Liga Nacional de Motociclismo chega para profissionalizar o esporte no país

São Paulo – Um progresso natural. Assim pode ser resumida a criação no Brasil da Liga Nacional de Motociclismo (LNM), nova entidade que passa a regulamentar modalidades, criar campeonatos e desenvolver o esporte desde o infantil até o profissional. Além das competições, a LNM irá apoiar projetos de segurança no trânsito.

 Com a evolução do mercado de motocicletas e de eventos esportivos cada vez mais profissionais, a LNM chega para atender uma demanda dos segmentos envolvidos, tanto de pilotos e equipes quanto de empresas patrocinadoras.

“A premissa principal é ter um evento de qualidade para o público, para o patrocinador e, principalmente, para o competidor,” explica o presidente da LNM, Lincoln Miranda Duarte, que assumiu o cargo em fevereiro de 2010, quando a entidade foi criada oficialmente.

A atuação da LNM começou no motocross – com a Superliga Brasil, chegando ao Arena Cross e à motovelocidade – através da categoria Hornet 600 do Racing Festival. Os planos, porém, são de expandir para outras modalidades, como rali e o enduro. A Liga Nacional de Motociclismo também regulamenta as regras e diretrizes das provas e ainda supervisiona as corridas.


Sem limites
Os planos da LNM não se limitam apenas ao desenvolvimento do esporte. Projetos de educação, segurança e mobilidade para os usuários de motocicletas em geral estão bastante adiantados e contam com o respaldo oficial de entidades governamentais tanto no âmbito federal quanto estadual, além da Oned (Organização Nacional das Entidades do Desporto).


Assessoria de Imprensa da Liga Nacional de Motociclismo