Robert Scheidt conquista Heptacampeonato Mundial

Mais uma vez Robert Scheidt mostrou por que ‚ considerado o principal esportista brasileiro da atualidade e um dos maiores nomes da hist¢ria do iatismo no Brasil; l¡der do ranking da classe Laser e dono de duas medalhas ol¡mpicas, ouro em Atlanta/96 e prata em Sydney/2000, Robert tornou-se nesta quarta-feira, em Bodrum, na Turquia, o primeiro brasileiro heptacampeÆo mundial de uma modalidade ol¡mpica.

Foi o 107§ t¡tulo em 22 anos de carreira e o s‚timo em 2004, ano em que ele tem como principal objetivo a Olimp¡ada de Atenas, em agosto. Os demais t¡tulos mundiais do paulista de 31 anos foram conquistados em 1995 (Tenerife/Espanha), 1996 (Cidade do Cabo/µfrica do Sul), 1997 (Alagarrobo/Chile), 2000 (Canc£n/M‚xico), 2001 (Cork/Irlanda) e 2002 (Cape Cod/EUA).

“Estou absolutamente realizado com o heptacampeonato. A ficha ainda nÆo caiu, mas a sensa‡Æo ‚ indescrit¡vel”, comemorou o iatista, de 31 anos, patrocinado pelo Banco do Brasil, Medley Gen‚ricos, Varig e Volvo Car Brasil e integrante da Equipe Petrobras de Vela. “Tive uma grande li‡Æo no ano passado, quando perdi justamente na £ltima regata e o Gustavo Lima conseguiu o que parecia imposs¡vel. Reconquistar o t¡tulo ‚ at‚ melhor do que defender o trof‚u.”

As duas regatas disputadas nesta quarta-feira, £ltimo dia do Mundial, foram extremamente disputadas entre Scheidt e o australiano Michael Blackburn, o £nico que podia atrapalhar os planos do brasileiro. Nas dez provas disputadas em Bodrum, Scheidt obteve quatro vit¢rias, dois segundos, um terceiro e um quinto lugares, al‚m dos descartes de uma sexta coloca‡Æo e da desclassifica‡Æo desta quarta. O brasileiro terminou a competi‡Æo com 16 pontos perdidos contra 25 de Blackburn.

O heptacampeonato de Robert representa o oitavo t¡tulo mundial do Brasil na classe Laser, uma vez que Peter Tanscheit foi campeÆo em 1991, na Gr‚cia. Naquela oportunidade, o Robert Scheidt terminou na 20¦ coloca‡Æo. Em 2002, em Marselha, na Fran‡a, Scheidt conquistou tamb‚m o t¡tulo do Mundial da ISAF, que ‚ disputado a cada quatro anos.

Os sete t¡tulos do ano – Campeonatos Brasileiro, Sudeste Brasileiro, Centro-Sul-Americano, Cricket Match Race, Pr‚-Ol¡mpica de B£zios, Semana Ol¡mpica Francesa, em HyŠres, e o Mundial – credenciam Robert Scheidt como esperan‡a de medalha para o Brasil em Atenas.

Mais informa‡äes no link abaixo.