (8) no Instituto Marazul de Medicina Esportiva, que o acompanha desde 2008, para uma sessão de fisioterapia e avaliação. A Dra. Erika Masarin, uma das profissionais que o acompanha desde o primeiro dia na clinica, fala um pouco sobre o atleta que ela conheceu ainda menino:

“Conheci o Eric em 2008, um menino que ainda misturava um pouco as corridas com a brincadeira, mas que desde muito cedo se mostrou ser uma pessoa muito focada e disciplinada, que sempre se dedicou a fazer tudo aquilo que pedíamos a ele. Ele tem excelente capacidade de regeneração e hoje é um atleta forte graças ao seu empenho diário, seja na academia, em casa, durante as viagens ou nos finais de semana de corridas. Ele acabou desenvolvendo uma forma de fazer as coisas mais chatas com prazer, até quando pedimos que ele tome um daqueles sucos horríveis que de quando em quando entram na dieta. Acredito que isso tem muito a ver com seu caráter, mas também com a forte base familiar e a determinação em alcançar seus objetivos. Hoje o Eric é um atleta bem preparado, forte, que possui uma grande resistência aos tombos, que infelizmente fazem parte da vida de um piloto de motovelocidade, e uma grande capacidade de recuperação. Acompanhamos muitos atletas de alto desempenho aqui no Instituto, de diferentes modalidades, e posso afirmar que Eric tem uma disciplina de trabalho como poucos”, contou a Drª. Érika.

Eric Granado permanece no Brasil até dia 13, terça-feira, quando retorna para a Europa para participar do GP da França, dia 18 de maio em Le Mans.