Foto: Ilk Araújo/Divulgação CBM - Leandro (#14) na largada da 2ª etapa

Tudo pronto para a decisão do título Latino-Americano de Motocross

Foto: Ilk Araújo/Divulgação CBM - Leandro (#14) na largada da 2ª etapa

Foto: Ilk Araújo/Divulgação CBM - Leandro (#14) na largada da 2ª etapa

No próximo domingo (6/6) será conhecido o campeão latino-americano de motocross em 2010. A cidade de Cacoal (RO) recebe a 3ª e última etapa do campeonato, categoria MX2, para decidir que país ficará com a taça este ano. Venezuela, Peru, Equador e Brasil são os únicos países com chances de conquistar o título e a disputa promete ser de altíssimo nível em Rondônia.

Líder da classificação geral, o venezuelano Raimundo Trasolini, da Yamaha, tem 76 pontos, oito a mais que o peruano Jetro Salazar, da KTM, segundo colocado com 68. Entre os brasileiros, o melhor na classificação geral é o paranaense Leandro Silva, da Honda, que conquistou 50 pontos ao vencer as duas baterias da 2ª etapa, no fim de semana passado, no Guará/DF. Para ser campeão, Leandro precisa descontar pelo menos 26 pontos de desvantagem para Trasolini. Sempre tranquilo, o jovem piloto venezuelano prefere manter a cautela em relação à prova decisiva.

“Em Brasília eu corri com uma moto 2009, que não era a minha, mas mesmo assim era uma moto boa e consegui ter um resultado satisfatório com o 5º lugar geral. A Yamaha está enviando uma nova moto para esta última etapa. Vamos ver como me sairei nos treinos. Vou tentar fazer o melhor e espero fazer uma boa prova”, declarou Trasolini.

Para o presidente da FMR (Federação de Motociclismo de Rondônia), Reinaldo Selhorst, a expectativa para a prova é grande já que a pista de Cacoal é de nível internacional, e tem todos os requisitos para receber a decisão do Latino-Americano de Motocross. “Teremos todos os pilotos que participaram da etapa do Distrito Federal, brasileiros e estrangeiros, e ainda alguns outros daqui de Rondônia. Além disso, também faremos uma bateria regional para a categoria 230cc. A organização já providenciou novas motos para os pilotos envolvidos no lamentável episódio do roubo do caminhão e tenho certeza de que o espetáculo para o público será belíssimo”, garantiu Selhorst.

Apesar de a tarefa não ser das mais fáceis, o presidente da CBM (Confederação Brasileira de Motociclismo), Alexandre Caravana, ainda acredita na conquista do título por um piloto brasileiro. “Infelizmente começamos o campeonato em desvantagem, pois não tivemos pilotos do Brasil na primeira etapa, no Equador. É uma tarefa difícil, mas não impossível. Espero que um piloto brasileiro possa ser campeão latino-americano este ano de novo. Mas mesmo que isso não aconteça, tenho certeza de que mostraremos mais uma vez que o nível do motocross brasileiro é muito bom, comprovando o sucesso do evento”, completou Caravana.

A 3ª e última etapa do Campeonato Latino Americano de Motocross tem entrada franca ao público. No domingo, a primeira bateria acontece às 14h, e a segunda às 16h. A organização é da FMR (Federação de Motociclismo de Rondônia), com supervisão da CBM (Confederação Brasileira de Motociclismo) e da ULM (União Latino-Americana de Motociclismo).
Confira a classificação geral do Latino-Americano 2010:
1º – Raimundo Trasolini (VEN) – 76 pontos
2º – Jetro Salazar (PER) – 68
3º – Felipe Espinosa (EQU) – 55
4º – Miguel Cordovez (EQU) – 52
5º – Leandro Silva (BRA) – 50