Lorenzo amplia liderança do Campeonato com vitória em Le Mans

Lorenzo amplia liderança do Campeonato com vitória em Le Mans

Lorenzo amplia liderança do Campeonato com vitória em Le Mans

O piloto da Fiat Yamaha triunfou no Monster Energy Grande Prémio de França, à frente do seu companheiro de equipa Valentino Rossi. Andrea Dovizioso foi terceiro depois de uma fantástica luta pelo mais baixo do pódio.

Na liderança do Campeonato do Mundo de MotGP Jorge Lorenzo tem agora uma vantagem de nove pontos, depois da vitória na terceira ronda em Le Mans, o seu segundo triunfo da época, conquistando o mais alto do pódio no Monster Energy Grande Prémio de França, à frente de Valentino Rossi e Andrea Dovizioso. Este domingo, Lorenzo assegurou também a terceira vitória da Yamanha nas três primeiras corridas da época, o que já não acontecia desde 1980.

Uma fantástica partida de Rossi a partir da pole position colocou o italiano na liderança da corrida, à frente de Dani Pedrosa e Jorge Lorenzo. Mas, rapidamente acabou por ser ultrapassado pelo seu companheiro na equipa da Fiat Yamaha. Entretanto, ainda nas primeiras voltas da corrida, o par da Ducati Marlboro, Nicky Hayden e Casey Stoner, acompanhados por Andrea Dovizioso iam ocupando os restantes lugares do Top 5, com o piloto da San Carlo Honda Gresini Marco Melandri a conseguir chegar à sexta posição, vindo da 11ª posição da grelha de partida.

Um dos momentos decisivos da corrida aconteceu logo na segunda volta, quando Stoner caiu na curva 6. O australiano foi incapaz de voltar a colocar a sua Desmosedici GP10 em pista, abandonando assim uma corrida pela segunda vez nesta temporada. Pouco depois, a corrida de Ben Spies (Monster Yamaha Tech3) também acabou prematuramente com uma queda, ao mesmo tempo que Loris Capirossi (Rizla Suzuki) era igualmente forçado a desistir.

A luta pela vitória começou logo na sétima volta da corrida, depois de Lorenzo roubar a liderança da corrida a Rossi. Logo o italiano recuperou a frente da corrida, ao fim de mais três voltas. Lorenzo voltou a pressionar, acabando por ultrapassar Rossi, que viu o espanhol começar a afastar-se assim que voltou à primeira posição.

Com os dois pilotos a tomar conta dos dois primeiros lugares, a batalha pela terceira posição era cada vez maior, envolvendo outros dois companheiros de equipa. O par da Repsol Honda, Pedrosa e Dovizioso, ocupavam o terceiro e quarto lugar, seguidos de perto por Hayden, que se recusava a deixar fugir os adversários.

A quatro voltas do final, a vantagem de Lorenzo para Rossi era já de quatro segundos. Ao mesmo tempo Pedrosa e Dovizioso mantinha uma acesa luta por um lugar no pódio. Marco Simoncelli (San Carlo Honda Gresini Team), Colin Edwards (Monster Yamaha Tech3) e Héctor Barberá (Páginas Amarillas Aspar) estavam igualmente envolvidos numa grande disputa pela oitava posição. Hiroshi Aoyama (Interwetten Honda MotoGP) também chegou a estar integrado nesse grupo, mas acabou por perder valiosos segundos a dada altura.

Uma última volta arrepiante de Dovizioso acabou por levá-lo ao terceiro posto do pódio, com Hayden, até então em quinto, a também conseguir levar a melhor sobre Pedrosa. Lorenzo cruzou a linha da meta com uma vantagem de 5.672s para Rossi e Dovizioso garantiu o segundo pódio da temporada com o terceiro lugar.

Hayden terminou pela terceira corrida consecutiva em quarto, com Pedrosa a acabar em quinto. Melandri foi sexto, Randy de Puniet (LCR Honda) ficou em sétimo no seu Grande Prémio caseiro. O Top 10 ficou completo com Barberá, Aleix Espargaró (Pramac Racing) e Simoncelli. Aoyama arrecadou a 11ª posição, seguido por Edwards e Mika Kallio (Pramac Racing).