Tragial lança retrovisor elétrico que auxilia manobra em ré

Neste 25º Salão Internacional do Automóvel, a indústria de acessórios automotivos pretende difundir seus produtos entre os consumidores finais, em especial de carros compactos.

A jovem indústria de acessórios automotivos, a Tragial, de Bauru, SP, que iniciou suas atividades há quatro anos com a fabricação e venda de travas e vidros elétricos, para o mercado de aftermarket – atacadistas, varejistas e instaladores -, lança nesta 25ª edição do Salão Internacional do Automóvel, de 30 de outubro a 9 de novembro, no Pavilhão de Exposições Anhembi, os retrovisores elétricos, com controle interno original do automóvel, com a vantagem de, o da lateral direita acoplado à marcha à ré, declinar-se e auxiliar a manobra de estacionamento.

“Com a chegada deste produto, a Tragial, que até o momento operou somente com as empresas do aftermarket, pretende difundir seus acessórios aos consumidores finais, na medida em que 54% dos automóveis vendidos no mercado brasileiro em 2007 são da categoria veículo compacto e 44,6% com motorizações em 1.4 litro e 2.0 litros. Especialmente entre os compradores de carros compactos, os clientes preferem não agregar mais valores no momento da aquisição. Assim, passaremos a oferecer acessórios originais em acabamento a preços mais competitivos”, argumenta Regiane Ferreira, gerente nacional de Vendas da Tragial.

Os retrovisores elétricos da Tragial atendem aos modelos da Volkswagen Gol G4, Parati, Saveiro, Fox, SpaceFox, CrossFox e Pólo, assim como os Ford kA (2008), Fiesta Amazon, Ecosport, Focus e Ranger, os da Fiat modelos Palio, Siena, Weekend, Strada, Adventure, Adventure Locker, Idea, Punto e Dobló. Da Chevrolet, os modelos Corsa, Corsa Wind, Corsa Classic, Corsa Pick-Up e Montana, além dos Renault Clio, Logan e Sandero.

Quanto aos vidros elétricos, a Tragial fornece esse acessório a todos os modelos e versões de automóveis produzidos no País. E as travas elétricas para a maioria dos modelos/versões das montadoras locais.

Segundo Regiane Ferreira, as três linhas de acessórios não comprometem a garantia dos automóveis. “O retrovisor elétrico, aliás, é instalado no carro sem provocar qualquer tipo de perfuração ou alteração no sistema de energia. O instalador aproveita o mesmo local do controle interno, a exemplo da colocação do acessório original na fábrica”, conclui.