Foto: Foto arquivo Motonline

Reclamação BMW

Foto: Foto arquivo Motonline

Foto: Foto arquivo Motonline

Prezada redação, Gostaria que vocês levassem ao conh ecimento do público motocliclista a face oculta da BMW e da Caltabiano. Em março deste ano comprei uma moto BMW G650 X Country zero km na Caltabiano – São Paulo. Após rodar poucos km notei que a marcha lenta estava extremamente irregular. Em junho/09, na primeira revisão, após um mês na oficina, a BMW detectou que o problema estava em uma peça chamada BMW Compact, que controla a injeção da moto. Como a BMW não mantém estoque das peças desta moto no Brasil tive que esperar mais de 30 dias pela peça. Após o reparo outro problema surgiu: a moto “morre” quando fria. Novamente fui a oficina da BMW onde uma pessoa chamada Marcos Truzzi, no papel de engenheiro de motos da BMW diagnosticou que a bomba de combustível e o chicote da moto deveriam ser trocados. Mais 30 dias aguardando as peças, e o pior. A troca não resolveu o problema. Então desde julho a moto se encontra na oficina da concessionária da BMW, onde após novas tentativas sem sucesso o tal engenheiro em nome da BMW declarou que a moto se encontra em perfeitas condições. Pleitiei junto a Caltabiano e a BMW a devolução do bem, mas fui completamente ignorado por estas partes. No momento estou entrando na Justiça Comum para tentar resolver meu problema. Aprendi que comprar uma BMW zero não é garantia de sossego. Atenciosamente, Paulo Ávila (45), São Paulo – SP

R: O problema foi enviado a BMW e a Concessionária Clatabiano. Por meio de sua Assessoria de Imprensa a BMW respondeu: “Prezados Senhores, Fazemos menção à reclamação do Sr. Paulo Guilherme Pereira de Ávila, referente à motocicleta BMW modelo G650 X Country, chassi WB10141049XC01780, ano 2008 e modelo 2009, adquirida na concessionária Caltabiano. Em relação aos pontos abordados na comunicação em epígrafe, temos a esclarecer que a BMW Group do Brasil recebeu contato do cliente e desde então concentrou seus melhores esforços para atendê-lo no menor prazo possível. Ressaltamos que na ocasião, as anomalias apresentadas na motocicleta foram devidamente reparadas pela concessionária Officer, sendo disponibilizada ao cliente em perfeito estado de funcionamento. Salientamos que o Serviço de Atendimento ao Cliente BMW, assim como a concessionária Officer permanecem à disposição do Sr. Paulo Guilherme Pereira de Ávila para quaisquer esclarecimentos adicionais que julgue necessário.
Cordialmente,
BMW do Brasil Ltda.
Serviço de Atendimento ao Consumidor
0800 707 35 78 (2ªf a 6ªf das 9:00h às 16:00h)”

A Concessionária Caltabiano não respondeu. O canal está aberto.

O leitor, consumidor BMW, em réplica mencionou: “André, A moto ficou de julho a outubro na Officer e depois cerca de um mês na Caltabiano (novembro). Nas duas oficinas o tal de Marcos Truzzi da BMW esteve presente olhando a moto. O SAC da BMW esta desatualizado e tem um comportamento burocrático e postergardor. Em todas ocasiões, quando respondeu, demorou, foi impreciso e nada conclusivo. Conforme mencionado, a moto apresenta o defeito de não segurar o moto funcionando quando fria. Isso os Gerentes de pós-venda, Fernando da Caltabiano e o Marcelo da Officer concordam. As atendentes do SAC da BMW nem sabem de que defeito eu estou reclamando, apenas perguntam pro tal de Marcos Truzzi a respeito da moto. O Fernando da Caltabiano, que é mais cara-de-pau, afirma que isso não é um defeito, mas sim uma “característica”. Só não explica, porque isso só acontece na minha moto e porque eles trocaram várias peças e ficaram vários meses tentando acertar sem sucesso a minha moto.
Att,”

Comentário: A Concessionária Officer não foi comunicada para responder esse problema, já que o leitor fez menção apenas da Caltabiano, cuja motocicleta passou parte do tempo. Se a concessionária desejar, o canal está aberto.

Equívocos existem e sempre há tempo para solução, desde que a solução não venha pelo Poder Judiciário, algo que algumas empresas com produtos chineses de baixa qualidade tem se utilizado muito no Brasil. Hoje a BMW é uma marca Premium desejada por consumidores de todo mundo, dado a sua fama de qualidade e pós-vendas. O consumidor tem o direito, caso o problema não tenha sido resolvido em 30 dias, a aplicação do artigo 18 da Lei 8078/90 que prevê a devolução do que foi pago pelo bem, devidamente atualizado, substituição do bem ou abatimento no preço. Cabe lembrar que o artigo 6º, inciso VIII da mesma lei, se requerido, possibilita que o consumidor seja declarado hipossuficiente, ou seja, quem terá que provar que a máquina está em perfeita condições de uso é o fabricante.