Foto: 67 carros levantam poeira em Piracicaba, São Paulo

Estudantes de engenharia já preparam os carros para a Baja SAE BRASIL-PETROBRAS

Foto: 67 carros levantam poeira em Piracicaba, São Paulo

Foto: 67 carros levantam poeira em Piracicaba, São Paulo

Participam da competição 67 equipes de 14 estados – BA, CE, ES, MG, MT, PE, PB, PR, RJ, RN, RS, SC, SE e SP – além do Distrito Federal

A tradicional Competição Baja SAE BRASIL-PETROBRAS será realizada de 24 e 27 de março, no Esporte Clube Piracicabano de Automobilismo (ECPA), novamente em Piracicaba, São Paulo. Estão inscritas na competição de engenharia 67 equipes, num total aproximado de 1,2 mil estudantes, de 59 instituições de ensino superior, de 14 estados brasileiros e do Distrito Federal. Em 2010 foram 66 equipes inscritas.

Neste mês, as equipes trabalham dentro das instituições para viabilizar os 67 carros (SAE Baja) que enfrentarão o barro de Piracicaba. No final, as equipes das três instituições representadas que alcançarem as melhores pontuações, na soma geral das provas estáticas e dinâmicas, ganham o direito de representar o Brasil na Baja SAE Kansas, ainda este ano, nos EUA, onde participam mais de 90 times de diferentes países e o Brasil acumula quatro vitórias.

Realizada pela SAE BRASIL, a competição nacional desafia os estudantes a projetarem, buscarem patrocínios e construírem carros para uso fora de estrada exclusivamente para serem testados por especialistas da indústria da mobilidade. Na lista de provas estão avaliações de projeto, por meio de relatórios e apresentação, testes de tração, aceleração, velocidade máxima e o esperado enduro de resistência, que tem quatro horas de duração e é feito em pista de terra cheia de obstáculos e muito barro.

Os Baja SAE são protótipos de estrutura tubular em aço, monopostos, para uso fora-de-estrada, com quatro ou mais rodas, motor padrão de 10 HP e capacidade para abrigar um piloto de até 1,90m de altura e até 113,4 kg de peso. Todo o sistema de suspensão, transmissão, freios e o próprio chassi são desenvolvidos pelas equipes, que têm, ainda, a tarefa de buscar patrocínio para viabilizar o projeto e a viagem da equipe ao local da competição.

QUATORZE ESTADOS E DF – Organizada há 17 anos, a Competição Baja SAE BRASIL-PETROBRAS conta desta vez com 21 equipes de São Paulo, a maior representação, seguido do Rio de Janeiro com oito representantes. Rio Grande do Sul aparece com sete equipes inscritas. Paraná, Santa Catarina e Minas Gerais têm cinco representantes cada, enquanto a Paraíba e Pernambuco contam com quatro equipes cada, seguidos do Ceará e Bahia, com duas equipes. Já o Espírito Santo, Sergipe, Rio Grande do Norte, Mato Grosso e Distrito Federal possuem uma equipe inscrita cada (ver lista de instituições e equipes).

O Projeto Baja SAE é o primeiro e um dos programas de maior sucesso organizados pela associação na capacitação dos futuros engenheiros, no qual estudantes são envolvidos em caso real de desenvolvimento de um veículo em todas as ações correlatas. Além de praticarem os conceitos teóricos adquiridos em sala de aula, todas as equipes são submetidas a experiências da vida real, como trabalho em equipe, atendimento de prazos, busca de suporte financeiro para o projeto e diversas atividades, muitas delas em áreas não exploradas nos cursos regulares, mas que incentivam a criatividade e o surgimento de lideranças. Atualmente, muitas empresas priorizam a contratação de ex-participantes do Projeto por causa da preparação.

Segundo o engenheiro Robson Galvão, diretor de Simpósios e Programas Estudantis da SAE BRASIL, as indústrias buscam cada vez mais novos talentos no ambiente competitivo e saudável da Competição Baja SAE BRASIL, cujo mérito é complementar a formação do futuro engenheiro. “É notório como a participação em projetos estudantis desta magnitude influencia na hora em que um currículo é examinado pelas empresas”, ressalta Robson Galvão.