Uma vida salva a cada 2 dias e 10,8 mil acidentes a menos

Balanço da Secretaria da Segurança Pública aponta que 134 vidas foram poupadas na comparação entre 2009 e 2008. Lei Seca começou em 20 de junho de 2008

A Lei Seca vem poupando vidas no Estado de São Paulo. É o que aponta o mais recente balanço da Secretaria da Segurança Pública sobre homicídios culposos e lesões corporais culposas por acidentes de trânsito. A comparação entre 2009 e 2008 aponta que 134 vidas foram salvas no ano passado, ou seja, pelo menos uma vida poupada a cada 2,7 dias.

Em todo o ano de 2009 houve 4.536 mortes no trânsito, contra 4.670 em 2008 – a diferença são as 134 vidas poupadas. As lesões corporais em acidentes também caíram, de 141.119 em 2008 para 130.257 no ano passado: 10.862 a menos.

O êxito da Lei Seca deve ser considerado ainda maior que o apontado, já que a nova legislação teve início em 20 de junho de 2008. Ou seja, o último semestre de 2008 já foi sob vigência da Lei Seca, reduzindo mortes e acidentes. A Secretaria já havia identificado a redução de acidentes e mortes no trânsito quando a medida completou um ano, no fim do primeiro semestre de 2009. Os números já apontavam para forte redução.

Tal sucesso se deve às ações de fiscalização da polícia paulista, que tiveram reforço de 470 bafômetros comprados pelo Governo do Estado – investimento de R$ 2,7 milhões para a realização de operações de “Direção Segura” na capital, nas rodovias e no interior do Estado. Os bafômetros começaram a ser utilizados nas operações em junho de 2008. Antes, o Estado possuía 158 bafômetros para a fiscalização.

A Polícia Militar paulista realiza intensa fiscalização para aplicação da Lei Seca. Desde março de 2007, antes da Lei Seca, realiza a “Operação Direção Segura” de combate a embriaguez ao volante, pois acredita que só a existência da lei não é capaz de reduzir o número de mortes e de acidentes no trânsito. Nas operações “Direção Segura”, motoristas que dirigem alcoolizados são autuados em flagrante, têm a carteira de habilitação apreendida, recebem multa e, conforme a dosagem de álcool no sangue, podem ser presos em flagrante. Em 2009 a PM modificou a forma de fiscalização aos motoristas, o que resultou em maior abordagem e conseqüente autuações.